Em compras acima de R$400,00 o frete é grátis! *Promoção valida para os estados do Sul e Sudeste, Exceto para impressoras 3D

Tag: impressoras 3d

halot one ou halot one plus

Halot One ou Halot One Plus? Confira nosso comparativo!

A Halot é uma linha de impressoras 3D do tipo LCD, ou seja, que utilizam resina. Com o lançamento da Halot One Plus muitas pessoas começaram a questionar as diferenças para a Halot One, e afinal, qual escolher? Vamos te orientar melhor sobre as duas nesse post!


Há alguns anos as opções de impressoras 3D eram limitadas e com valores altos para investimento, porém, o mercado vem crescendo e outras alternativas de impressoras estão surgindo. Mas afinal, qual escolher nessa batalha?

Principalmente quando são  lançadas versões diferentes de impressoras que já existem, surgem as dúvidas sobre qual seria a melhor opção. Hoje trouxemos um comparativo da Halot One e da Halot One Plus. Confira!

Conheça a Halot One!

impressora 3d halot one

A Halot One foi lançada em junho de 2021 e é uma impressora desenvolvida pela Creality com foco em impressão 3D em resina. A linha Halot chegou para substituir as LD-002R e LD-002H, apesar de que essas duas máquinas já entregavam uma alta qualidade na impressão.

Por já contar com LCD monocromático, display touchscreen colorido e bom volume útil, ela chegou com um diferencial enorme no mercado, oferecendo maior qualidade para as peças feitas em resina. Por ter sido revolucionária em diversos pontos, é uma das impressoras de resina mais procurada aqui na 3DLAB!

Conheça a Halot One Plus!

Halot One Plus

A  One Plus é uma variação da One e seu lançamento aconteceu em abril de 2022. Essa máquina trouxe algumas evoluções com relação à primeira e pode oferecer algumas inovações também! Quer saber quais são as diferenças? Então analise o comparativo a seguir:

 

 

Analisar cada tópico pode te ajudar a definir com maior praticidade qual a melhor escolha PARA VOCÊ. Pegue um papel e vá anotando as vantagens e desvantagens de cada uma delas!

VOLUME ÚTIL DE IMPRESSÃO

O volume útil de impressão é uma das principais características da Halot One Plus (o nome já diz).

Se você busca uma impressora que tenha possibilidade de realizar peças maiores, você deve escolher a Halot One Plus, já que ela possui 142 x 102 x 60mm. Mas se o tamanho da peça não é tão relevante para você, a Halot One pode te atender, já que também possui um volume útil de impressão interessante.

DIMENSÕES E PESO DA MÁQUINA

Se você precisa de uma impressora compacta e com dimensões menores, a Halot One é a melhor escolha para você, mas se o tamanho da impressora não for o mais importante, você também pode optar pela Halot One Plus.

O peso também pode ser fator determinante na decisão de algumas pessoas, pela mobilidade e transporte da máquina de um lugar para o outro. Nesse caso, a One Plus será uma escolha mais benéfica, pois apesar de maior, é mais leve.

TIPO DE LCD

O LCD será crucial para analisar a velocidade de impressão e a qualidade das peças. Se você busca peças com maior nível de detalhamento e que fiquem prontas com mais agilidade, a One Plus é a melhor escolha para você! Mas se isso não é crucial para sua decisão, então a One também te atenderá bem!

DISPLAY

O Display é igual em ambas as impressoras, o que faz com que essa sessão acabe com empate técnico. De acordo com suas contas, quem está ganhando por enquanto?

ALTURA DA CAMADA

A altura da camada é a espessura de cada camada impressa.  No caso das nossas impressoras analisadas ambas tem valor mínimo de 0,01mm de espessura de camada, mas a Halot One Plus tem uma faixa maior, permitindo até 0,2mm. Com isso, oferece maior poder de variação e você pode usar isso para reduzir o tempo necessário de impressão de um projeto!

VELOCIDADE DA IMPRESSÃO

A velocidade da impressão é fator determinante para algumas pessoas. Nesse tópico a diferença de segundos pode parecer pouca, mas no resultado final do projeto tem bastante influência.

Enquanto a Halot One produz de 1-10s/camada a Halot One Plus faz de 1/4s – camada. Se você está na dúvida entre as duas e precisa de agilidade e rapidez na produção das peças, então a One Plus é ideal para você.

SOFTWARE

A compatibilidade com Software de fatiamento também é importante para algumas pessoas. Se você prefere uma impressora mais versátil e com maior possibilidade de softwares, a One Plus é para você! Mas se não se importa tanto com esse detalhe, a One consegue te atender  com o HALOT BOX, que é um software próprio da marca, gratuito e com todas as ferramentas necessárias para execução de um bom fatiamento.

E aí? Quem ganhou na sua batalha?

Depois de analisar as vantagens de cada uma delas é possível perceber que tudo depende da sua necessidade! Cada uma das duas possui vantagens e desvantagens e isso depende muito do projeto que você deseja colocar em prática e o uso que vai dedicar a elas.

Antes de decidir qual impressora comprar, acesse o nosso guia da escolha de sua impressora 3D aqui!  E se precisar comprar qualquer uma das duas é só clicar aqui para adquirir a HALOT ONE ou neste link para adquirir a HALOT ONE PLUS.

Tipos de preenchimento no Cura! Veja como configurar o infill neste software

Como você define tipo e percentual de preenchimento interno nas suas impressões 3D? Se você ainda não domina o assunto, a gente te explica os padrões de preenchimento no Cura. O software mais utilizado atualmente na preparação de arquivos para impressoras 3D FDM!


Também conhecido como infill, o preenchimento no Cura é usado para – como o próprio nome diz – preencher a impressão 3D. Não somente isso, pode oferecer maior resistência e peso, além de estar diretamente ligado ao tempo de impressão.

Esse parâmetro é definido durante o fatiamento da peça. E, apesar dos resultados parecerem iguais por fora, o tipo de padrão e a densidade do preenchimento podem mudar bastante as características técnicas e custo da impressão.

Isso porque se tratando de produção, ter um bom entendimento dos padrões de infill do Cura oferece benefícios valiosos como:

  • redução de gastos com materiais e consequentemente o custo;
  • maiores variações de peso final do produto;
  • otimização do tempo gasto com fabricação.

Não somente o padrão de preenchimento, é importante saber configurar o número de camadas e a densidade de preenchimento. No qual 0% refere-se a uma peça oca e 100% a uma peça maciça.

Portanto, para te ajudar, vamos mostrar os padrões de preenchimento disponíveis no Cura, bem como a funcionalidade de cada um deles para otimizar os resultados das suas impressões!

Padrões de preenchimento no Cura 

Preenchimento no Cura

Na atualização mais recente do Ultimaker Cura (versão 4.9), existem 13 padrões de preenchimento disponíveis para o usuário.

  • Linhas;
  • Zigue-zague;
  • Grade;
  • Triângulos;
  • Tri-hexágono,
  • Cúbico;
  • Subdivisão Cúbica;
  • Octeto;
  • Quarto Cúbico;
  • Giroide;
  • Concêntrico;
  • Cruzado;
  • Cruzado 3D.

Geralmente, as linhas de preenchimento são impressas em um ângulo de 45°, pois os motores X e Y trabalham em conjunto para obter uma aceleração máxima sem interferir na qualidade.  

O que vai interferir na sua impressão é a escolha do infill que, se não for definido corretamente, pode afetar significativamente a resistência e a flexibilidade da peça. Para facilitar, distribuímos os tipos de preenchimento do Cura em quatro categorias:

  • Impressões 3D de baixa resistência,
  • Impressões 3D de média resistência;
  • Impressões 3D de alta resistência;
  • Impressões 3D flexíveis.

Impressões 3D de Baixa Resistência 

Preenchimento no Cura Impressões 3D de Baixa Resistência

As impressões 3D de baixa resistência se tratam de peças que não são submetidas ao manuseio pesado ou pressão. Nesta aplicação, a densidade de enchimento típica é de 0 a 15% e os padrões de preenchimento indicados são “Linhas” e “Zigue-zague” por fornecerem impressões mais rápidas.

Ambos os padrões produzem uma grade 2D por meio de movimento retilíneo, no qual apenas um eixo é impresso por camada. O que os diferem entre si é que “Linhas” formam várias linhas por camada, enquanto “Zigue-zague” se trata de uma linha constante (desde que não seja interrompida pela impressão).

Como visto na imagem abaixo, a diferença entre os dois padrões torna-se quase indistinguível.

Impressões 3D de Média Resistência

Preenchimento no Cura - Impressões 3D de Média Resistência

Para impressões 3D sujeitas a uma tensão média, a densidade do infill varia entre 15 a 50%. Os padrões de preenchimento do Cura apropriados para esse tipo de peça são:

  • Grade: se trata do padrão menos complexo para esta aplicação. Logo, é o que entrega maior velocidade de impressão;
  • Triângulos: a malha 2D feita de triângulos possui a vantagem de maior resistência em caso de carga aplicada perpendicularmente à face do objeto. Também é a mais indicada para impressões 3D com componentes retangulares finos.
  • Tri-hexágonos: esse tipo de padrão produz hexágonos 2D intercalados com triângulos. Por serem uma forma eficiente, os hexágonos constituem um preenchimento forte em relação ao uso do material.

Um detalhe importante sobre esses padrões de preenchimentos é que eles podem aumentar o tempo da sua impressão em até 25% se comparado com “Linhas”.

Impressões 3D de Alta Resistência

Preenchimento no Cura - Impressões 3D de Alta Resistência

Impressões 3D de alta resistência se tratam de peças funcionais, já que exigem muita resistência em várias direções e que necessitam de uma densidade de preenchimento superior a 50%. Para esta aplicação, os padrões de infill incluem:

  • Cúbico: constitui cubos empilhados e inclinados;
  • Subdivisão Cúbica: uma variação do “Cúbico” que usa menos material.
  • Octeto: empilha formas de pirâmide e também é conhecido como “Tetraédrico”;
  • Quarto Cúbico: é semelhante ao “Octeto”, embora metade das formas de pirâmide sejam deslocadas em relação à outra metade;
  • Giroide: particularmente único, esse padrão dá a impressão de ondas. É a escolha ideal para peças que serão preenchidas com gesso, devido ao seu formato facilitar a dissipação do material em sua forma líquida. Também é o padrão indicado para peças que serão tensionadas de várias maneiras.

Ironicamente, os padrões para impressões 3D de alta resistência são frequentemente usados com densidades mais baixas de preenchimento devido a visual com apelo estético. O que realmente pode funcionar para alguns fabricantes que gostam desse tipo de efeito.

Impressões 3D Flexíveis

Preenchimento no Cura - Impressões 3D Flexíveis

As peças que exigem maior flexibilidade podem ter densidade de preenchimento de 0 a 100% dependendo de quão dobrável sua impressão precisa ser. Aqui os padrões indicados são:

  • Concêntrico: é um padrão que produz “ondas” no interior da impressão, imitando as formas das paredes externas.
  • Cruz: esse tipo produz grades que muito se parecem com cruzes muito elaboradas. Além de um visual interessante, os espaços entre elas permitem dobrar e torcer a impressão.
  • Cruzar 3D: semelhante ao cruzado, este padrão 3D conta com linhas que se movem em inclinações conforme a impressão cresce. Se trata também do padrão com mais rigidez entre os indicados para peças flexíveis.

Altura de camada e densidade do preenchimento no Cura

Altura de camada e infill do Cura

Definir a altura da camada é importante, pois interfere na qualidade visual e no tempo de impressão da peça. Em relação a densidade de preenchimento da impressão 3D, é a quantidade de plástico aplicado no interior do objeto, no qual uma densidade mais alta significa uma peça mais pesada e uma densidade mais baixa uma peça mais leve.

É por isso que saber configurar corretamente a densidade de preenchimento das suas impressões 3D fará toda a diferença no resultado final, já que densidades menores são indicadas para modelos com uma finalidade visual, e densidades maiores aplicam-se a peças para uso final.

Então agora você já sabe os tipos de preenchimento do Cura, que tal testar você mesmo cada um deles? Aproveite também para conferir o nosso conteúdo sobre Plugins do Cura!

Manutenção em impressoras 3D

Manutenção em impressoras 3D: 5 ferramentas básicas que você precisa ter!

Quem lida com impressão 3D sabe como é importante ter tudo sempre ao alcance das mãos. Para uma rápida manutenção em impressoras 3D, por exemplo, existem ferramentas básicas que são fundamentais para quem é da área. Quer saber quais são elas? É o que vamos descobrir agora! 


Seja por hobbie, seja por por profissão, é unânime dizer que ter os acessórios certos em mãos a todo momento é muito importante para quem tem uma impressora 3D. Ter o item correto, quando necessário, elimina possíveis gargalos na produção. Assim como o desperdício de tempo tanto da máquina parada, quanto do usuário tentando resolver o problema. Portanto, é muito importante investir em algumas ferramentas para realizar a manutenção em impressoras 3D.

São acessórios simples que quase nunca são mencionados, mas que garantem melhor performance e maior ganho de vida útil do equipamento. Alguns auxiliam até em acabamentos pós impressão! Veja quais são eles neste conteúdo!

5 ferramentas para manutenção em impressoras 3D

1. Paquímetro

Paquímetro - ferramenta para manutenção em impressoras 3D

O paquímetro é, sem dúvidas, uma das ferramenta mais importantes e úteis a se ter em conjunto com a impressora 3D. O acessório é uma fonte segura de validação de medidas, sendo utilizado para verificar dimensões entre alguns componentes como:

  • peças impressas;
  • filamento.

2. Multímetro

Multímetro - ferramenta para manutenção em impressoras 3D

Com o multímetro você avaliará a parte elétrica da impressora 3D. A ferramenta relativamente simples testa alguns aspectos importantes como corrente elétrica e temperatura. São vários os modelos disponíveis no mercado, por isso recomendamos se atentar às diferenças entre os tipos digitais e analógicos.

3. Chave Allen

Chaves Allen - ferramenta para manutenção de impressoras 3D

Sendo indispensável em qualquer cenário, a chave Allen também se mostra presente em nossa lista de itens essenciais para realizar manutenção em impressoras 3D.

Ela é muito utilizada para a manutenção e montagem geral da máquina, em diversos componentes. É muito interessante contar com um jogo de chaves com diferentes tamanhos.

4. Escova para limpeza

Escovas de limpeza - ferramenta para manutenção de impressoras 3D

Ideais para limpar os componentes e superfícies da impressora 3D, a escova de limpeza é um item muito simples e essencial para uma manutenção rápida e fácil, no qual você consegue acessar as menores cavidades da impressora 3D.

Além do mais, a poeira e resíduo de filamentos em engrenagens por exemplo, é um dos problemas recorrentes que levam o usuário a enviar sua máquina para manutenção. Perdendo, desta forma, tempo e dinheiro com um problema que poderia ter sido evitado.

5. Fixador de mesa

Fixador de mesa - ferramenta para manutenção nas impressoras 3D

Na hora de imprimir peças, a primeira camada é a etapa mais importante do processo. Para tanto, alguns recursos são utilizados para aumentar a adesão do filamento à mesa de impressão. Uma solução barata e popular encontrada pela maioria dos usuários é o spray fixador de cabelo ou, como preferir, o bom e velho laquê.

O problema é que muitos não removem a mesa de impressão antes de aplicar o produto. O que resulta em vestígios de spray de cabelo em diversos lugares da impressora 3D, áreas no qual a poeira encontra alto poder de aderência. O que pode contaminar e prejudicar o funcionamento de elementos essenciais. Alguns exemplos são os ventiladores HotEnd, as engrenagens e os eixos.

A solução ideal é o fixador próprio para mesa de impressão. Também conhecido como adesivo líquido para mesa. Ele entrega boa aderência da peça na mesa de impressão e não suja nenhum outro componente ao ser aplicado. Logo, não afeta em nada o funcionamento da sua impressora 3D.

Outros acessórios para realizar manutenção de impressoras 3D

Citamos 5 acessórios básicos que você precisa adquirir além da sua impressora 3D. Porém, existem outros itens extremamente importantes para realizar, de forma preventiva, a manutenção de impressoras 3D. Estes em especial você adquire juntamente com a maioria das impressoras disponíveis no mercado:

  • peças de reposição como bicos e parafusos;
  • espátula para remover impressões;
  • alicate de corte para partir filamento e realizar acabamento em peças impressas.

Ah! E não se esqueça de utilizar de vez em quando o lubrificante para manter a movimentação fluida dos eixos. Assim, você evita que a sua máquina exerça uma força desnecessária e prolonga a vida útil da impressora 3D.

Leve este artigo em consideração e confira se você tem as ferramentas mencionadas para realizar você mesmo uma manutenção da sua impressora 3D. Se ficou interessado no assunto e deseja aprender mais, temos um conteúdo completo sobre manutenção preventiva de impressoras 3D! Vale a pena conferir.

Movimento maker e a impressão 3D

O movimento maker é formado por uma cultura colaborativa que incentiva qualquer pessoa a criar soluções para seu consumo. A impressão 3D impulsiona e torna o movimento maker ainda mais democrático e transformador. Entenda essa relação e como você pode fazer parte disso.

________________________________________________________________________________

Provavelmente você já ouviu falar no movimento Maker, ou até mesmo, de alguma forma, fez parte da cultura maker.

Calma, vamos te explicar!

A cultura maker é formada pela ideia de que qualquer pessoa pode criar, arrumar, fabricar e produzir diferentes tipos de objetos com suas próprias mãos. Podemos dizer que o “Do it yourself” (faça você mesmo), que viralizou no Brasil com vídeos que ensinam as pessoas a fazerem (praticamente) qualquer coisa, faz parte do movimento Maker.

A impressão 3D e o movimento maker estão intimamente ligados, isso porque, como sabemos muito bem, graças às impressoras 3D conseguimos criar uma infinidade de objetos que antes eram, necessariamente, comprados.

Entenda qual a relação da impressão 3D com o movimento maker e como você pode fazer parte disso!

O que é o movimento Maker?!

O que é o movimento Maker?!

O movimento Maker é uma cultura que valoriza a capacidade do indivíduo de ser criador e desenvolvedor das coisas que consome. Por isso, tem como uma de suas principais premissas a aprendizagem de modo informal, compartilhada publicamente com a intenção de ajudar toda a comunidade maker a se divertir enquanto cria. 

Um misto de tecnologias inovadoras (é aí que entra a impressão 3D!), eletrônica, marcenaria, costura e o que mais puder ajudar o criador a conseguir fazer o objeto que deseja ganhar vida.

Tudo isso com um acréscimo muito especial de paixão por criar e o entusiamos pelo novo! É assim que o movimento maker se forma e ganha seguidores no mundo todo. Inclusive, existem feiras focadas no cultura maker que reúnem milhares de pessoas.

Se antes os inventores eram como víamos em filmes: gênios ou cientistas malucos que viviam em seus quartos e laboratórios sozinhos, hoje a tecnologia aproxima os criadores e faz com que a cultura do compartilhamento seja cada dia mais poderosa e potencializadora de resultados.

Makers: quem são e aonde vivem?

Makers: quem são e aonde vivem?Qualquer um pode ser um maker! Sendo assim, os makers estão em todos os lugares, desde casas até laboratórios de criação, faculdades e empresas.

Isso mesmo, muitas empresas já trabalham com a ideia da cultura maker, produzindo seus próprios protótipos, reduzindo e otimizando custos. Nesse artigo você pode entender um pouco mais sobre isso.

Como dissemos existem espaços colaborativos prontos para dar o suporte que qualquer maker precisa. Os “hackerspaces” e “makerspaces” são lugares que reúnem adeptos da cultura maker e ainda contam com impressoras 3D e outros equipamentos de criação tecnológica para possibilitar o desenvolvimento e criação das obras.

Cada dia mais esses espaços se tornam populares e democratizam o uso de tecnologias em prol da inovação e da arte de criar, mesmo para quem não possui conhecimento técnico.

Apesar de ser mais recorrentes em países desenvolvidos, eles começam a ganhar espaço também no Brasil, com unidades em São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre Recife e até em Santa Catarina.

Um dos grandes diferenciais do movimento maker é justamente a comunidade colaborativa que o forma. Pessoas que procuram sempre ajudar, compartilhar e multiplicar seus conhecimentos para que todos consigam ter sucesso em suas criações.

A riqueza da cultura maker está não só no acesso às tecnologias e recursos, mas, principalmente, no conhecimento dos outros makers.

Assim, inventores estão se unindo para experimentar e cooperar mutuamente, além de absorver e distribuir conhecimento em redes sociais, grupos e comunidades online.

Essa é a essência da cultura maker: um ecossistema que se nutre da colaboração e da inovação tecnológica para possibilitar que cada vez mais pessoas sejam criadoras de suas necessidades.

 

Impressão 3D e o movimento Maker

Impressão 3D e o movimento Maker

A impressão 3D é uma tecnologia essencial no movimento maker, isso porque ela possibilita a materialização de uma ideia de forma prática e rápida (se comparado às formas mais tradicionais de produção).

As impressoras 3D realmente ganham destaque em ambientes de criação. A versatilidade dos materiais utilizados na impressão 3D  tem tudo a ver com a cultura maker. Isso porque, além de possibilitar criação de diferentes objetos, também faz com que eles possam ter diferentes funções.

É indiscutível que as impressoras 3D estão impulsionando e democratizando, ainda mais, o movimento Maker. A transformação gerada pela impressão 3D já é vista e reconhecida nas indústrias e agora também é base da mudança cultural com foco na criação de soluções por qualquer pessoa.

A transformação gerada por essa tecnologia já é vista nas linhas de produção de empresas, mas agora é hora também para ser o fio condutor da mudança cultural com foco na criação de soluções por qualquer pessoa.

DICA: Se você gosta de Reality Shows pode acompanhar o “Batalha de Makers”: um programa que incentiva a criação e utiliza as mais variadas tecnologias para testar os participantes em competições que exigem conhecimento e habilidades criativas para resolver os problemas que são propostos. Vale a pena assistir 😉 

Impressão 3D e o movimento Maker

 

Qual o futuro do movimento maker?

 

Qual o futuro do movimento maker?Um dos motivos para o movimento maker ser tão especial e promissor é que ele não se limita à idade e nem à áreas de atuação.

Vamos repetir: qualquer um pode ser um maker, inclusive você!

O movimento maker e a impressão 3D estão provocando uma radical transformação na maneira como as empresas, profissionais, empreendedores, estudantes e pessoas se relacionam com as novas tecnologias e com sua própria criatividade.

Acreditamos que o futuro do movimento maker é também o futuro de toda a sociedade, na qual a cultura colaborativa terá mais valor e ganhará proporções exponenciais. A cultura maker é também sobre ter uma maior consciência de consumo e conseguir ser você o produtor das soluções que precisa.

No mundo em que vivemos é essencial que sejamos agentes transformadores e criadores de uma realidade mais democrática, sustentável e acessível para todos.

O movimento maker é sobre: compartilhar, aprender, criar e solucionar! O movimento maker é sobre o futuro que já está acontecendo!

Se você quer fazer parte do movimento Maker e começar a criar suas próprias soluções, nós podemos te ajudar! É só completar o formulário abaixo que nosso time de especialistas entrará em contato

    Impressão 3D na área da saúde: pesquisadores criam minifígado!

    Você já conhece os ganhos da impressão 3D na área da saúde? Essa tecnologia vem ajudando diversos profissionais e departamentos no desenvolvimento de projetos inovadores.


    Os pesquisadores da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) criaram minifígados capazes de exercer todas as funções normais do órgão. A novidade deve permitir, segundo a FAPESP, a produção de tecido hepático em até 90 dias.

    O estudo foi realizado no Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco (CEGH-CEL) e utilizou técnicas combinadas da bioengenharia, como a reprogramação celular e produção de células-tronco pluripotentes, com a bioimpressão 3D. A tática possibilitou que o novo tecido hepático pudesse manter suas funções naturais por um período maior que o registrado em trabalhos anteriores. 

    Essa inovação chega para que, num futuro próximo, um paciente não precise mais esperar na fila de doação de órgãos. Com a utilização de suas próprias células será possível fabricar um fígado novo e saudável. Essa é uma ótima forma de utilizar a impressão 3D na área da saúde.

    Reportagem completa sobre a impressão 3D na área da saúde

    Para mais informações sobre como está sendo utilizada a impressão 3D na área da saúde, confira a matéria completa no site da agência FAPESP.

    Filamento Tritan: saiba como imprimir com esse material

    Confira as especificações e configurações de impressão do filamento Tritan, o novo produto à venda no site da 3D Lab


    O filamento Tritan é um material que possui características únicas para impressão 3D. Além de possuir alta resistência mecânica, ele também suporta temperaturas mais elevadas do que outros materiais, como PLA, ABS e PETG.

    Produzido a partir de copoliéster, o Tritan é um filamento durável que permite a construção de peças de alta resistência.

    Quer saber mais sobre o filamento Tritan? Hoje vamos falar sobre esse material, lançamento da 3D Lab!

    Onde o filamento Tritan é utilizado

    Por ser um material que resiste a altas temperaturas e pressão, o Tritan é comumente utilizado na área de engenharia para a fabricação de peças mecânicas.  

    Além disso, seu uso é ideal para a impressão de peças grandes porque possui baixa contração e quase nenhum warping. 

    Onde o filamento Tritan é utilizado

    Comparação com outros filamentos

    Ao ser comparado com outros materiais, o Tritan chama a atenção por suas características particulares. De todos os filamentos vendidos pela 3D Lab, ele é o que tem maior resistência mecânica e a impactos. O PETG vem logo atrás no ranking.

    A resistência química do Tritan também é maior, por isso as peças feitas em Tritan podem ser lavadas em lava louças. Em objetos de paredes grossas, o Tritan é mais transparente que o PETG.

    Além disso, os dois são livres de BPA, metais pesados, halógenos, estirênicos e acrilonitrila.

    O Tritan também é conhecido pela boa resistência térmica, suportando até 110ºC. Em contrapartida o ABS, segundo da lista, aguenta em torno de 95ºC.

    Os parâmetros de impressão do Tritan

    Para que as peças sejam impressas corretamente é importante seguir as recomendações de impressão para o filamento. Confira:

    • temperatura de extrusão entre 260ºC a 280ºC, a depender da velocidade da impressora. Mas atenção: verifique com o fabricante qual a temperatura máxima que a sua máquina pode atingir;
    • mesa aquecida em 110ºC;
    • retract: 1,5mm;
    • fator de extrusão: 1,0 (100%);
    • extrusion width: 0,48mm (largura de extrusão padrão).

    Uma característica importante do filamento Tritan é a necessidade de uma temperatura de extrusão mais alta. Isso cria uma dificuldade para impressoras que têm tubo teflon, uma vez que esse material tem resistência térmica menor do que a de extrusão.

    Agora que você já sabe como imprimir com o filamento Tritan da 3D Lab, que tal ser um dos primeiros a testá-lo? Acesse o nosso site e abasteça já o seu estoque!

    Até o próximo conteúdo!

    Fatiadores 3D: conheça os 3 softwares mais utilizados do mercado

    O uso dos fatiadores 3D é indispensável para o processo de impressão. Com eles você vai configurar os parâmetros da sua peça, como altura de camadas, temperatura, preenchimento e muitas outras características. Conheça neste conteúdo um pouco mais sobre três deles: Simplify, Cura e o Slic3r.


    Se você já tem ou pretende comprar uma impressora 3D é fundamental ter conhecimento sobre como funcionam os fatiadores 3D. Esses programas permitem que objetos sejam construídos, camada após camada, tendo como base modelos criados digitalmente. 

    Uma boa compreensão das funcionalidades desses programas é vital para o resultado perfeito de cada impressão.

    No conteúdo de hoje você vai aprender sobre os 3 fatiadores 3D mais utilizados do mercado: Simplify, Cura e o Slic3r. Então, confira agora o material e tire suas dúvidas!

    O que são fatiadores 3D

    Antes de tudo, você precisa saber que os fatiadores 3D são os programas responsáveis por transformar o modelo digital de um objeto num arquivo especial de formato GCODE. O programa tem a função de, literalmente, fatiar a peça em inúmeras camadas e definir as coordenadas que a impressora 3D deve seguir.

    Dentro deste programa é possível definir a velocidade, a altura das camadas, a porcentagem de preenchimento da peça, os perímetros etc. 

    Fatiadores 3D e o passo a passo da impressão

    O fatiamento é a segunda de quatro etapas que fazem parte do processo completo de impressão 3D. Para ser fatiada, é preciso que a peça tenha sido criada antes num software de modelagem digital. Confira abaixo uma explicação sobre cada um dos estágios:

    • modelo 3D: Nesta primeira etapa, um arquivo digital da peça é criado em um software de modelagem 3D e serve como base para o restante do processo. Programas como o Solidworks, CATIA e o Solid Edge são alguns dos mais utilizados hoje em dia;
    • fatiamento: Feita a modelagem, o arquivo é transformado pelo fatiador 3D no formato GCODE. O fatiamento é a hora de definir os parâmetros de impressão e as características que a peça vai ter;
    • impressão: Esse é o momento que a impressora 3D realmente começa a funcionar. Ela inicia a fabricação do objeto de acordo com as coordenadas exatas definidas pelo fatiador 3D;
    • finalização: Após a impressão do objeto, é normal que alguma parte precise de finalização. Esse acabamento pode ser por meio de lixamento, remoção de material (Raft 3D, Skirt ou Brim) ou uso de solventes. 

    Melhores fatiadores 3D

    Como você pôde perceber, o fatiamento é uma parte muito importante num processo de impressão 3D. Por isso, é essencial utilizar bons programas durante os seus trabalhos. Veja a seguir quais são as melhores opções na opinião dos especialistas da 3D Lab:

    Cura 3D

    O Cura 3D é um programa gratuito, de código aberto, desenvolvido pela Ultimaker. Possui milhões de usuários em todo o mundo, de profissionais a iniciantes, e é considerados por muitos como o melhor software de fatiamento existente.

    Seus perfis pré-definidos possibilitam uma introdução eficiente dos novatos ao mundo da impressão 3D. Além disso, possui mais de 200 configurações específicas que se adequam às mais variadas necessidades dos usuários. Veja mais alguns benefícios deste programa:

    • impressão de vários objetos ao mesmo tempo;
    • suporte aos formatos de arquivo STL, 3MF e OBJ;
    • código aberto;
    • integração direta com software de design e engenharia.
    • Fatiadores 3D

    Simplify3D

    Simplify3D é um software que possui diversos recursos de acabamentos e métodos de fabricação. Em relação à edição de suportes é, com toda a certeza, um dos que mais mais evoluiu. Além disso, permite fácil edição de tipos de preenchimentos, entre outras funcionalidades. Confira mais alguns pontos positivos:

    • configurações de fatiamento variáveis;
    • visualização animada da impressão;
    • impressão avançada com várias peças;
    • controle sobre o ponto inicial de impressão (evita resíduo indesejáveis na peça).

    Contudo, o único porém do Simplify3D está no preço. Na contramão do Cura e do Slic3r, que são gratuitos, para obter este software é necessário pagar uma licença de 149 dólares (valor de outubro de 2019).

    Fatiadores 3D

    Slic3r

    O Slic3r é uma outra opção entre os fatiadores 3D.

    Como ponto positivo, ele é super veloz e funciona muito bem em computadores lentos. Também tem o recurso que mostra como a alteração de configuração afeta o objeto que será impresso. Além disso, esse fatiador também é open source.

    Como desvantagem,  ele possui um perfil padrão muito amplo que pede conhecimentos específicos, atrapalhando a vida dos iniciantes. Além disso, peças grandes podem ter distorções indesejáveis.
    Fatiadores 3D

    Portanto, neste conteúdo você pôde aprender sobre fatiadores 3D e a função dos softwares dedicados mais populares. Viu que eles são de suma importância para todo o processo de impressão 3D e é preciso conhecê-los para saber imprimir com boa qualidade.

    Agora, que tal você também conhecer mais sobre os tipos de filamentos para impressora 3D? Afinal, além de saber utilizar um fatiador 3D de qualidade, é fundamental entender as diferenças entre os filamentos existentes. Dominando as duas áreas é certo que a sua impressão 3D tem muito mais chance de sucesso!

    Obrigado e até o próximo conteúdo!

    Impressão 3D na Arquitetura: o que essa tecnologia pode fazer por você

    A impressão 3D está revolucionando o mercado de arquitetura de forma intensa. Fazer parte disso não é só questão de escolha, mas também de adequação à realidade. Se muitos profissionais já estão utilizando a tecnologia e fazendo sucesso, será você que vai ficar de fora dessa?


    Se você é arquiteto, provavelmente já deve ter passado pela infeliz situação de não ter o seu projeto aprovado, ou mesmo teve que modificá-lo totalmente. Na maioria das vezes isso acontece porque não é tão fácil transformar uma ideia em algo palpável e ainda utilizá-la para convencer outras pessoas sobre sua viabilidade.  

    E se eu disser que existe um jeito mais fácil de resolver essa situação com o uso da impressão 3D na arquitetura?

    Sem dúvida alguma, o uso da impressão 3D na arquitetura virou tendência no mercado atual. Já existem empresas que materializam os projetos para entregar aos clientes antes da fase de construção. Isso com certeza aumenta muito o valor agregado e pode facilitar as vendas. 

    Todo o processo de impressão 3D é feito de forma relativamente simples: as impressoras 3D adicionam camada após camada de material, seguindo coordenadas pré-estabelecidas em softwares dedicados. Além disso, detalhes inacabados e pequenas imperfeições podem ser finalizados sem grandes problemas. Legal, não é mesmo? 

    Existem inúmeros outros benefícios que a impressão 3D trouxe e ainda vai trazer para a área da arquitetura. Confira neste conteúdo as possibilidades incríveis que já estão ajudando a mudar esse mercado!

    Como as impressoras 3D são aplicadas na Arquitetura?

    Produção de sketches e desenhos digitais

    Imagine que você está trabalhando numa grande ideia de projeto. Fez um sketch e um desenho digital, mas gostaria de ver esse projeto com detalhes mais realistas e tangíveis. Só que o seu tempo está corrido e uma possível modelagem vai demandar toda a sua dedicação. Por causa disso, o restante do trabalho ficará paralisado por algum tempo. O que você faria?

    Eu no seu lugar usaria tudo o que a tecnologia de impressão 3D tem a oferecer! Com a utilização de uma impressora 3D, o trabalho que antes dependia da sua disposição e do seu tempo é gerado enquanto você pode cuidar de outros processos importantes.

    Claro que nem todos os projetos serão impressos em minutos ou horas, mas com toda a certeza demandarão menos tempo do que se fossem feitos por mãos humanas.

    Além disso, estruturas complexas são produzidas com alta qualidade e eficiência. Por este motivo, a utilização da impressão 3D na arquitetura tem ajudado na melhora permanente dos modelos da área.

    Produção de sketches e desenhos digitais

     

    Quais são os benefícios da impressão 3D na arquitetura?

    Além da redução do tempo e aumento da produtividade e eficiência, podemos facilmente perceber mais alguns benefícios da impressão 3D na arquitetura. Tais como:

    Design nota mil

    Falhas relacionadas ao design, ao equilíbrio ou à engenharia poderão ser facilmente identificadas e resolvidas durante o processo de impressão 3D. Afinal, ninguém quer que algum erro prejudique o projeto já em fase de acabamento. Além do mais, o uso das máquinas de impressão ajuda a acelerar o lançamento do produto no mercado.

    Outro ponto importante tem a ver com a liberdade criativa dos arquitetos no momento de construir o que foi projetado. Por meio da tecnologia das impressoras 3D, detalhes ou acabamentos podem ser facilmente realizados. Isso representa uma quebra profunda de paradigmas e maior independência do profissional em relação aos padrões da indústria.

    Maior satisfação dos clientes

    Se tem uma coisa na qual todos os profissionais e escritórios que utilizam a impressão 3D na arquitetura concordam é que as apresentações de projetos feitos nessas máquinas ajudam na comunicação com os clientes e ainda potencializam os fechamentos de contratos. 

    As pessoas gostam de serem surpreendidas! Também gostam de saber cada detalhe, tocar e sentir. Os modelos 3D são perfeitos porque permitem uma interação mais precisa do contratante com o que realmente vai ser realizado. 

    Maior satisfação dos clientes

     

    Custo-benefício

    Você pode estar pensando que devido a todos esses benefícios, o preço para obter e instalar um modelo de impressora 3D no seu negócio é bastante elevado. Contudo, a realidade é bem mais acessível do que você imagina.

    Aqui na 3D Lab você encontra ótimas impressoras a partir de 2 mil reais. É um excelente investimento para profissionais e empresas de todos os portes. 

    Custo-benefício

     

    Possibilidades infinitas 

    Não são só os pequenos projetos que podem ser feitos com as impressoras 3D. Na China, um equipamento de 7 metros de altura construiu uma casa inteira em 24 horas!

    Além disso, a técnica evita o desperdício de material e possibilitou uma obra mais barata: metade do preço da construção original.

    É claro que para construções desse porte e tipo a tecnologia é bem diferente, mas os princípios são os mesmos.

    Devo investir em impressoras 3D? 

    Como você pôde perceber, são inúmeros os benefícios que as impressoras 3D trazem para a área da arquitetura. E utilizar essa tecnologia é uma vantagem competitiva que auxilia na manutenção e atração de clientes

    Imagine que você é um cliente e está esperando dois projetos: o primeiro feito por uma empresa que possui uma impressora 3D e o segundo por outra que faz maquetes manualmente. A primeira empresa te entrega o projeto em um dia e a outra só disponibiliza após uma semana e meia. Com qual você faria esse trabalho? Nem precisa responder, não é mesmo?

    Portanto, ter uma impressora 3D para realizar os seus projetos não é só mera comodidade. Ela pode ser o diferencial que você precisa para conseguir mais clientes!

    Aqui na 3D Lab você encontra todas as soluções disponíveis para impressão 3D no Brasil.

    Então, se você quiser saber mais sobre como utilizar a impressão 3D na arquitetura, entre em contato conosco e vamos te atender com o maior prazer.

    Até o próximo conteúdo!

    Como ajustar sua impressora 3D: conheça 8 pontos de verificação

    Ajustar sua impressora 3D e deixá-la bem calibrada é fundamental para conseguir a impressão 3D de peças com alta qualidade. Se a sua máquina não estiver regulada, as impressões podem sair completamente fora daquilo que é esperado.


    Sem tempo para ler? Então ouça este conteúdo clicando no player a seguir:

    É fato que uma impressora 3D não é uma máquina que você simplesmente liga na tomada e coloca para funcionar. É preciso um certo conhecimento e cuidado para ter bons resultados. Uma boa dica para garantir o sucesso é, antes de iniciar a impressão de seu projeto, ajustar sua impressora 3D, certificando-se que ela está totalmente regulada.

    Portanto, se você já tem a sua impressora, mas acredita que as peças podem ficar com uma qualidade melhor, confira este conteúdo e conheça 8 pontos de verificação antes de iniciar a impressão.

     

    Por que ajustar sua impressora 3D?

    As impressoras 3D estão sendo aplicadas em diversos nichos de mercado. Peças como protótipos funcionais, peça final, decoração, peças de reposição. As possibilidades são bem diversas e interessantes. No entanto, de nada adianta pensar em diversas aplicações se a sua máquina não está bem ajustada.

    Imagine, por exemplo, que você queira imprimir uma engrenagem que será instalada em um equipamento mecânico. A tolerância dimensional da peça deve respeitar os dados do projeto para que o funcionamento do conjunto siga aquilo que é esperado, sem apresentar desgaste acelerado, travamentos ou quebras.

    Outro exemplo que podemos construir é com peças decorativas. Nesse caso, o visual é extremamente importante e se a impressora 3D apresentar variações no eixo Z, chamados de Z-Wobble, o seu projeto pode ser comprometido.

    Então, fica clara a importância de ajustar sua impressora 3D. Nós vamos mostrar, a seguir, 8 pontos para garantir essa calibração.

    Existem alguns arquivos de teste em que você consegue alinhar diversos pontos antes de iniciar a impressão do seu projeto, como o exemplo mostrado abaixo:

    Por que ajustar sua impressora 3D

    Com esse arquivo é possível testar, além da temperatura ideal de extrusão, os seguintes pontos:

    • overhangs;
    • bridge;
    • stringing.

    Esse outro arquivo também é ótimo para ajuste, com diversos pontos de validação:

    Por que ajustar sua impressora 3D
     

    Para baixar estes arquivos basta clicar nos links seguintes:

    Portanto vale ressaltar que algumas falhas necessitam ser tratadas com profissionais capacitados tecnicamente. Por isso, se precisar do serviço de manutenção, conte com a nossa ajuda. Basta clicar neste link e solicitar um orçamento.

    Quais são os 8 pontos de verificação para ajustar sua impressora 3D?

    Como prometido, agora vamos apresentar 8 pontos para garantir que sua impressora 3D esteja calibrada. Acompanhe:

    1. Precisão dimensional

    A precisão dimensional está relacionada às características da peça impressa e do que foi planejado no projeto. Por exemplo, se você projetou um cubo de 3cm de aresta e, após a impressão, verificou que a peça impressa tem 2,8cm de aresta, a diferença de 0,2cm deve ser considerada.

    Existem algumas causas para essa variação. Por característica dos próprios polímeros, eles sofrem contração ao resfriar. Dependendo de como for esse resfriamento, a peça pode contrair mais ou menos (resfriar mais rápido contrai mais).

    Outro ponto que gera influência é o preenchimento da peça. Ao utilizar um preenchimento de 100% (peça sólida) pode haver excesso de material e prejudicar a precisão dimensional. É recomendado trabalhar com até 80% quando for necessária uma impressão mais robusta.

    Por fim, a altura da camada também tem uma relação com a tolerância dimensional. Se você precisa de uma peça com alta fidelidade ao projeto, é melhor ter uma parede mais uniforme possível, com altura de camada de 0,1mm (100 mícrons) ou até mesmo de 0,05mm (50 mícrons).

    2. Regulagem das superfícies horizontais

    Toda a estrutura de uma peça impressa é importante, mas a base e o topo são primordiais.

    As primeiras camadas formam a base da peça. Se elas não saírem com boa qualidade isso pode ser transferido para todas as camadas sequentes. Já as camadas de topo são aquelas que fecham a peça. Se não forem bem feitas a aparência pode ser terrivelmente prejudicada.

    Então, uma das precauções possíveis para ter boas camadas inferiores e superiores é reduzir a velocidade de impressão nessas áreas. Uma faixa de valor interessante é entre 30 a 40mm/s. Pode parecer uma velocidade baixa, mas acredite: a tristeza em perder uma peça no fechamento permite essa precaução!

    Outra dica interessante é aumentar o número de camadas inferiores e superiores. Isso melhora o acabamento, tornando as superfícies mais regulares.

    Você também pode trabalhar com técnicas de acabamento. O filamento ABS é bastante indicado nesses casos. Ele tem uma baixa resistência superficial e, por isso, pode ser facilmente lixado. Ele também reage com o vapor de acetona pura. Nós descrevemos o processo de acabamento com vapor de acetona em um capítulo do nosso projeto, o Ideias para Imprimir. Confira o vídeo abaixo:

    VÍDEO IDEIAS PARA IMPRIMIR – VAPOR DE ACETONA

    3. Ajuste de acabamento vertical

    A qualidade de superfícies verticais é outro ponto buscado pelos entusiastas da tecnologia. O litophane, por exemplo, é a técnica de impressão de fotos em 3D. O objetivo é usar o relevo e iluminação para transformar uma fotografia 2D em 3D. A peça é impressa na vertical e a qualidade dessa impressão faz toda a diferença no resultado final.

    Para trabalhar o acabamento vertical há três elementos: altura da camada, diâmetro do bico e velocidade de extrusão no perímetro. Leve também em consideração o filamento para impressora 3D que está usando para, assim, encontrar a velocidade de perímetro adequada.

    É possível ajustar o projeto para uma melhor qualidade nas superfícies verticais. Normalmente os ângulos agudos têm uma menor qualidade se comparados com curvas mais suaves.

    4. Overhangs

    A tradução direta da palavra “overhang” é “saliências” e, de fato, isso acontece nas peças. O overhang ocorre quando há uma inclinação relevante na peça sem a presença de suporte. A partir de testes, verifica-se que até 45° de inclinação da peça com o plano da mesa é tranquilo para imprimir sem suportes, mantendo uma boa qualidade.

    Ajustando sua impressora 3D é possível alcançar ângulos maiores, até 70 ou até mesmo 80°. No entanto, a qualidade pode começar a sofrer com a apresentação das saliências. Trabalhe bem o resfriamento das peças e tente reduzir a temperatura de extrusão.

    5. Configuração de retract

    A configuração de retract impede que sua peça apresente os famosos strings, que são aquelas linhas, ou fios soltos no meio da impressão. Esse efeito ocorre quando tentamos imprimir mais de uma peça na mesa ou quando uma peça apresenta distanciamento entre dois pontos de impressão. Pela gravidade, o material acaba escorrendo pelo bico, formando as linhas.

    Nós também gravamos um vídeo para falar especificamente das melhores configurações de retract. Acompanhe clicando aqui:

    VÍDEO IDEIAS PARA IMPRIMIR – RETRACT

    6. Bridging

    Bridging, ou ponte, acontece quando o bico extrusor deposita filamento de um ponto de apoio ao outro, sem a presença de suporte entre eles. Quanto maior for a distância dessa ponte, mais desafiador é para o projeto.

    Então para encontrar os melhores parâmetros de impressão é interessante fazer testes. Deve-se encontrar um equilíbrio entre a temperatura de extrusão, velocidade de impressão e resfriamento da peça.

    7. Tolerância de encaixes

    O nosso sétimo ponto de verificação para ajustar sua impressora 3D é relacionado às tolerâncias de encaixes. Isso está bem ligado à tolerância dimensional, nosso primeiro tópico.

    Ao produzir peças com encaixe ou sobreposição é preciso pensar antes que há uma tolerância e que ela deve ser levada em consideração no momento do projeto. Na impressão 3D FDM, utilizando polímeros, o próprio resfriamento da peça pode ser crucial para permitir ou impossibilitar um encaixe.

    O que normalmente é usado para os projetos impressos em caso de encaixes é a consideração de 0,5 a 0,6mm para impressão com ABS ou a faixa de 0,3 a 0,4mm para PLA e PETG. O ideal é imprimir, antes do projeto final, uma peça de teste, com um macho e uma fêmea, utilizando essas tolerâncias e validando os valores para a impressão oficial.

    8. Z-Wobble

    O Z-Wobble é um efeito que acontece no eixo Z, deixando uma grande ondulação na parede de sua peça. Essa variação é causada por defeito mecânico da impressora.

    Observe se o movimento da sua impressora está ocorrendo de maneira adequada, se há vibração ou ruídos estranhos. Qualquer sintoma detectado pode ser o causador do efeito Z-Wobble. Novamente, se a sua impressora precisar de assistência técnica, traga-a para nosso setor de manutenção e vamos lhe entregar o equipamento em perfeito estado funcional.

    Portanto, vimos ao longo deste artigo que a sua impressora 3D precisa estar muito bem regulada para imprimir com perfeição os projetos. Não devemos colocar uma impressora 3D como um bicho de sete cabeças. Com conhecimento e interesse é possível melhorar bastante a utilização da tecnologia, agregando mais valor aos projetos.

    Todos os pontos que mostramos podem ser verificados de tempos em tempos. Sempre que sentir uma variação na qualidade das peças, abra novamente este conteúdo, refaça os passos de verificação e certifique-se que sua impressora 3D esteja nas melhores condições de trabalho.

    Então, agora que já sabe como ajustar sua impressora 3D, leia o nosso conteúdo especial com as melhores dicas para dar manutenção preventiva na máquina!

    Como aprender sobre impressão 3D e tornar-se um especialista!

    Como aprender sobre impressão 3D e tornar-se um especialista!

    Quem deseja aprender sobre impressão 3D deve buscar boas fontes, confiáveis e ricas em informações relevantes. Essa tecnologia é um dos pilares da inovação 4.0 que vem atraindo não só a indústria, mas também o sistema de educação e o governo.


    Você quer aprender sobre impressão 3D? Certamente se fizermos essa pergunta para a nossa base de clientes, a maioria esmagadora dirá que sim! Essa tecnologia consegue fazer com que até quem já é um especialista aprenda coisas novas a cada dia.

    Um ajuste de parâmetro diferente, uma técnica de impressão avançada, um novo recurso apresentado por um fabricante. Para ficar sempre por dentro das novidades você deve saber identificar quais caminhos são os melhores para buscar essas informações.

    Por isso, criamos este conteúdo para lhe mostrar as melhores opções de cursos de impressão 3D, canais, blogs e referências para seguir. Acompanhe!

    Por que aprender sobre impressão 3D?

    Será que você realmente precisa aprender mais sobre impressão 3D?

    Talvez você já tenha impressora 3D ou esteja considerando a compra de uma primeira máquina, mas fato é que se está lendo este conteúdo agora, tem interesse na tecnologia e quer buscar mais informações! Correto?

    Não é vergonha para ninguém dizer que está em fase de aprendizagem. Na verdade, aquele que acha que já tem todo o conhecimento necessário sobre algum tema e não busca mais informações é um tolo!

    Mesmo para os especialistas em impressão 3D, sempre há algo novo para se aprender. A própria tecnologia vive em constante mudanças e evolução, então qualquer um deve buscar novos conhecimentos. A questão é onde buscar!

    As redes sociais são canais usados para diversas finalidades e uma delas pode ser aprender sobre impressão 3D. No entanto, tenha muito cuidado com as informações, se as pessoas que estão passando realmente são capacitadas para isso e se não há um interesse comercial por trás de uma indicação, recomendação ou comentário.

    Onde aprender sobre impressão 3D?

    Vamos falar sobre os canais de comunicação que você deve considerar para aprender sobre impressão 3D. Alguns meios são gratuitos, como canais no YouTube, blogs e sites. Outros necessitam de investimento, como os cursos para impressão 3D.

    Não vamos dizer que um canal é melhor do que outro, mas eles têm objetivos e resultados diferentes.

    Além disso, é claro que você pode aprender sobre impressão 3D na tentativa e erro, quebrando a cabeça.

    Muitas pessoas fazem isso ao comprar um kit chinês, por exemplo, e tentar montar sua própria impressora 3D. A questão é o tempo e recursos que você tem para alcançar o conhecimento necessário e começar a imprimir com qualidade.

    3DGeekShow – Canal do YouTube

     

    Para os geeks uma ótima opção de fonte para aprender sobre impressão 3D é o 3D Geek Show, um canal no YouTube focado em impressão 3D.

    O Murilo Laffranchi é o responsável pelo canal e a pessoa que aparece em todos os vídeos, sempre com ótimas dicas, curiosidades, reviews de impressoras e muito mais.

    O foco desse canal é impressão 3D, então toda semana tem novas informações. O Murilo sempre levanta questões sobre técnicas de impressão, softwares, dicas de acabamento e outras informações relacionadas à tecnologia e o mundo geek.

    3D Lab – Curso presencial, online e Blog

     

    Aqui na 3D Lab nós temos um foco muito grande em capacitar o mercado para explorar a tecnologia de impressão 3D e fazer com que as empresas ou pessoas consigam bons resultados com a impressora.

    Por isso nós investimos em posts e tutoriais completos para o Blog. Sempre adicionamos conteúdos relevantes sobre filamentos para impressão 3D, impressoras, técnicas avançadas, dicas de manutenção e muito mais!

    Se você ainda não se cadastrou para receber os conteúdos no seu e-mail, sugiro fortemente que faça isso agora!

    Basta preencher seu nome e e-mail no campo que fica no lado esquerdo desta página!

    Além disso nós também oferecemos cursos de impressão 3D presenciais! Isso mesmo, você tem a opção de fazer um curso de impressão 3D em Belo Horizonte, Minas Gerais. Na verdade, nossa sede, onde o curso é aplicado, fica na cidade de Betim, a 20 minutos do centro de BH!

    Oferecemos cursos focados na impressão 3D para fazer com que uma pessoa que esteja no nível básico ou ainda não saiba nada sobre impressão 3D se torne um especialista e consiga imprimir com perfeição!

    Em um dos nossos cursos o aluno monta a sua própria impressora e a leva para casa no final das aulas!

    Então, você vai aprender sobre as principais peças e componentes da máquina, as funcionalidades, como manter a impressora calibrada e ainda como manipular os parâmetros de impressão para cada tipo de projeto.

    Se você quiser conhecer mais sobre os cursos, basta clicar aqui e conferir cada opção!

    Fóruns de discussão

    Existem alguns fóruns bem tradicionais sobre impressão 3D. Muitos usuários experientes utilizam esses canais para trocar informações, aprender novas técnicas e repassar os conhecimentos.

    O RepRap é um dos fóruns com os usuários mais participativos. Muitas informações são colocadas e você pode conhecer pessoas ligadas à área. Outro fórum popular é o GitHub.

    Inside 3D Printing – Feira

    A Inside 3D Printing é uma feira internacional de impressão 3D. No Brasil, o evento acontece no mês de junho na cidade de São Paulo. O evento reúne grandes empresas de impressão 3D, nacionais ou estrangeiras.

    A feira é uma ótima oportunidade para conhecer mais sobre a tecnologia, ficar por dentro das novidades e lançamentos, além de conhecer de perto as pessoas que estão por trás das marcas.

    Portanto, neste artigo nós vimos as possibilidades que temos para aprender sobre impressão 3D. Existem diversos canais com referências na tecnologia que se propõem a compartilhar o conhecimento e também aprender sempre mais!

    Ficou interessado em algum curso de impressão 3D? Então preencha o formulário abaixo. Um de nossos especialistas vai entrar em contato para analisar a melhor opção de curso para você!

      O mercado de impressão 3D e como as empresas precisam se preparar!

      Será que a sua empresa está pronta para a revolução da impressão 3D? Segundo pesquisas divulgadas pelo Fórum Econômico Mundial, 49% das empresas brasileiras pretendem investir na tecnologia até o ano de 2022. Além disso, o Goldman Sachs, gigante americano no setor bancário, fez um estudo que aponta a impressão 3D como uma das oito tecnologias que mudarão os negócios nos próximos anos!


      Muito se questiona sobre o mercado de impressão 3D e como essa tecnologia pode impactar as empresas de diferentes setores. De tempos em tempos surge uma nova tecnologia que promete revolucionar o mercado e mudar a vida das comunidades. O que normalmente acontece é que passado um tempo essas soluções sofrem com a realidade e não passam de teorias.

      No entanto, a impressão 3D dá provas que não será uma simples especulação! Ela já é uma tecnologia aplicada pela indústria e se mostra cada vez mais consolidada. Neste artigo você verá números do mercado de impressão 3D no Brasil e no mundo, além das aplicações e revoluções que ela está causando nas empresas. Confira!

      Números do mercado de impressão 3D no Brasil

      As primeiras formas da impressão 3D surgiram ainda em 1984. De lá para cá muita coisa mudou, com avanços na tecnologia, novos tipos, preços mais acessíveis e aplicações mais interessantes. O mercado de impressão 3D está em pleno crescimento. No Brasil, mesmo o país passando por momentos de instabilidade econômica e política, o crescimento anual é de 24,1%.

      Segundo a IDC do Brasil (International Data Corporation), a impressão 3D no mundo inteiro movimentará até 2020 o valor de US$ 35,4 bilhões. No Brasil a 3D Lab é empresa referência. De acordo com Fernando Torquetti, CEO da organização, a 3D Lab enxergou a necessidade das empresas pela tecnologia  e começou a atuar no estudo de aplicação para cada caso, em formato de consultoria.

      Entendemos  que qualquer empresa pode ganhar com a impressão 3D, mas os profissionais ainda não sabem como aplicar. Por isso, transformamos nossa marca e hoje entregamos a solução completa. Fazemos um estudo no ambiente do cliente para entender como a tecnologia pode ajudar, até que o cliente tenha os ganhos alcançados.”

      A flexibilidade da tecnologia é o principal ponto forte, uma vez que a mesma máquina pode ser usada em diferentes setores da mesma empresa, ou segmentos diferentes como de indústria pesada, saúde e educação.

      Como as empresas estão enxergando a tecnologia

      Recentemente um estudo feito pelo Fórum Econômico Mundial demonstrou números interessantes sobre o mercado de impressão 3D no Brasil e no mundo. Segundo pesquisas, 41% das organizações pretende investir na tecnologia até 2022. No Brasil esse percentual é ainda maior, alcançando 49%! Ou seja, daqui a três anos é possível que quase metade das empresas do país tenha a impressão 3D internamente para ajudar a solucionar problemas e promover resultados.

      Além disso, a pesquisa também aponta quais setores estão mais interessados na impressão 3D. Veja o cenário:

      • aeroespacial de logística e transportes, 61%;
      • química e biotecnologia, 58%;
      • óleo e gás, 57%;
      • energia, 54%;
      • saúde, 53%;
      • mineração, 50%.

      Em países como Rússia e Coréia do Sul a impressão 3D é vista como uma tecnologia prioritária, estando à frente inclusive de blockchain, computação quântica e dispositivos vestíveis.

      O mercado de impressão 3D e como as empresas precisam se preparar

      Veja abaixo o infográfico que aponta esses resultados:

      O setor da saúde também já vem conquistando grandes avanços e aplicações. Pelas pesquisas, até o ano de 2020, cerca de 50% dos implantes serão feitos com impressão 3D. Atualmente a tecnologia dá suporte para cirurgias e capacitação dos profissionais. As áreas importantes para a cirurgia são escaneadas e impressas, assim os médicos estudam o procedimento antes da sua realização.

      5 motivos pelos quais sua empresa não pode deixar de investir em impressão 3D

      Analisando os dados mostrados fica muito claro que as empresas precisam colocar a impressão 3D no radar, estudando como elas podem se beneficiar da tecnologia. Para ajudar a demonstrar o potencial, listamos 5 grandes motivos para fazer esse investimento ainda este ano. Acompanhe:

      1. Redução de custos

      Uma impressora 3D pode reduzir bastante os custos na fabricação de produtos, protótipos, peças de reposição ou outros. Os valores envolvidos pela tecnologia, tais como a aquisição da máquina, matéria-prima e cursos de capacitação já são bastante acessíveis.

      É possível economizar em até 65% no custo de fabricação de uma peça, comparando modelos antigos com a impressão 3D.

      A possibilidade de imprimir uma peça a partir da necessidade, sem criar estoque ou sofrer com variações de moedas de diferentes locais, faz com que o custo final seja reduzido.

      2. Aumento na flexibilidade

      A flexibilidade da impressão 3D é um dos principais atrativos da tecnologia, como já falamos. Os processos de fabricação tradicionais são fixos e engessados. Usinagem, forjaria, fundição, calderaria e outros precisam de grandes setups para mudar de um projeto para outro. Esse tempo de troca envolve ferramental, operacional, tempo e, claro, dinheiro!

      Na impressão 3D essas adaptações não são necessárias. Uma mesma máquina pode acabar de imprimir uma peça mecânica para indústria automotiva e começar a criar uma impressão 3D para construção civil.

      Além disso, empreendedores que montam negócios de prototipagem com uma impressora 3D não precisam ser especialistas no nicho de mercado das peças que oferecem, basta conhecer as técnicas de impressão 3D e os pontos principais do projeto.

      3. Produzir mais com menos

      Diferentemente de outros processos de fabricação, a impressão 3D gera um baixíssimo percentual de perda. Praticamente todo o material é usado para formar a peça.

      Dependendo dos projetos, um quilo de filamento pode durar bastante, produzindo um número grande de peças para sua empresa.

      4. Ganho no tempo dos projetos

      A impressão 3D não é um processo rápido de fabricação. O tempo para concluir uma única peça pode ser extenso. No entanto, deve-se considerar que o processo não necessita de alguém operando a máquina o tempo todo. Muitos empreendedores já enxergaram isso e criaram “fazendas de impressão 3D“, que é um conjunto de máquinas produzindo as peças ao mesmo tempo. Uma única pessoa é encarregada de ligar as impressoras, prepará-las, iniciar a impressão e retirar as peças após o término, reiniciando o processo.

      5. Maior independência nos processos

      Por fim, não podemos nos esquecer da independência que as empresas podem ganhar ao implantar a impressão 3D em seus processos. Na criação de protótipos, por exemplo, seguindo o método tradicional, você pode precisar de empresas terceiras, talvez que estejam a vários quilômetros de distância. Além do alto custo disso, atrasos nas entregas pode fazer com que perca grandes negócios.

      Com a impressão 3D todas as etapas de criação podem ser feitas internamente, com maior independência e praticidade.

      Portanto, vimos que o mercado de impressão 3D no Brasil e no mundo está em pleno crescimento e muitas novidades ainda estão por vir. Os ganhos permitidos pela tecnologia estão atraindo pequenas, médias e grandes empresas.

      No entanto, não pense que basta comprar uma impressora e esperar que as aplicações comecem. É preciso analisar os processos e entender as limitações e capacidades da impressão 3D, encontrando os melhores caminhos. É por isso que a 3D Lab é referência no mercado. Nós trabalhamos para que nossos clientes tenham sucesso com a tecnologia, oferecendo a solução completa e focada na necessidade de cada cliente.

      Nossa ideia é entender o universo dos clientes e alinhar a expectativa com a realidade. Com todo conhecimento adquirido ao longo dos anos sobre a tecnologia, sabemos como aplicar, as possibilidades, melhores práticas e como acelerar os resultados.

      Se você também quer ajuda para implantar a impressão 3D na sua empresa, preencha agora o formulário abaixo e um de nossos especialistas entrará em contato!

        • 1
        • 2

        Minha conta


        Reconhecida como a melhor empresa de impressão 3D do Brasil. Impressoras, filamentos e resina para impressão 3D, cursos, manutenção e prototipagem.

        Endereço

        Rua Toyota, n°490, Jardim Piemont - Betim - MG 
        A 20 min do centro de Belo Horizonte.

        Horário de funcionamento

        08:00 às 17:00 | Segunda à sexta-feira

        Dúvidas gerais | Suporte | Vendas

        Nossas redes

        Este site é protegido pelo reCAPTCHA, a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.
        3D Lab Industria Ltda.
        CNPJ 20.212.019-0001/09
        Chat online