Em compras acima de R$ 400,00 o frete é grátis! *Promoção valida para os estados do Sul e Sudeste, Exceto para impressoras 3D

Tipos de preenchimento no Cura! Veja como configurar o infill neste software


9 minutos de leitura


Como você define tipo e percentual de preenchimento interno nas suas impressões 3D? Se você ainda não domina o assunto, a gente te explica os padrões de preenchimento no Cura. O software mais utilizado atualmente na preparação de arquivos para impressoras 3D FDM!


Também conhecido como infill, o preenchimento no Cura é usado para – como o próprio nome diz – preencher a impressão 3D. Não somente isso, pode oferecer maior resistência e peso, além de estar diretamente ligado ao tempo de impressão.

Esse parâmetro é definido durante o fatiamento da peça. E, apesar dos resultados parecerem iguais por fora, o tipo de padrão e a densidade do preenchimento podem mudar bastante as características técnicas e custo da impressão.

Isso porque se tratando de produção, ter um bom entendimento dos padrões de infill do Cura oferece benefícios valiosos como:

  • redução de gastos com materiais e consequentemente o custo;
  • maiores variações de peso final do produto;
  • otimização do tempo gasto com fabricação.

Não somente o padrão de preenchimento, é importante saber configurar o número de camadas e a densidade de preenchimento. No qual 0% refere-se a uma peça oca e 100% a uma peça maciça.

Portanto, para te ajudar, vamos mostrar os padrões de preenchimento disponíveis no Cura, bem como a funcionalidade de cada um deles para otimizar os resultados das suas impressões!

Padrões de preenchimento no Cura 

Preenchimento no Cura

Na atualização mais recente do Ultimaker Cura (versão 4.9), existem 13 padrões de preenchimento disponíveis para o usuário.

  • Linhas;
  • Zigue-zague;
  • Grade;
  • Triângulos;
  • Tri-hexágono,
  • Cúbico;
  • Subdivisão Cúbica;
  • Octeto;
  • Quarto Cúbico;
  • Giroide;
  • Concêntrico;
  • Cruzado;
  • Cruzado 3D.

Geralmente, as linhas de preenchimento são impressas em um ângulo de 45°, pois os motores X e Y trabalham em conjunto para obter uma aceleração máxima sem interferir na qualidade.  

O que vai interferir na sua impressão é a escolha do infill que, se não for definido corretamente, pode afetar significativamente a resistência e a flexibilidade da peça. Para facilitar, distribuímos os tipos de preenchimento do Cura em quatro categorias:

  • Impressões 3D de baixa resistência,
  • Impressões 3D de média resistência;
  • Impressões 3D de alta resistência;
  • Impressões 3D flexíveis.

Impressões 3D de Baixa Resistência 

Preenchimento no Cura Impressões 3D de Baixa Resistência

As impressões 3D de baixa resistência se tratam de peças que não são submetidas ao manuseio pesado ou pressão. Nesta aplicação, a densidade de enchimento típica é de 0 a 15% e os padrões de preenchimento indicados são “Linhas” e “Zigue-zague” por fornecerem impressões mais rápidas.

Ambos os padrões produzem uma grade 2D por meio de movimento retilíneo, no qual apenas um eixo é impresso por camada. O que os diferem entre si é que “Linhas” formam várias linhas por camada, enquanto “Zigue-zague” se trata de uma linha constante (desde que não seja interrompida pela impressão).

Como visto na imagem abaixo, a diferença entre os dois padrões torna-se quase indistinguível.

Impressões 3D de Média Resistência

Preenchimento no Cura - Impressões 3D de Média Resistência

Para impressões 3D sujeitas a uma tensão média, a densidade do infill varia entre 15 a 50%. Os padrões de preenchimento do Cura apropriados para esse tipo de peça são:

  • Grade: se trata do padrão menos complexo para esta aplicação. Logo, é o que entrega maior velocidade de impressão;
  • Triângulos: a malha 2D feita de triângulos possui a vantagem de maior resistência em caso de carga aplicada perpendicularmente à face do objeto. Também é a mais indicada para impressões 3D com componentes retangulares finos.
  • Tri-hexágonos: esse tipo de padrão produz hexágonos 2D intercalados com triângulos. Por serem uma forma eficiente, os hexágonos constituem um preenchimento forte em relação ao uso do material.

Um detalhe importante sobre esses padrões de preenchimentos é que eles podem aumentar o tempo da sua impressão em até 25% se comparado com “Linhas”.

Impressões 3D de Alta Resistência

Preenchimento no Cura - Impressões 3D de Alta Resistência

Impressões 3D de alta resistência se tratam de peças funcionais, já que exigem muita resistência em várias direções e que necessitam de uma densidade de preenchimento superior a 50%. Para esta aplicação, os padrões de infill incluem:

  • Cúbico: constitui cubos empilhados e inclinados;
  • Subdivisão Cúbica: uma variação do “Cúbico” que usa menos material.
  • Octeto: empilha formas de pirâmide e também é conhecido como “Tetraédrico”;
  • Quarto Cúbico: é semelhante ao “Octeto”, embora metade das formas de pirâmide sejam deslocadas em relação à outra metade;
  • Giroide: particularmente único, esse padrão dá a impressão de ondas. É a escolha ideal para peças que serão preenchidas com gesso, devido ao seu formato facilitar a dissipação do material em sua forma líquida. Também é o padrão indicado para peças que serão tensionadas de várias maneiras.

Ironicamente, os padrões para impressões 3D de alta resistência são frequentemente usados com densidades mais baixas de preenchimento devido a visual com apelo estético. O que realmente pode funcionar para alguns fabricantes que gostam desse tipo de efeito.

Impressões 3D Flexíveis

Preenchimento no Cura - Impressões 3D Flexíveis

As peças que exigem maior flexibilidade podem ter densidade de preenchimento de 0 a 100% dependendo de quão dobrável sua impressão precisa ser. Aqui os padrões indicados são:

  • Concêntrico: é um padrão que produz “ondas” no interior da impressão, imitando as formas das paredes externas.
  • Cruz: esse tipo produz grades que muito se parecem com cruzes muito elaboradas. Além de um visual interessante, os espaços entre elas permitem dobrar e torcer a impressão.
  • Cruzar 3D: semelhante ao cruzado, este padrão 3D conta com linhas que se movem em inclinações conforme a impressão cresce. Se trata também do padrão com mais rigidez entre os indicados para peças flexíveis.

Altura de camada e densidade do preenchimento no Cura

Altura de camada e infill do Cura

Definir a altura da camada é importante, pois interfere na qualidade visual e no tempo de impressão da peça. Em relação a densidade de preenchimento da impressão 3D, é a quantidade de plástico aplicado no interior do objeto, no qual uma densidade mais alta significa uma peça mais pesada e uma densidade mais baixa uma peça mais leve.

É por isso que saber configurar corretamente a densidade de preenchimento das suas impressões 3D fará toda a diferença no resultado final, já que densidades menores são indicadas para modelos com uma finalidade visual, e densidades maiores aplicam-se a peças para uso final.

Então agora você já sabe os tipos de preenchimento do Cura, que tal testar você mesmo cada um deles? Aproveite também para conferir o nosso conteúdo sobre Plugins do Cura!

Publicado em:
07/05/2021

Deixe um comentário

Mais posts

Minha conta


Empresa referência em impressão 3D. Impressoras, filamentos e resina para impressão 3D, cursos, manutenção e prototipagem.

Endereço

Rua Toyota, n°490, Jardim Piemont - Betim - MG 
A 20 min do centro de Belo Horizonte.

Horário de funcionamento

08:00 às 17:00 | Segunda à sexta-feira

Dúvidas gerais | Suporte | Vendas

Nossas redes

Este site é protegido pelo reCAPTCHA, a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.
3D Lab Industria Ltda.
CNPJ 20.212.019-0001/09