Em compras acima de R$ 400,00 o frete é grátis! *Exceto impressoras 3D

Autor: Sérgio Portela

Como evitar problemas na impressão 3D com resina!

Como evitar problemas na impressão 3D com resina!

Enfrentando problemas na impressão 3D com resina? Essa tecnologia tem alguns segredos que podem garantir maior qualidade e menos perdas. Quer saber quais são eles? 


A impressão 3D com resina vem se tornando cada vez mais popular, mas se engana quem pensa que já saber trabalhar com impressoras FDM é garantia de sucesso com as resinas!

As técnicas de impressão são totalmente diferentes, assim como os pontos críticos. Então, se você está enfrentando problemas na impressão 3D com resina, este post vai ajudar bastante! Confira e tire suas dúvidas.

Quais são os principais problemas na impressão 3D com resina?

Tempo insuficiente ou em excesso na exposição da peça

problema de tamanho na impressão 3D com resina

 

As impressoras de resina do tipo LCD, como a LD-002R, fazem a criação da camada de uma só vez. A fonte de luz é liberada, com o controle dos pixels pelo painel de LCD, incidindo sobre a resina. Para a solidificação correta é necessário um tempo específico de exposição.

Se esse tempo for configurado de forma incorreta, seja para mais ou para menos, haverá efeitos indesejados.

O tempo excessivo de exposição à luz pode causar os seguintes efeitos:

  • detalhes mais finos da peça não sairão conforme esperado, sendo “ignorados” na impressão;
  • perda do controle dimensional, com os objetos ficando maiores;
  • formação de “lascas” nas camadas;
  • fusão de suportes.

O tempo abaixo de exposição à luz pode causar os seguintes efeitos:

  • objetos menores do que o projetado;
  • falha total ou parcial na impressão;
  • partes solidificadas da peça soltas no reservatório de resina;
  • trincas e rachaduras após processo de cura;
  • objeto frágil e quebradiço.

Peça se soltando da mesa de impressão

Um dos problemas na impressão 3D com resina que comumente é relatado pelos usuários é a peça se soltando da mesa durante a impressão, interrompendo o processo.

Isso pode acontecer por alguns motivos diferentes. Entre os mais comuns, podemos citar o tempo insuficiente de exposição à luz nas primeiras camadas e o mau nivelamento da mesa.

Partes da peça não sendo impressas

problema de camada na impressão 3D com resina

Outro ponto que é comentado diz respeito à falha na impressão de partes da peça, principalmente as partes mais finas.

No primeiro tópico desses problemas na impressão 3D com resina falamos dos efeitos causados pelo tempo errado de exposição da luz. Realmente, se o tempo for insuficiente, detalhes pequenos, como suportes, podem não ser impressos.

Porém, esse erro não está limitado a isso.

Se você observar que sua impressão não está sendo feita por completa, em primeiro lugar verifique o arquivo para avaliar se há algum erro nele.

Caso esteja tudo certo com seu modelo, uma dica importante é verificar se a impressão está formando “ilhas”. Lembre-se que esse tipo de impressão vai construir uma camada inteira de uma só vez. Para isso, verifique se ela está bem sustentada na camada anterior.

A “ilha” é justamente quando não há sustentação para formação de uma parte da camada. Nesse caso, a luz incidirá, a parte ficará sólida, mas cairá no reservatório após a exposição.

Como acertar no tempo de exposição da peça?

Acertar o tempo de exposição na impressão 3D com resina

Agora que você já viu quais são os principais problemas na impressão 3D com resina, mostraremos as possíveis soluções, começando com o tempo de exposição.

Para acertar esse parâmetro você deve avaliar alguns pontos:

Quanto maior for a potência da fonte de luz da máquina, menor será o tempo necessário de exposição. É por esse motivo que a impressão com a LD-002H é mais rápida do que com a LD-002R. A primeira tem maior potência.

Enquanto a LD-002R tem um tempo médio de exposição das camadas entre 6 e 12 segundos, a LD-002H só precisa de 1 a 4 segundos.

Para acertar no tempo de exposição, confira nosso conteúdo específico sobre essa tema:

Leia: Como definir o tempo de exposição das camadas

Como nivelar corretamente a mesa de impressão?

Nivelar mesa da impressora 3D de resina

A mesa de impressão deve sempre estar muito bem nivelada. Apesar de ser um processo fundamental, ele é muito simples de ser feito.

Para isso, basta retirar o VAT (reservatório de resina) e desapertar os parafusos de fixação da mesa.

Aproxime a mesa ao display LCD e coloque uma folha de papel entre eles. Desça a mesa até sentir que a folha de papel está levemente pressionada. Então, movimente as quatro pontas da mesa, de forma que a pressão na folha esteja homogênea.

Quando encontrar o ponto certo, salve a posição como a origem no menu da máquina, aperte novamente os parafusos, retire a folha de papel, dê o comando para subir a mesa e recoloque o VAT com a resina. Sua impressora estará pronta para impressão.

Portanto, neste conteúdo vimos os principais erros e problemas na impressão 3D com resina e como solucioná-los.

É muito importante que você siga essas recomendações para alcançar os resultados possíveis com a tecnologia. Caso tenha qualquer dúvida pode chamar nossa equipe de suporte no chat online.

Agora, confira nosso outro conteúdo sobre as características e diferenças entre as impressoras de resina LD-002R e LD-002H!

Impressora 3D de filamento ou resina? Qual e como escolher?

Impressora 3D de filamento ou resina? Qual e como escolher?

Impressora 3D de filamento ou resina: qual você prefere? Essa resposta é muito relativa. O que vai determinar é o seu uso, objetivo e tipo de peça que deseja criar!


As impressoras que utilizam resina estão cada vez mais acessíveis, inclusive o insumo! Há alguns anos essa tecnologia ainda era cara e as máquinas FDM (que usam filamento) se destacavam.

Porém, com isso não queremos dizer que uma é melhor do que a outra. Para escolher entre uma impressora 3D de filamento ou resina, na verdade, você deve analisar a sua necessidade. É nesse sentido que vamos te ajudar hoje!

Confira este conteúdo e saiba o que é melhor para você neste momento!

Impressora 3D de filamento ou resina: como comparar?

impressora 3d de filamento ou resina

Esses dois tipos de impressoras 3D funcionam com métodos diferentes. Ambas são tecnologias de criação de peça. As máquinas que usam filamento têm o nome de FDM (Fusão por Deposição de Material).

O filamento passa por um canal de aquecimento e é depositado na superfície de impressão. A peça é criada em camadas, uma após a outra.

Já a tecnologia de impressão 3D que utiliza resina líquida como matéria-prima é um pouco mais ampla. Podemos destacar três tipos diferentes: SLA, DLP e LCD.

Aqui não vamos entrar em detalhes sobre os dois primeiros tipos, mas se você tiver interesse pode conferir os conteúdos específicos sobre cada uma delas:

As impressoras 3D LCD usam um painel de LEDs para controlar a passagem de luz que cura a resina líquida, transformando o material ao estado sólido e formando as camadas.

Mas e como podemos escolher: impressora 3D de filamento ou resina? Confira o quadro abaixo com algumas comparações:

impressora 3d de filamento ou resina

Vale ressaltar que os preços inseridos na tabela acima podem sofrer variações conforme o tempo. O intuito é justamente comparar os custos de ambas tecnologias. Você pode ver todos os preços de impressoras 3D atualizados em nossa loja.

Quais são as vantagens da impressora 3D de filamento?

Agora, vamos fazer uma análise mais minuciosa das vantagens da impressora 3D de filamento.

Alto volume útil de impressão para peças grandes

área de impressão impressora 3D de filamento ou resina

Se o seu objetivo é imprimir peças grandes, certamente deve escolher uma impressora 3D FDM! A Ender 3, por exemplo, tem volume útil de impressão de 220x220x250mm.

Já a Ender 5 Plus, uma máquina bem maior, permite peças de até 350x350x400mm.

A tendência é que tenhamos impressoras 3D de filamento cada vez maiores, uma vez que é mais fácil de crescê-las em projeto.

Pensando nas impressoras de resina, esse volume útil é bem menor. A LD-002R, por exemplo, tem 119x65x160mm de volume útil. Também veremos avanços nos tamanhos dessas máquinas, mas acreditamos que será mais tímido pelo custo envolvido.

Possibilidade de imprimir colorido

impressão 3d colorida impressora de filamento

Outra vantagem bem interessante de uma impressora 3D de filamento é a possibilidade de imprimir colorido, usando mais de um filamento.

Você tem a opção de inserir trocas de filamento durante uma impressão ou usar extrusores especiais, com mais de um filamento.

Temos um conteúdo específico sobre isso: É possível fazer uma impressão 3D colorida? Descubra agora!

Nas impressoras de resina isso não é possível. A peça será feita inteiramente com uma mesma resina e você pode pintá-la posteriormente, como um processo adicional de acabamento.

Maior resistência mecânica das peças

resistência mecânica das peças de impressão em filamento

Normalmente as peças feitas pelo processo FDM são mais resistentes mecanicamente do que as de resina. Você pode escolher filamentos ainda mais apropriados, como PETG, Nylon e Tritan, que entregam propriedades técnicas bem interessantes.

Vale lembrar que se a sua necessidade é resistência mecânica, a posição de impressão das peças vai influenciar totalmente!

Também temos um conteúdo específico sobre isso: Peças impressas são fracas? Vamos deixá-las mais resistentes!

Maior facilidade de limpeza e manutenção das impressoras

manutenção e limpeza de impressora em filamento

A manutenção das impressoras 3D de filamentos é mais simples do que as máquinas que usam resina, tanto na ação preventiva ou corretiva, quanto nas peças.

Na impressora 3D FDM você deve fazer, periodicamente, limpeza, lubrificação e conferir se as correias estão bem rígidas e se a mesa está corretamente nivelada. Os itens que normalmente você precisará trocar são tubo teflon, bico, correias e superfície de impressão, todos itens baratos e facilmente encontráveis.

Já nas impressoras de resina a manutenção pode ser um pouco mais complexa. O uso normal da resina vai exigir que você limpe com maior frequência a impressora, uma vez que não é recomendável deixar a resina sem uso por muito tempo no reservatório.

O display LCD é um item que pode necessitar de trocas, assim como o filme FEP. Esses itens são um pouco mais caros do que no caso da FDM.

Confira as peças e acessórios na nossa loja: Peças e acessórios para impressoras 3D de filamento ou resina.

Leia também: Aprenda como fazer manutenção preventiva em impressoras 3D!

E as vantagens das impressoras 3D de resina?

Agora vamos analisar quais são as vantagens da impressora 3D de resina:

Maior nível de detalhamento das peças

action figures em impressora de resina

É inegável que a produção a partir da resina tem muito mais detalhes do que as máquinas de filamento.

Se você quer imprimir Action Figure, por exemplo, terá resultados muito melhores com uma impressora LCD, ainda mais se as peças forem pequenas.

Como comparação, podemos dizer que a melhor resolução de uma impressora FDM se equivale a pior de uma LCD! Não entendeu? Vamos aos números!

A faixa de resolução (altura de camada) da impressora LCD é entre 0,01mm até 0,05mm;

A faixa de resolução (altura de camada) da impressora FDM é de 0,05mm até 0,4mm.

Menor tempo de impressão

Uma diferença importante no processo de criação das peças é a formação das camadas: na FDM o bico extrusor percorre toda a camada, passando para a próxima. Já na impressão 3D LCD cada camada é feita de uma só vez.

Essa diferença reduz muito o tempo de impressão no processo LCD. Se você quer produtividade, esse é um ponto importante!

Porém, também devemos ressaltar que a impressão 3D com resina precisa de um pós-processamento. Assim que finalizar a impressão, a peça precisa ser lavada com álcool isopropílico e depois curada, deixando-a no sol por um tempo determinado de acordo com a resina usada.

Maior valor agregado das peças

detalhamento peças em impressora de resina

Por fim, podemos dizer que as peças feitas com resina têm maior valor agregado do que as peças feitas com filamento. Isso se deve ao fato de que o aspecto visual das resinas é muito melhor do que as feitas com FDM.

Se você quer fazer peças para vender, as de resina podem ter maior valor agregado.

É claro que não estamos considerando qualquer processo de acabamento nas peças. Estamos falando dos itens brutos, de como elas ficam após o processo de impressão (no caso das resinas, após processo de limpeza e cura).

Qual impressora 3D comprar?

 

Diante das vantagens de cada máquina você ainda tem dúvidas de qual é o modelo ideal para você? O que acha que vai atender melhor: impressora 3D de filamento ou resina?

A impressora 3D de filamento será mais interessante se você deseja imprimir peças maiores ou se não tem um nicho específico e, por isso, pode imprimir mais variedade. Ela também tem um custo inicial menor, tanto na máquina quanto nos insumos.

Se você já tem um nicho específico para trabalhar com as impressoras e as peças são mais delicadas, detalhadas e menores, invista na impressora de resina.

Uma outra opção é mesclar as duas tecnologias. Em partes detalhadas, use a resina. Em partes maiores, escolha a de filamento.

Espero que este conteúdo tenha lhe ajudado a escolher sua impressora 3D. Agora, vá na nossa loja virtual e confira os modelos disponíveis.

Conheça as novas impressoras 3D de resina da Creality: LD-002R e LD-002H!

Conheça as novas impressoras 3D de resina da Creality: LD-002R e LD-002H!

As impressoras LD-002R e LD-002H são modelos fabricados pela Creality, importante marca no mercado de impressão 3D. Sucesso com as impressoras FDM, agora estão de olho na impressão 3D de resina!


O mercado de impressão 3D de resina vem conquistando cada vez mais pessoas! As peças impressas têm alto nível de detalhamento e precisão, além de um aspecto visual muito legal.

As aplicações também são cada vez mais diversas, desde moldes para criação de joias, mercado de odontologia, peças de action figure, relojoaria, protótipos, entre outros.

De olho nessa oportunidade a Creality lançou recentemente as impressoras LD-002R e LD-002H. Vamos falar sobre essas duas máquinas hoje. Confira!

LD-002R e LD-002H: como elas funcionam?

LD-002R - Impressora 3d de resina crealityLD-002H - Impressora 3d de resina creality

As impressoras da Creality LD-002R e LD-002H são do tipo LCD, ou seja, luz UV é emitida por um conjunto de LEDs em um display LCD. Por controle de pixels, há a passagem de luz que forma as camadas, curando a resina líquida.

Quanto menor for o pixel, melhor será a resolução desse tipo de impressora, permitindo camadas cada vez mais finas.

Se quiser saber mais sobre como funciona esse tipo de impressora, confira nosso conteúdo especial:

Quais são as principais características da LD-002R?

Características LD-002R

A LD-002R é a versão de entrada das impressoras 3D de resina da Creality. Apesar disso, esse modelo consegue entregar altíssima qualidade e com um preço bem acessível.

Sua área de impressão é de 119 x 65 x 160mm e ela permite impressões com velocidade entre 20 e 30mm/h. A resolução, ou seja, a altura de camada, fica entre 0,01 e 0,05mm.

O tempo de cura para cada camada é de 6 a 18 segundos.

Leia também:

E as características da Creality LD-002H?

Características LD-002H

A impressora de resina LD-002H é um avanço do modelo anterior. A proposta aqui é uma impressora com maior volume útil e mais rápida.

Para isso, a aposta foi em utilizar uma tela de LCD monocromática para a exposição da camada. Isso aumenta a eficiência no processo de solidificação da resina, diminuindo o tempo necessário de exposição de cada camada.

Segundo o fabricante, essa mudança também aumenta a vida útil da tela em até 400%.

O volume de impressão da LD-002H é de 130 x 82 x 160mm, ou seja, ganhando dimensões maiores nos eixos X e Y.

Já pensando na proposta de aumentar a velocidade, o tempo de exposição das camadas caiu para a faixa de 1 a 4 segundos.

No entanto, segundo dados divulgados pela Creality, a faixa de resolução é de 0,03 a 0,05mm, um pouco inferior ao modelo R (essa diferença praticamente não é perceptível visualmente).

Qual escolher entre LD-002R e LD-002H?

Está em dúvida entre qual impressora 3D de resina comprar? Vamos mostrar um quadro comparativo com as características desses dois modelos:

Comparativo entre LD-002R e LD-002H

Analisando os dados vimos que a LD-002H é capaz de entregar peças maiores e de forma mais rápida. Então, se você pensa em imprimir muitas peças de forma contínua, pode ganhar produtividade importante com essa máquina.

Porém, se você precisa de uma ultra resolução, entre 0,01 e 0,02mm de altura de camada, a escolha fica pelo modelo R.

Fato é que escolhendo qualquer uma das duas você estará muito bem servido de impressora 3D de resina!

Agora, quero saber qual você gostou mais! Clique no botão abaixo da sua impressora 3D preferida!

LD-002H LD-002R

Warping na impressão 3D! Aprenda a evitar esse problema!

Warping é o famoso empenamento da peça! Ele é causado pela contração do material e pode prejudicar completamente a sua impressão 3D, mas há formas de evitá-lo!


Se você é um amante da impressão 3D certamente já ouviu falar ou já enfrentou problemas de warping! Esse efeito acontece quando há empenamento da peça e a borda começa a se levantar.

Além do problema visual, o warping pode até gerar a perda total da peça, fazendo ela se descolar completamente da mesa ou gerando má construção das camadas superiores.

Porém, há maneiras eficientes de evitar esse efeito. Vamos falar sobre isso no conteúdo de hoje, acompanhe!

O que é o warping?

Warping - O que é warping

O warping, como falamos na introdução deste conteúdo, é o empenamento da peça que acontece das extremidades para o centro.

A causa desse efeito é que o plástico sofre contração quando resfria. Ou seja, mesmo que a sua primeira camada tenha uma boa aderência na mesa, fixando totalmente, a borda pode se contrair e descolar à medida que o bico suba e a temperatura naquela região diminua.

Quais materiais são mais críticos para warping?

Warping - quais materiais são mais críticos

 

Todos os plásticos sofrem a contração ao esfriar, mas alguns deles têm comportamentos mais agressivos.

O filamento ABS, por exemplo, é bem crítico para o efeito de warping. Sua contração ao resfriar até a temperatura ambiente pode ser de até 1,5% do dimensional. Ou seja, quanto maior for a peça, maior será a chance de ter warping.

PLA dá warping?

Warping - Filamento PLA

Sim! Como falamos anteriormente, é uma característica comum dos plásticos de sofrer esse encolhimento ao resfriar.

Muita gente acha que o warping não acontece no PLA, mas isso não é verdade. O PLA dá sim warping, mas bem menos do que no ABS ou em outros materiais críticos.

É por isso que se você precisa imprimir uma peça grande e que não tenha que ter características mecânicas, opte pelo PLA, pois será menos provável de sofrer com warping do que usando ABS.

Como evitar o warping na sua peça 3D?

Agora que você já sabe o que é warping na impressão 3D vamos levantar algumas possibilidades para evitar esse problema. Confira:

Confira o nivelamento da mesa

Warping - Nivelando a mesa

Nossa primeira dica não está tão ligada ao warping, mas cabe ressaltá-la porque ela terá um papel crucial na qualidade da peça.

Antes de iniciar sua impressão, certifique-se de que a mesa esteja corretamente nivelada. Se ela não estiver, sua primeira camada pode não aderir à mesa ou aderir parcialmente. Nesse caso, quando houver a contração ela se descolará facilmente.

Portanto, faça o teste de nivelamento da mesa sempre que possível. Apesar de ser um processo chato, isso pode lhe poupar boas horas de uma impressão falha, além do material gasto!

Desative o cooler para resfriamento da peça

Agora sim, vamos à uma dica específica de warping: desative o cooler para resfriamento da peça quando for trabalhar com materiais críticos para empenamento, como ABS!

Você já deve ter reparado que uma boa forma de evitar o empeno é manter a temperatura geral da peça mais elevada. Então, desative esse cooler e evite o resfriamento forçado.

ATENÇÃO: estamos falando do cooler que é direcionado para a peça! Não desative o cooler de resfriamento do hotend. Esse deve permanecer ligado!

Enclausure sua máquina

Warping - Ender 3 Enclausurada

Para manter a temperatura mais alta, uma boa solução é enclausurar sua impressora 3D. Se ela for aberta, como a Ender 3, você pode optar por uma caixa ou qualquer forma de evitar que o ar frio ambiente impacte a sua impressão 3D.

Utilize o aquecimento da mesa de impressão

Aqui vai uma dica essencial: utilize o aquecimento da mesa de impressão!

Para imprimir com ABS você deve, obrigatoriamente, aquecer a mesa em torno de 110°C. Sem isso ela não vai fixar à mesa. Porém, com outros materiais, como o PLA, até é possível imprimir com a mesa à temperatura ambiente, mas recomendamos aquecê-la para evitar warping.

Na impressão com PLA você pode testar temperatura da mesa entre 60 e 70°C. Além de evitar warping, isso vai melhorar a adesão da primeira camada.

Use fixadores para sua impressão 3D

 

Por fim, uma dica que pode te ajudar a enfrentar o efeito de warping é usar fixadores na superfície de impressão. Nós recomendamos nosso adesivo líquido. Ele vai ajudar a manter a primeira camada bem firme na superfície e também pode conter forças leves de contração.

 

Portanto, aprendemos neste conteúdo o que é warping, porque ele acontece e algumas formas de evitar esse efeito desagradável. Vimos também que todos materiais sofrem com isso, inclusive o PLA!

Se você gostou desse tipo de conteúdo, vai adorar nosso material especial com os principais erros de impressão e como resolvê-los!

Até o próximo conteúdo!

Creality CR30 Como funciona

Creality CR30: conheça agora a impressora 3D infinita!

A Creality CR30 gerou uma grande expectativa no mundo da impressão 3D. A proposta dessa impressora é ter o eixo Z infinito! Será que vai dar certo? É o que vamos descobrir aqui!


O volume de impressão sempre foi uma característica fundamental para escolher qual impressora 3D comprar. Mas e se houvesse uma máquina capaz de imprimir infinitamente em um dos seus eixos? Essa é a proposta da Creality CR30!

Essa impressora foi lançada recentemente pela Creality e promete sacudir todo o mercado de impressão 3D. Conheça um pouco mais sobre essa máquina neste conteúdo!

O que é a Creality CR30?

Creality CR30

A Creality CR30 nasceu como um projeto do Kickstarter, maior site de financiamento coletivo do mundo.

Esse projeto é uma parceria da Creality e Naomi Wu, uma celebridade chinesa bem atuante no mundo da impressão 3D e também conhecida como “Sexy Cyborg”.

O objetivo dessa impressora é permitir que os usuários consigam imprimir o que quiserem, sem limite de tamanho, usando um eixo Z infinito.

O nome do projeto no Kickstarter é Creality 3DPrintMill (CR-30) – Belt 3D Printing. Esse projeto foi baseado no trabalho de Karl Brown e Bill Steele.

Como a Creality CR 30 funciona?

Para criar o eixo infinito a solução foi girar o extrusor, deixando ele em um ângulo de 45° com a superfície. As barras de sustentação também ficam nessa angulação.

A superfície onde a pesa será criada é uma esteira que se movimenta.

Quer ver essa máquina funcionando? Então assista o vídeo a seguir:

Essa impressora 3D tem o eixo Z infinito e o que isso muda?

Sim! A Creality CR30 realmente tem um eixo Z infinito e isso promete mudar muitas coisas dentro da impressão 3D.

Agora, com essa máquina você pode imprimir peças esbeltas, com o comprimento que precisar, sem a necessidade de partir e colar partes.

Outra possibilidade muito interessante é a produção em larga escala. Com essa impressora 3D com eixo infinito você pode colocar várias peças para impressão, de forma contínua. O trabalho será repor o filamento e verificar o processo de tempos em tempos para se certificar que tudo está saindo como esperado.

Se liga no vídeo que a Naomi Wu fez mostrando a montagem e utilização dessa máquina:

Se você ficou entusiasmado com a Creality CR30 e já quer comprá-la, infelizmente temos que avisar que ela ainda não está sendo vendida! A previsão do início das vendas é no primeiro trimestre deste ano, 2021.

Mas fique tranquilo! A 3D Lab, como representante oficial da marca Creality no Brasil, terá essa impressora disponível no site assim que as vendas abrirem.

Até lá, confira outros modelos da Creality já disponíveis em nossa loja.

PETG! Será que ele realmente é melhor do que PLA e ABS?

O PETG sempre é colocado como um material especial para impressão 3D, mas o que o torna tão interessante assim? Você vai saber neste conteúdo!


No Brasil os filamentos mais utilizados na impressão 3D são PLA e ABS, mas o PETG vem ganhando cada vez mais espaço. Principalmente para peças mecânicas e protótipos avançados esse material tem ótimas características.

Porém, será que ele é realmente isso tudo? Quando é mais indicado usar o PETG ao invés de PLA e ABS? Essas e outras questões nós vamos responder neste conteúdo. Confira!

O que é o PETG?

peça de petg

A primeira coisa que vem a cabeça quando falamos de PETG são as garrafas PET. Sim, há uma relação aí!

O PETG é um copoliéster derivado do PET, plástico mais usado em todo o mundo e muito para a fabricação das garrafas. O PETG é gerado pela copolimerização do PET. Até poderia explicar aqui o processo químico, mas acho que não é nosso foco, certo? Ele contém glicol, daí o “G” no nome.

O importante de entender é que o PETG em relação ao PET é mais translúcido e tem menor ponto de fusão. Isso o torna ideal para uso na impressão 3D, permitindo peças resistentes e com fácil extrusão.

Por que o PETG é usado na impressão 3D?

O filamento PETG reúne ótimas características para a impressão 3D. Entre outras coisas, ele apresenta:

  • alta resistência ao desgaste;
  • alta resistência a corrosão e agentes oxidantes;
  • alta firmeza ante impacto;
  • fácil de ser impresso (pode ser usado em impressoras abertas, como o PLA);
  • baixa deformação durante a impressão;
  • ausência de odor forte;
  • boa resistência térmica.

Com essas características, o filamento PETG vem ganhando bastante destaque na impressão 3D. É fato que ele é um pouco mais “pegajoso” de imprimir, mas isso é acertado com uma boa configuração de retract.

Qual filamento é melhor: PETG, PLA ou ABS?

impressão com petg

É muito comum, principalmente para usuários que estão começando a usar as impressoras 3D agora, se perguntar qual é o melhor filamento entre PLA, ABS e PETG. A resposta, na verdade, é: depende!

Cada material tem suas características, então é preciso analisar primeiro a necessidade da peça e, depois, qual filamento é o mais indicado (não é o melhor, mas sim o mais indicado para aquela necessidade específica).

Quando usar o PETG?

peças feitas com petg

O filamento PETG é mais indicado quando:

  • peças que precisam de certa flexibilidade;
  • alta resistência mecânica;
  • alta resistência química;
  • boa resistência térmica (até aproximadamente 85°C);
  • peças sujeitas a pressão;
  • peças que serão esterilizadas.

Seguindo essas características, alguns exemplos de peças que podem ser feitas com o filamento PETG são recipientes de alimentos, protótipos mecânicos, peças de alto desgaste, reservatório de combustível de pequenos veículos, entre outros.

O uso mais famoso do filamento PETG foi nas máscaras de proteção contra o Covid-19, principalmente depois que a Prusa lançou um arquivo gratuito para fabricação da proteção.

Quando o PLA é mais indicado?

petg xadrez

Com todas essas boas características do PETG, quando e por que usar o PLA? Apesar de serem parecidos em alguns aspectos, o PLA é ainda mais fácil de imprimir. Por isso, para usuários iniciantes, ele é o mais indicado.

Além disso, o PLA tem uma maior dureza superficial, isso o torna mais difícil de ser riscado. Por outro lado, também é o mais difícil de dar acabamento, se necessário.

Usar o PLA quando necessitar de:

  • peças que sofrerão desgaste por fricção;
  • alta qualidade superficial sem necessidade de acabamento;
  • peças grandes e demonstrativas;
  • peças expostas à carga estática.

Outro ponto interessante é que entre PLA, ABS e PETG, o primeiro é o que consegue ter maior resistência à carga estática. No gráfico de força x deformação, o PLA é o que alcança maior força, mas a deformação dele é baixa. Ou seja, ele suporta muita carga, mas quando chega no limite ele quebra rápido, deformando pouco.

Já os outros dois materiais têm um regime elástico maior, alongando mais a peça até o rompimento.

Propriedades técnicas - filamento petg pla e abs

Quando o ABS é mais indicado?

lixar peça de petg

O filamento ABS tem aplicações mais amplas, mas requer alguns pontos importantes. Ele tem características mecânicas mais interessantes do que o PLA, tem fácil acabamento por conta da baixa dureza superficial, reage à acetona pura, deixando a superfície lisa.

Também tem uma alta resistência à temperatura, suportando aproximadamente até 100°C.

O filamento ABS é recomendado em peças que:

  • precisam de boa resistência mecânica, principalmente peças pequenas;
  • serão lixadas posteriormente;
  • ficarão expostas ao sol ou em ambientes mais quentes.

Como imprimir com o filamento PETG?

Para imprimir com PETG você deve seguir nossas informações e especificações. Acompanhe:

Parâmetros de impressão com o Filamento PETG

  • temperatura de impressão: 245°C (Pode variar de 235°C a 255°C);
  • temperatura da mesa: 85°C;
  • distância de retração: extrusor direct 8mm | extrusora bowden 10mm;
  • velocidade de retração: +/- 45mm/s;
  • velocidade da ventoinha: 100% (255 PWM).

Recomenda-se a utilização de Adesivo líquido fixador para mesa, spray adesivo ou fita Kapton Azul para fixação do material na mesa.

Então, vimos neste conteúdo que o PETG é um material muito importante na impressão 3D. Seu uso vem aumentando bastante, com aplicações cada vez mais interessantes.

Se você ainda não experimentou esse filamento, vá agora na nossa loja e compre seu material!

Caneta 3D: saiba o que é, como funciona, quanto custa e como usar!

Já pensou em ter uma caneta 3D? Esse produto vem sendo utilizado principalmente em escolas e cursos para crianças e pode ajudar bastante no incentivo à criatividade!


A caneta 3D funciona como uma espécie de impressora 3D, mas nesse caso é você que vai construir o seu objeto! O papel dela é fornecer o material para que o usuário dê forma à sua peça!

No entanto, muitas dúvidas rodeiam essas canetas. Foi pensando nisso que criamos este conteúdo. Aqui você vai entender melhor sobre esse produto. Acompanhe!

Como funciona uma caneta 3D?

O funcionamento da caneta é similar a de uma pistola de cola quente. O material, no caso, é o filamento, igual das impressoras FDM.

Esse filamento será aquecido por meio de resistências presentes na caneta, fazendo com que ele atinja sua temperatura de extrusão, saindo pelo bico da caneta e possibilitando a formação da peça.

Para que serve uma caneta 3D?

Essa caneta pode ser utilizada para diversas funcionalidades. É uma criação a mão livre, ou seja, a caneta fará só o aquecimento do material, mas quem vai “desenhar” é você.

Esse pode ser um primeiro contato de crianças com o universo maker. Elas podem ser incentivadas a criarem suas peças tridimensionais com a caneta.

Durante esse uso o professor ou guia pode explicar o processo de transformação do material e até iniciar o conhecimento sobre as impressoras 3D, explicando as diferenças e similaridades.

Uma outra utilização interessante dessa caneta é na correção de falhas de uma peça. Você pode usar a caneta para preencher buracos ou lacunas de um objeto já criado. Ou seja, é possível associar a caneta com as impressoras 3D!

O filamento da impressora 3D serve na caneta?

Uma dúvida muito comum é qual filamento serve na caneta 3D. A resposta é: o mesmo da impressora 3D!

Normalmente é indicado usar o filamento PLA, uma vez que a temperatura de extrusão é mais baixa e o odor é menos irritante do que o ABS.

Além disso, há também a questão da origem do ABS e da não recomendação na inalação constante dos gases que são liberados durante a impressão com ABS.

Você também pode usar outros materiais, como o PLA Flex, Flexível, PLA Silk etc. Uma ótima opção é comprar nossas amostras de filamentos de 50g. O mais utilizado na caneta 3D é o filamento PLA 3D Lab!

Para quem é indicada uma caneta 3D?

Qualquer pessoa pode usar! Basta ter criatividade e interesse em criar suas próprias peças.

Porém, caso o equipamento seja usado por crianças, recomendamos a supervisão de um adulto por ser uma ferramenta que estará ligada na tomada e que há aquecimento. Inclusive, vale lembrar que o bico da caneta fica a uma temperatura bem elevada, então é preciso ter cuidado para evitar se queimar.

Designers, artistas, makers, arquitetos, engenheiros e qualquer entusiasta de tecnologia fará um ótimo uso com esse produto!

Quanto custa uma caneta 3D?

Chegamos em uma dúvida muito importante e que você certamente está se fazendo: qual é o preço de uma caneta 3D?

Aqui na 3D Lab nós não vendemos essas canetas, mas você pode facilmente encontrar diversas opções no Mercado Livre. Encontramos opções a partir de R$140,00. O preço vai variar de acordo com o modelo e funcionalidades que você deseja.

Qual a melhor marca de caneta 3D?

Existem diversas marcas para canetas 3D e cada uma promete diferenciais competitivos. Separamos aqui duas opções confiáveis. Confira:

3Doodler

A 3Doodler nasceu como um projeto do Kickstarter em Massachusetts, Estados Unidos. O objetivo da empresa é inspirar e permitir que qualquer pessoa crie!

Existem diferentes modelos de canetas da 3Doodler, inclusive separados por faixa etária, começando nos 4 anos. Há também modelos profissionais, com configuração pronta para diversos materiais.

Multilaser

A Multilaser é muito conhecida no mercado e atua com produtos de diversas categorias. Entre elas está a caneta 3D da marca.

O modelo GA158 aceita dois filamentos simultâneos e nove níveis de velocidade ajustáveis.

 

Então, neste material você conheceu um pouco mais sobre a caneta 3D e suas aplicações. Na internet há diversas imagens e vídeos de projetos bem legais e criativos que você pode se inspirar.

Se você já tem a sua caneta 3D, vá agora na nossa loja e compre nossos filamentos!

O que há de novo na Creality Ender 3 V2? Será que vale a pena?

A Creality Ender 3 V2 chamou a atenção de toda comunidade de impressão 3D assim que foi anunciado seu lançamento. Porém, será que vale mesmo a pena em comparação à Ender 3? É o que vamos descobrir!


A Ender 3 é um sucesso nas vendas desde que foi lançada pela Creality. Seu potencial de vendas pode ser explicado pela alta qualidade nas impressões, confiabilidade, resistência e baixo preço.

Apesar disso, até por ser uma máquina de entrada, muitos usuários agregam upgrades que turbinam ainda mais essa impressora 3D.

A Creality já lançou a Ender 3 Pro, um modelo que traz algumas vantagens em comparação à Ender 3. Agora, chegou a vez da Creality Ender 3 V2 que promete tomar o lugar de sua irmã mais velha. Será que vai conseguir? Confira!

Quais são as novidades da Creality Ender 3 V2?

Mesa de vidro Carborundum

Na Creality Ender 3 V2 a superfície de impressão é de vidro, mesmo material usado em outras máquinas da marca, como a Ender 5 Plus e a CR-10V2. Enquanto isso, na Ender 3 comum há um adesivo maleável que garante a adesão da peça.

A mesa da Ender 3 V2 de vidro permite aquecimento mais rápido, maior durabilidade e melhor qualidade nas primeiras camadas.

Placa mãe silenciosa de 32 bits

Um grande upgrade da Creality Ender 3 V2 em comparação à Ender 3 é a placa silenciosa de 32 bits.

Não que a Ender 3 fosse muito barulhenta, mas a Creality conseguiu reduzir bastante o nível de ruído, o que deixou a experiência com essa nova máquina ainda mais agradável.

A mudança de 8 para 32 bits gera maior rapidez de processamento da máquina.

Botão rotativo no tracionador

Outro upgrade bem interessante da Ender 3 V2 é o botão rotativo que fica acoplado ao tracionador.

Na Ender 3 comum o acionamento era feito por uma alavanca. Ao pressionar, o filamento devia ser inserido na entrada do alimentador. Uma reclamação é que essa alavanca quebrava e tinha de ser substituída.

Com o botão rotativo a inserção do filamento também ficou mais fácil de ser feita.

Compartimento para as ferramentas

Olhando para a frente da impressora 3D Ender 3 V2 você um compartimento, uma espécie de gaveta, que fica perto do display.

Esse compartimento na verdade é uma caixa de ferramentas para você mantê-las organizadas e com fácil acesso.

Display HD colorido de 4,3 polegagas

Podemos dizer que uma das maiores mudanças quando comparamos a Ender 3 e Ender 3 V2 é o display.

O novo modelo conta com um display HD colorido de 4,3 polegadas com um botão giratório. A experiência do usuário melhorou bastante, com ícones grandes e bem intuitivos.

Pelo display você pode acompanhar o andamento da impressão, fazer ajustes e demais ações necessárias.

Tensionador de correias

 

Por fim, também há uma atualização para as correias. Antes, na Ender 3, o tensionamento das correrias era feito desapertando um parafuso e movimentando o tensionador para a lateral.

Agora, na Ender 3 V2 o tensionador tem um botão giratório em que você faz a regulagem de forma simples, prática e rápida.

Leia também: Como fazer a manutenção da Ender 3!

Ender 3, Ender 3 Pro ou Ender 3 V2?

Uma dúvida que pode ficar é qual modelo escolher na família da Ender 3: modelo comum, Pro ou V2?

A resposta, na verdade, vai depender muito do que você considera como diferencial e, claro, o preço!

Entre a Ender 3 e Ender 3 Pro as diferenças são poucas. Basicamente, podemos listar a mesa magnética, fonte mais potente, cooler de resfriamento reposicionado e  reforço no eixo Y.

Já para o modelo V2 as diferenças são maiores. Entre elas, destacamos o design geral da impressora mais amigável, mesa de vidro, placa mãe silenciosa, botão rotativo na extrusora e no tensionamento das correias, compartimento para ferramentas e o novo display, totalmente remodelado.

Vale ressaltarmos que a qualidade de impressão da Ender 3, Ender 3 Pro e Ender 3 V2 é a mesma! A estrutura já muito robusta e precisão são mantidas, assim como as velocidades de movimentação e impressão.

Se você está em dúvida sobre qual modelo comprar, avalie cada ponto que listamos e veja se para você o preço da Ender 3 V2 vale a pena.

Caso esteja interessado pela Creality Ender 3 V2, vá agora na nossa loja e garanta sua compra!

manutenção da ender 3

Manutenção da Ender 3: aprenda agora a fazer esse serviço!

Aprenda a fazer a manutenção da Ender 3 e aumente a disponibilidade da sua máquina, evitando problemas maiores e mantendo sempre a alta qualidade de impressão!


A Ender 3 é uma das impressoras 3D mais populares em todo o mundo. A alta qualidade de impressão, facilidade de montagem e operação e ainda o preço baixo explicam um pouco dessa alta popularidade.

Com uma comunidade de usuários tão grande é essencial pensarmos na manutenção das máquinas, principalmente no trabalho preventivo.

Foi pensando nisso que produzimos um vídeo bem explicativo com o passo a passo para você fazer a manutenção da Ender 3. Confira!

Quais ferramentas e equipamentos são necessários para a manutenção da Ender 3?

Para fazer a manutenção da impressora 3D Ender 3 você vai precisar das seguintes ferramentas e equipamentos:

  • conjunto de chaves Allen;
  • chave inglesa;
  • graxa;
  • alicate de corte;
  • chave de fenda;
  • peças de reposição da impressora;
  • chave de boca.

Como fazer a manutenção da Ender 3?

Para aprender a fazer a manutenção da Ender 3 você pode assistir nosso vídeo ou seguir as orientações do texto:

Com todos os equipamentos e ferramentas em mãos, agora vamos para a parte prática da manutenção. Siga o passo a passo:

Prepare sua impressora para a manutenção

A primeira etapa para a manutenção da Ender 3 é a fase de preparação. Você vai precisar retirar o filamento, se houver, da extrusora.

Para isso, verifique qual é o filamento que está inserido na máquina e aqueça o extrusor até a temperatura ideal do material.

Como referência, para o PLA a temperatura ideal fica entre 200 e 220°C. Já para o ABS a temperatura do extrusor deve estar entre 220 e 240°C.

Quando alcançar a temperatura certa, aperte a alavanca do tracionador, empurre um pouco do filamento para baixo, extrusando um pouco de material e depois puxe o filamento para cima.

Essa pressão para baixo é importante para evitar entupimento do bico! Retire o filamento e enrole no carretel.

Dica: não se esqueça de prender a ponta do filamento em um dos orifícios do carretel. Isso vai impedir o indesejado nó no filamento.

Verifique a tensão das correias

Na impressora 3D Ender 3 a movimentação do carro extrusor é feita por meio de correias. Elas devem estar sempre bem tensionadas para evitar deslocamentos de camadas nas peças e falta de precisão.

Olhando para a frente da impressora você verá, no seu lado direito, o tensionador da correia.

Com a chave Allen, afrouxe os dois parafusos de fixação e puxe o tensionador. Utilize a chave de fenda para auxiliar, colocando a ponta dela entre os componentes, tensionando a correia.

Aperte os dois parafusos, deixando a parte superior do tensionador alinhado com a barra metálica.

Movimente o carro do extrusor e verifique se a tensão da correia ficou adequada. Ela não pode ficar frouxa demais, mas também não deve ficar muito apertada.

Você pode repetir esse processo até achar um ponto ideal para as correias.

Troque os componentes de movimentação desgastados

Durante a utilização da máquina algumas peças sofrerão desgaste, principalmente as que ficam em movimentação, como as roldanas de nylon.

Com o desgaste das roldanas haverá folga do carro extrusor, prejudicando a qualidade de impressão.

Por isso, verifique a necessidade de troca dessas roldanas. Para trocá-las basta usar uma chave Allen pelo lado do extrusor, retirar o parafuso com a roldana e substituí-la. Parafuse novamente e verifique se agora o carro extrusor está bem equilibrado, sem folga excessiva.

Lubrifique a barra roscada

Para uma movimentação livre dos componentes da impressora você precisa utilizar um bom lubrificante.

Utilize um papel toalha para limpar a barra roscada e faça a lubrificação com graxa. Movimente a barra para cima e para baixo, fazendo com que o produto se espalhe e tenha maior eficiência.

Analise as fadigas dos fios

O conjunto do extrusor da sua Ender 3 fica em constante movimento e isso pode causar rompimento total ou parcial dos fios e cabos, levando a intermitências ou até mesmo na paralisação do equipamento.

Para garantir que esses problemas não ocorram você deve observar a condição de cada fio da máquina, principalmente aqueles que se conectam com o conjunto extrusor.

Com o alicate de corte, retire as presilhas da proteção dos fios, observe se eles estão íntegros e coloque novamente a proteção. Observe também as conexões, se elas estão bem encaixadas.

Retire o parafuso do compartimento da placa mãe da máquina e faça uma verificação dos fios e conectores. Se houver algum problema você deve fazer o reparo, utilizando o ferro de solda. Tome muito cuidado para não danificar outros componentes.

Uma forma de constatar problemas na parte eletrônica é no display. Manchas e desconfiguração no texto podem ser indícios de que os fios e conectores não estão em boas condições.

Retire restos de materiais e poeira

Com o uso do equipamento é comum que acumulem restos de filamentos, peças e também poeira. Além de higiênico, é recomendado que você faça uma limpeza geral regularmente para que esses resíduos não prejudiquem o funcionamento da impressora.

Um ponto crítico está no cooler que refrigera a placa mãe. Qualquer material que obstrua a passagem de ar pode levar a um super aquecimento da placa, gerando problemas diversos. Portanto, faça essa limpeza.

O próprio filamento pode levar poeira e sujeira para o extrusor, acumulando isso no bico e gerando entupimento. É interessante que você imprima uma espécie de filtro para o filamento, que nada mais é do que um pequeno bloco para conter uma esponja que vai limpar o filamento e reter qualquer partícula indesejada.

Dica: você pode baixar esse arquivo de graça diretamente no site Thingiverse.

Avalie a superfície da mesa

A Ender 3 é vendida com um adesivo colado sobre a parte metálica da mesa de impressão. Esse adesivo é muito útil porque após a impressão você pode retirá-lo, dobrá-lo e pegar a peça.

Porém, o adesivo também pode sofrer desgaste com o tempo, principalmente se o nivelamento da mesa e altura do bico estiverem inconsistentes.

Então, observe se esse adesivo contém arranhões, rasgos e até buracos. Se achar necessário você pode fazer a troca. Só tenha atenção na hora de retirar o adesivo antigo. Limpe bem para não ficar nenhum resíduo de cola antiga, gerando saliências que podem prejudicar a criação das peças.

Verifique a condição do bico de impressão

O bico de impressão é um dos principais componentes da impressora e requer cuidados.

É normal que ele sofra desgaste com o tempo. Em média, utilizando filamentos comuns, como PLA e ABS, indicamos a troca do bico de 3 em 3 meses, considerando uma utilização frequente da máquina.

Quando o bico começa a ficar ruim haverá ou acúmulo de resíduos, passando menos material e gerando subextrusão na peça; ou o diâmetro do furo de saída ficará maior, desregulando a pressão e gerando pontos aleatórios de maior ou menor extrusão.

Para trocar o bico da Ender 3 você deve usar a chave Allen para retirar os dois parafusos da carcaça do extrusor. Pegue a chave inglesa e segure o bloco aquecedor. Com uma chave de boca, desenrosque o bico até que ele saia por completo. Faça o processo inverso para instalar o novo. Lembre-se de travar o bloco aquecedor com a chave inglesa para garantir o aperto.

Posicione a carcaça do conjunto extrusor e coloque os dois parafusos de volta. Aqueça o bico e faça uma extrusão para garantir que a troca foi feita corretamente.

Faça uma avaliação do tubo PTFE

O tubo PTFE da Ender 3 é conectado até o bico. Esse componente serve para melhorar e facilitar a passagem do filamento, mas ele também é um item de desgaste e precisa ser verificado regularmente.

Com o desgaste ele pode gerar um efeito contrário ao seu uso, dificultando a passagem do material.

Para essa troca você deve aquecer o extrusor até a temperatura do material em uso, apertar a trava do conector e puxar o tubo PTFE. Se você não conseguir fazer isso, utilize uma chave de boca para desenroscar o conector e puxar o tubo.

O ideal é que você utilize um novo tubo na troca, empurrando ele até que chegue no bico.

manutenção da ender 3

Portanto, neste conteúdo nós vimos várias dicas para fazer uma boa manutenção da Ender 3. Vale ressaltar que todas essas ações são preventivas, ou seja, são tomadas para evitar que problemas maiores ocorram.

Em nossa loja virtual você encontrará as peças e acessórios para fazer a manutenção.

Seguindo essas recomendações você terá maior qualidade nas impressões e disponibilidade, sem o risco de ficar com a máquina parada no meio de um projeto importante de impressão.

Se você ainda não tem uma impressora 3D Ender 3, vai lá na nossa loja agora e já garanta sua máquina. Basta clicar aqui!

Como melhorar a qualidade de impressão na área de suporte?

A configuração de suporte na impressão 3D é algo bem crítico. É comum encontrar peças impressas com baixa qualidade de impressão na área de suporte, mas isso pode ser evitado! Saiba como neste conteúdo.


Você já precisou imprimir uma peça com alta qualidade e se deparou com falhas na região do suporte? Eu já passei por essa situação e sei que é bem frustrante. Você pode até tentar lixar e dar um processo de acabamento, mas não é a mesma coisa!

MASSSS, hoje eu vou te ensinar a NÃO passar por isso novamente. Acompanhe o conteúdo e veja como melhorar a qualidade de impressão na área de suporte. Boa leitura!

Por que usar suporte na impressão 3D?

 

Antes de mais nada, precisamos falar que o suporte é essencial na impressão 3D! Pensando na tecnologia FDM, quando uma peça tem uma região que faz ângulo com a mesa de impressão a partir de 45º já indicamos a utilização de suporte.

A colocação do suporte é necessária para que se tenha uma superfície de sustentação. Sem ela o material seria depositado no ar, sem formar corretamente a camada e prejudicando totalmente a qualidade da peça.

Porém, uma das reclamações mais comuns é de que a região do suporte na peça fica com baixa qualidade. É por isso que você precisa trabalhar bem a configuração de suporte e vamos te ensinar isso neste conteúdo.

Como melhorar a qualidade de impressão na área de suporte?

Agora que você já sabe o motivo de usar o suporte na impressão 3D vamos entrar de fato nas dicas para melhorar a qualidade da peça na região que toca o suporte.

Se você tiver dificuldades na configuração do suporte, leia nosso conteúdo:

Suporte na impressão 3D: veja como usá-lo a seu favor!

Ajuste a distância do suporte até a peça

O suporte deve ser facilmente retirado da peça após impressão, ainda mais quando há uma grande quantidade e bem distribuída. Para isso, deixa-se uma pequena lacuna entre a peça e a estrutura do suporte.

No entanto, se essa lacuna for projetada com folga, o suporte não fará o seu papel, deixando de apoiar a estrutura.

Você pode ajustar essa distância no seu fatiador, mas lembre-se: quanto maior a folga, maior a qualidade, mas o risco de não apoiar a peça também aumenta. Então, o segredo é encontrar o equilíbrio!

Aumente a densidade do suporte

A estrutura do suporte normalmente não é feita com 100% de preenchimento, ou seja, ela não é totalmente sólida. Como é um material que você vai descartar após impressão, deseja-se gastar menos material possível.

Porém, menos material também pode significar menor rigidez na estrutura e, como consequência, apoio menos eficiente. Então, tente aumentar um pouco a densidade do suporte, mas sem exageros!

Encontre a melhor posição de impressão da peça

Uma ótima dica para melhorar a qualidade de impressão na área de suporte é analisar qual é a melhor posição para imprimir o objeto.

No software fatiador, faça uma rotação da peça e simule a inclusão do suporte. Com mais experiência você já saberá, só de bater o olho no objeto, qual é a melhor forma de criar a impressão.

Busque as superfícies mais lisas e verifique os ângulos da sua peça. Talvez vale a pena até mesmo dividir o seu projeto em várias impressões e depois usar encaixes.

Projeto seu modelo já pensando nos suportes

Se você mesmo tem habilidade em softwares de modelagem e vai criar sua impressão, já pense nos suportes!

Qualquer ângulo acima de 45º já vai receber suporte, então se você puder deixar as angulações abaixo disso já vai facilitar bastante.

A modelagem pensada para a impressão 3D é uma habilidade muito interessante. Muitos projetistas e desenhistas com experiência agora estão aprendendo as particularidades da impressão 3D para a etapa de criação dos projetos.

 

Seguindo essas dicas você já pode aumentar bastante a qualidade de impressão na área de suportes. Se tiver dúvidas também pode acionar o nosso suporte técnico no chat e WhatsApp – (31) 3594-4973 (o número é de fixo mesmo).

Para não ter mais dúvidas, agora leia nosso conteúdo sobre como criar a melhor configuração de suportes na impressão 3D!

Stringing: como resolver esse problema na impressão 3D!

Stringing é um efeito indesejado bastante comum na impressão 3D. Ele é caracterizado como fios soltos na sua peça impressa que atrapalham a qualidade visual. Entenda as causas e como resolver esse problema!


Um dos erros de impressão 3D mais comuns é o stringing, que nada mais é do que um fio fino de material que é deixado pelo bico de impressão quando ele se movimenta de um ponto a outro. Esse defeito na peça está, na maioria das vezes, associado à temperatura alta ou má configuração de retract.

Alguns materiais são mais propensos a gerar stringing, como é o caso do filamento PETG e do flexível, mas veremos neste conteúdo o que você deve fazer para evitar esse defeito.

Boa leitura!

O que é o stringing?

O stringing é uma característica bem marcante e fácil de identificar na impressão 3D. Esse efeito acontece porque o material que está contido no bico de impressão está em alta temperatura e, por efeito da gravidade, tende a descer.

Então, quando o bico se movimenta de um ponto a outro, mesmo que o tracionador não esteja empurrando o filamento para baixo, há um escorrimento de material.

stringing distância

Para evitar isso é que usamos o recurso de retract, ou retração, que é quando o tracionador gira no sentido contrário, retornando o filamento.

Leia também: O tracionador da minha impressora 3D não está funcionando! O que fazer?

Quais são as principais causas do stringing e como evitá-las?

Agora que você já sabe o que é stringing, vejamos o que pode causar esse problema na impressão 3D e, para cada uma delas, as prováveis soluções:

Temperatura alta no extrusor

Pensando no que já falamos, sobre o escorrimento do material que fica no bico e extrusor, quanto maior for a temperatura, mais líquido o material estará e mais ele vai escorrer.

Se você utiliza uma temperatura de extrusão muito alta, além do necessário para o material, a tendência é que apareça mais stringing.

stringing temperatura

O ideal é que você siga a recomendação do fabricante do filamento quanto à temperatura de extrusão.

Abaixo estão alguns dados recomendados para os principais filamentos 3D Lab:

dados para conteúdo de stringing

Falha na configuração de retract

A configuração de retract é a outra causa mais comum para gerar stringing. Entre os parâmetros estão a distância de retract e a velocidade de retração.

Quanto à distância, para extrusoras do tipo direct drive, o recomendado é até 3mm. Para as extrusoras do tipo bowden você pode utilizar entre 4 e 6mm.

Já em relação à velocidade de retração, verifique o que é recomendado pelo fabricante da máquina, mas normalmente você pode utilizar 40mm/s.

Os dados podem ser conferidos para cada um dos nossos materiais principais na tabela anterior.

Longa distância de deslocamento

Um outro fator que pode acabar contribuindo para a formação de stringing é a disposição das peças na sua mesa de impressão.

Quando você for imprimir mais de uma peça de uma só vez, não as coloque muito distantes. Tente aproximá-las para reduzir a distância de deslocamento.

Além de diminuir a possibilidade de stringing, você também vai reduzir o tempo de impressão.

Baixa velocidade de deslocamento

No tópico anterior falamos em reduzir a distância, mas também devemos pensar na velocidade de deslocamento.

É interessante aumentar essa velocidade para reduzir a chance de escorrimento de material durante a movimentação do carro extrusor. Consulte o manual da sua impressora para saber a velocidade indicada.

Erro no fator de extrusão

Em um conteúdo anterior do nosso Blog falamos sobre o fator de extrusão e como esse parâmetro é importante para garantir uma impressão 3D de qualidade. Pois bem, ela também influencia no stringing!

Se o fator de extrusão estiver acima do recomendado é provável que gere excesso de material na ponta do bico, permitindo e facilitando a formação das linhas indesejadas na peça.

Problemas no resfriamento

Por fim, não podemos deixar de verificar o sistema de resfriamento. Caso você tenha tomado todas as medidas anteriores e o problema persiste, tente aumentar a potência do cooler. Isso vai fazer com que o material não fique tão líquido no bico.

Portanto, vimos neste conteúdo como evitar o problema de stringing nas suas peças, que são aquelas famosas linhas indesejadas que mais parecem como teias de aranha.

Levantamos cada possível causa e o que você deve fazer para correção.

Agora, continue o seu processo de aprendizagem e leia o nosso conteúdo completo sobre os 20 principais erros de impressão e como resolvê-los!

Empresa referência em impressão 3D. Impressoras, filamentos e resina para impressão 3D, cursos, manutenção e prototipagem.

Endereço

Rua Toyota, n°490, Jardim Piemont - Betim - MG 
A 20 min do centro de Belo Horizonte.

Horário de funcionamento

08:00 às 17:00 | Segunda à sexta-feira

Dúvidas gerais | Suporte | Vendas

Nossas redes

Este site é protegido pelo reCAPTCHA, a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.
3D Lab Industria Ltda.
CNPJ 20.212.019-0001/09
0