Em compras acima de R$400,00 o frete é grátis! *Promoção valida para os estados do Sul e Sudeste, Exceto para impressoras 3D

Tag: filamentos para impressora 3d

4 dicas para escolha ideal do filamento para impressora 3D

4 dicas para escolha ideal do filamento para impressora 3D

Escolher o melhor filamento para impressora 3D é fundamental para ter peças de alta qualidade. Reunimos neste conteúdo 4 dicas especiais para escolher o MELHOR filamento para impressora 3D de acordo com a sua necessidade!


Sem tempo para ler? Então ouça este conteúdo clicando no player a seguir:

A tecnologia de impressão 3D vem avançando bastante nos últimos anos. Várias empresas já identificaram o potencial e estão investindo em inovações, aplicando novas tecnologias e funções nas impressoras e também desenvolvendo novos materiais.

No Brasil, a 3D Lab é referência em desenvolvimento de filamento para impressora 3D, com estruturas de laboratório e fabricação voltados para esses produtos. No entanto, diante das opções, a escolha do melhor filamento para cada projeto pode gerar dúvidas.

Neste post vamos apresentar os materiais disponíveis e as maneiras de se encontrar o mais indicado para o seu projeto. Confira!

Quais são os principais filamentos para impressora 3D?

Hoje, o filamento para impressora 3D permite que se crie objetos com características completamente diferentes entre si. Então, com uma mesma impressora você pode criar de peças de decoração até objetos utilizados em grandes projetos de engenharia. Elas podem ter alta resistência mecânica e química assim como podem ter uma aparência rústica.

Veja alguns dos principais filamentos 3D:

1. Filamento PLA

O PLA (ácido poliláctico) é fabricado a partir de fontes renováveis ​​e não é prejudicial para a sua saúde ou ao ambiente quando as peças são descartadas.

Material de fácil impressão, possibilitando a utilização em impressoras abertas ou fechadas, com ou sem mesa aquecida.

Por sua baixa contração (warp) ele é indicado para peças grandes e técnicas, com dimensional controlado, além de peças que serão expostas à esforço de abrasão, por possuir dureza superficial elevada em comparação a outros materiais. Suas cores são brilhantes e possibilitam a impressão de peças bem vibrantes.

2. Filamento ABS

O ABS é um material muito utilizado nas indústrias. Sua resistência à temperatura e absorção de impactos o torna um material apto para impressoras 3D. Além disso, sua cor opaca tem um visual agradável para peças que necessitam de menos brilho.

Uma característica muito atrativa do ABS é a facilidade de acabamento após a impressão. Por ser um material de dureza superficial baixa, se torna abrasivo e fácil de lixar, além de possuir a acetona como solvente.

Se a peça impressa em ABS possui um aspecto mais opaco, o acabamento com acetona dá mais brilho e consegue corrigir algumas imperfeições que podem ser geradas. Mas lembre-se que a acetona deve ser pura e manuseada com cuidado por ser muito volátil.

A 3D Lab fabrica e fornece o ABS Premium, um material que foi desenvolvido para corrigir algumas falhas do ABS comum, como warp, cheiro forte e falhas na adesão entre camadas.

3. Filamento PETG

O filamento PETG é o material mais nobre da nossa lista. Pois, além de ser um material muito resistente mecanicamente, quimicamente e a temperatura, é um material com alta facilidade de impressão. Assim como o PLA, pode ser utilizado em impressoras abertas ou fechadas, com ou sem mesa aquecida.

Resumidamente, ele apresenta a facilidade de impressão do PLA aliado as propriedades do ABS, o que é ótimo para a impressão 3D.

Além disso, ele tem alta resistência química, o que permite utilizá-lo em peças que sofrerão interferência com algum reagente. Ele não apresenta warp significativo, possibilitando a impressão de peças grandes.

Além dos filamentos já citados, existem alguns outros que também possuem excelentes características. Podemos chamá-los de filamentos especiais. Confira alguns deles nos próximos itens.

4. Filamento Flexível

Um dos filamentos para impressora 3D especiais produzidos em nossa fábrica é o filamento flexível. Esse produto consegue ampliar a utilização da impressora 3D em peças que precisam de uma boa flexibilidade.

O filamento flexível tem aplicações bem interessantes, como a criação de palmilhas, anéis de vedação, pulseiras e outras coisas. No entanto, para imprimir esse material com perfeição e evitar problemas é necessário observar a sua impressora.

Caso haja folga excessiva entre o tracionador e o extrusor o filamento flexível pode dobrar e interromper a impressão. O mais indicado é que você converse com o fabricante da máquina ou material para avaliar a possibilidade antes da compra.

5. Filamento PLA Flex

O filamento PLA Flex é outro desenvolvimento da 3D Lab e foi criado para facilitar a impressão de um filamento flexível. Como mostrado no tópico anterior, para imprimir com o flex não deve haver uma folga excessiva entre o tracionador e o extrusor. Já no caso do PLA Flex isso não é necessário.

O PLA Flex é um pouco mais rígido do que o flexível normal e isso facilita muito a impressão. Então, você poderá imprimir com os mesmos parâmetros do PLA (inclusive velocidade de impressão!), com exceção da temperatura de extrusão, que no PLA Flex deve ficar entre 230 e 245°C, diferente também do PLA normal.

6. Filamento Solúvel (HIPS)

Filamento solúvel, ou HIPS, é uma mistura de material de poliestireno e borracha. Como ele se dissolve na solução de d’limoneno, é frequentemente usado para material de suporte, eliminando a necessidade de remoção por meio de abrasivos, ferramentas de corte ou quaisquer outras coisas que deixem sua impressão com acabamento superficial inferior.

7. Filamento de Madeira (Wood)

O filamento de madeira é um material especial produzido com fibras de madeira e PLA. Esse filamento para impressora 3D permite criar peças bem interessantes, com visual rústico, ideal para peças decorativas.

Leia também:

Quais as principais propriedades técnicas de cada material?

Com o avanço da tecnologia os materiais para impressora 3D desenvolvidos estão se multiplicando. Cada dia a necessidade em atender às solicitações específicas dos usuários aumenta. No entanto, inicialmente, os filamentos foram desenvolvidos para usuários com um padrão geral de peças.

Porém, quanto mais técnica e detalhadas se tornam as peças, cresce a necessidade dos materiais suportarem requisitos de cada projeto, como temperatura, resistência mecânica, resistência química etc.

Abaixo segue um gráfico que exemplifica as diferenças mecânicas dos principais materiais utilizados em impressoras 3D.

Gráfico comparativo

Gráfico comparativo

 

 
 

O gráfico acima mostra as características dos principais materiais ofertados pela 3D Lab. Os dados foram coletados a partir de análise de laboratório, com os materiais fabricados aqui.

Como escolher o material ideal?

Então, agora que você já conhece os principais filamentos para impressoras 3D, vamos dar 4 dicas para escolher o material ideal para seu projeto.

1. Verifique a aplicação da peça

Uma análise muito importante é quanto a aplicação da peça.

  • Para que serve a peça?
  • Quais as condições que ela ficará exposta?
  • Ela vai trabalhar em alta temperatura ou em contato com algum reagente?

Esses são exemplos de questionamentos que lhe ajudarão a definir o melhor material para a sua impressão.

A análise de aplicação serve para imprimir uma peça que de fato vai atender as necessidades e também para a questão do custo. Talvez a peça que você deseja fabricar não tem nenhuma necessidade específica e pode ser impressa com um material mais barato.

Ou então ela tem uma característica específica que se for utilizado o material de menor custo, ela não atenderá e será necessário imprimir novamente, com o material adequado. Isso pode aumentar muito o custo final do projeto.

1. Verifique a aplicação da peça

 

2. Verifique as características da sua impressora

Como dissemos, entre os três materiais principais, o PLA e o PETG podem ser impressos em qualquer impressora. No entanto, o ABS é indicado principalmente para impressoras fechadas e com mesa aquecida. Se sua impressora não tem essas características, isso pode ser uma limitação na escolha do material.

Por isso, fique atento a este ponto e não compre um material que sua impressora não consegue trabalhar. Se você ainda não tem uma impressora 3D, é importante considerar os objetivos para escolher a melhor opção.

Caso queira ajuda para encontrar qual é a melhor impressora 3D para comprar, confira esse conteúdo especial:

3. Verifique a disponibilidade do material

Se você já analisou a aplicação da peça e conferiu se sua impressora consegue trabalhar com o material, agora é hora de verificar a disponibilidade do filamento. Algumas empresas que fornecem filamentos trabalham só com os materiais básicos.

A 3D Lab é especializada no desenvolvimento de materiais, produzindo seu próprio filamento para impressora 3D. Ou seja, você encontrará uma gama de opções, entre materiais e cores. Hoje, a empresa fabrica e fornece o PLA, ABS Premium, Flexível, PLA Flex, Wood (madeira), PETG e HIPS (solúvel). Além disso, é oferecida uma quantidade muito grande de cores, chegando a quase 20 variações de acordo com o material.

4. Estime o orçamento

Muitas pessoas estão usando a impressora 3D para oferecer serviços de impressão. Mas para isso é necessário calcular o custo do trabalho. Em outras palavras, você deve levar em conta os seguintes pontos:

  • adequação do modelo 3D se necessário;
  • trabalho de acabamento;
  • insumo;
  • tempo de impressão;
  • investimento na máquina;
  • taxa de desperdício;
  • energia elétrica gasta;
  • margem de lucro.

Exemplo

Analisando cada ponto e quantificando-os é possível perceber que o custo do filamento para impressora 3D em relação ao custo total do projeto é pequeno. Como exemplo, podemos pensar em uma peça que leva 20 horas para ser impressa.

Normalmente, os profissionais da área cobram entre R$20,00 e R$40,00 por hora de impressão. Então considerando que essa peça de exemplo gaste 400g de material, com o quilo custando R$129,90, o valor do filamento corresponde a R$51,96, sendo que o valor do projeto foi de R$600,00.

Ou seja, o custo de material correspondeu a somente 8,7% do valor do projeto. Veja a conta abaixo:

Quilo do material (1000g): R$129,90 (PLA)

Peso gasto no projeto: 400g

Gasto com material: R$51,96

Preço cobrado por hora de impressão: R$30,00 a hora

Tempo de impressão gasto: 20 horas

Preço cobrado: R$600,00

Gasto com filamento: 8,7%

Analise cada custo e veja as melhores opções dadas as especificidades do projeto.

A escolha do filamento para impressora 3D é determinante no projeto, pois cada peça tem suas características e essas devem ser atendidas pelo material de impressão.

Para escolher o material ideal e não perder tempo com outras opções é preciso avaliar a aplicação da peça, as características da impressora, a disponibilidade do material e o custo do projeto. Pois, analisando cada ponto dessa lista você fará as melhores escolhas para a construção da sua peça, atingindo o máximo de qualidade e aplicabilidade.

Portanto, analise bem cada opção e veja quais mais se encaixam nas suas necessidades. Lembre-se de sempre prezar por filamento para impressora 3D de qualidade!

Agora que você já sabe como escolher o melhor material, conheça as nossas opções na Loja Virtual!

5 cuidados necessários com o filamento de impressora 3D que você ainda não conhece!

O filamento de impressora 3D tem uma responsabilidade direta na qualidade das peças impressas. Saiba como cuidar dos materiais e garantir a melhor qualidade.


Sem tempo para ler? Então ouça este conteúdo clicando no player a seguir:

 

Será que você sabe como realmente cuidar do seu filamento de impressora 3D e garantir que ele tenha as melhores características e uma longa vida útil? Alguns filamentos são bem sensíveis às condições em que são armazenados, absorvendo umidade do ar, sujeira ou outras influências que alteram completamente a qualidade, transferindo os problemas para as peças impressas.

Quando o filamento é produzido há um cuidado especial para que ele saia da fábrica nas melhores condições — com nível de umidade controlada, embalado à vácuo em plástico metalizado que também protege contra raios UV, além da embalagem conter sílica. No entanto, esse esforço pode se perder se você simplesmente abre a embalagem e não cuida do material adequadamente.

Por isso, criamos este conteúdo para lhe mostrar quais são os principais cuidados necessários com o seu filamento de impressora 3D. Leia o material na íntegra e aumente a vida útil dos seus filamentos!

1. Analise o seu ambiente de trabalho

Para se ter uma ideia clara dos cuidados a serem tomados com o seu filamento de impressora 3D, comece analisando o ambiente onde eles serão utilizados e armazenados.

O ambiente possui ar condicionado? Se sim, isso pode influenciar em suas impressões principalmente com ABS. Outro ponto a se levar em conta é se o ambiente tem alto percentual de umidade. Isso porque um dos grandes problemas para os filamentos é a absorção de umidade, que faz com que eles fiquem quebradiços e com bolhas.

Para regiões cujo o clima é extremamente úmido recomenda-se deixar o filamento guardado em caixas organizadoras com sílica e desumidificadores. Nunca deixe o filamento exposto quando não estiver sendo utilizado em sua impressora.

qual impressora 3d comprar

 

2. Tenha um local apropriado para armazenar seus filamentos de impressora 3D

É muito comum ver usuários de impressão 3D deixando os carretéis com filamentos nas impressoras, mesmo quando elas não estão sendo utilizadas. Apesar disso ser uma prática muito adotada, não é recomendada!

O filamento exposto pode absorver muita umidade e reduzir drasticamente a vida útil. Além disso, a própria sujeira e poeira carregada no ar pode acumular no filamento e causar entupimento no bico.

O ideal é reservar um espaço para os seus filamentos, de maneira que eles fiquem bem condicionados. As caixas organizadoras, mencionadas no tópico anterior, solucionam o problema.

3. Observe os sinais que seu filamento de impressora 3D pode dar

O seu filamento de impressora 3D pode demonstrar se está ou não em boas condições. O filamento PLA, por exemplo, absorve umidade com mais facilidade do que o filamento ABS. Se estiver em uma condição ruim, ao tentar imprimir com ele você ouvirá um som de pequenas bolhas estourando.

Essas bolhas são formadas durante a absorção de umidade e ocupam o espaço do filamento. Quando o mesmo passa pelo extrusor, essas bolhas estouram, causando uma falha de extrusão, com falta de material.

Então, fique atento aos sinais que seu filamento e impressora podem lhe passar!

Leia também:

4. Sempre guarde o filamento com a ponta travada e tensionada

Um dos problemas mais comuns enfrentados pelos usuários de impressão 3D é o nó no carretel. Esse problema é causado, em quase totalidade das vezes, pelo mau armazenamento do filamento, mais especificamente ao deixar o carretel com a ponta solta.

O enrolamento do filamento é feito de forma mecânica, em uma máquina apropriada. O enrolador preenche todo o carretel e só depois disso a ponta é cortada e travada. Isso impossibilita que o filamento tenha o famoso nó durante a fabricação.

Se você receber seu filamento e a ponta dele não estiver travada no carretel, acione o seu fabricante e comunique o problema. Já durante o uso, sempre deixe seu filamento tensionado e prenda a ponta quando não for utilizar mais.

5. Utilize um filtro para limpeza do filamento

Por fim, é interessante adicionar à impressora 3D um filtro de limpeza do filamento. Esse filtro pode ser baixado de sites gratuitos. Se quiser uma sugestão de arquivo, basta clicar aqui.

O objetivo do filtro de limpeza é justamente não deixar que a poeira e sujeira acumulada no filamento seja transportado para o extrusor, indo para no bico de impressão. Se a quantidade de sujeira for alta, pode acarretar em obstrução total ou parcial do bico, prejudicando a sua impressão 3D.

Portanto, neste conteúdo nós vimos 5 cuidados básicos com o seu filamento de impressora 3D. Essas dicas ajudam a garantir a qualidade do seu material e das suas impressões. Por mais que pareçam dicas simples, essas pequenas ações trazem resultados significativos!

Lembre-se de que a qualidade do seu filamento também é um fator fundamental para alcançar boas peças. Por isso, agora confira nosso outro artigo de comparação dos filamentos para impressora 3D!

Guia de comparação dos filamentos para impressora 3D!

Os filamentos para impressora 3D têm características bem diferentes, assim como as aplicações. O primeiro passo para ter sucesso em uma impressão 3D é saber exatamente qual é o melhor material para ser utilizado. Filamento PLA, ABS, PETG, Flexível, PC… essas são só algumas das opções que você tem para escolher.


Sem tempo para ler? Que tal OUVIR este conteúdo? É só clicar no play abaixo e curtir!

Conhecer as características e propriedades dos filamentos para impressora 3D é muito importante para garantir que suas peças atendam aos requisitos do projeto. Se você quer criar uma peça que vá sofrer um esforço de tração, por exemplo, deve escolher um filamento que tenha maior resistência.

Se a peça ficará exposta ao sol, a resistência térmica já se torna fundamental. Esse tipo de questionamento deve ser feito por você sempre antes de iniciar a impressão 3D. Escolher o melhor filamento para impressora 3D é meio caminho para o sucesso com sua impressora!

Se ainda não tem conhecimento para isso, não se preocupe. Criamos este guia oficial para mostrar como escolher os melhores filamentos para impressora 3D pensando nos requisitos da peça impressa. Confira!

 

Como escolher os melhores filamentos para impressora 3D

Antes de falarmos sobre o comparativo dos filamentos para impressora 3D nós precisamos deixar claro como escolher materiais de qualidade. Os filamentos têm grande influência na qualidade final de suas impressões. Escolher os filamentos analisando somente o preço é uma grande armadilha. Diâmetro fora do especificado (abaixo ou acima de 1,75mm ou 2,85mm), variação de cor no carretel, origem da matéria-prima, falta de controle de umidade e outros fatores interferem na qualidade final.

Aqui na 3D Lab nós temos muito cuidado em todas as etapas de produção dos filamentos. Para isso, utilizamos matéria-prima importada de alta qualidade, com certificados mundiais de pureza. Então, veja no quadro abaixo uma lista que você deve analisar antes de comprar um filamento para impressora 3D:

Comparação das características dos filamentos para impressão 3D

Filamento PLA

 

 

Poliácido Láctico, ou simplesmente PLA, é um dos materiais mais utilizados na impressão 3D. A facilidade de utilização é uma causa dessa vasta utilização. Este filamento pode ser utilizado em uma gama extensa de impressoras, que não precisam de mesa aquecida ou gabinete fechado. O filamento PLA é indicado para produzir peças com detalhes, sem necessidade de acabamento posterior. A produção da matéria-prima é feita com materiais renováveis, como amido de milho. Durante a impressão não é emitido um cheiro forte, ao contrário do ABS, por exemplo.

Características especiais

  • faixa de temperatura de extrusão: 200 a 220°C;
  • temperatura da mesa: até 70°C (não é obrigatório);
  • elevada dureza superficial, mas quebradiço;
  • ideal para criação de protótipos que não sofrerão com desgaste ou teste de carga;
  • material mais indicado para iniciantes devida à facilidade de impressão e aceitação da maioria das impressoras.

Então, se quiser saber como imprimir com PLA, confira nosso conteúdo exclusivo com dicas de impressão.

Comprar agora Saiba mais

Filamento ABS

 

 

Acrinolitrina Butadieno Estireno. Este é o nome técnico para o filamento ABS. Junto com o PLA é um material vastamente utilizado para impressão 3D. Suas características, como a alta resistência mecânica, térmica e facilidade para dar acabamento conquistam fãs em todo o mercado. Para imprimir com o filamento ABS é indicado que a impressora 3D seja fechada e obrigatoriamente tenha mesa aquecida. Sem esse aquecimento a peça não fixará à mesa, descolando e interrompendo a impressão.

Características especiais

  • faixa de temperatura de extrusão: 220 a 240°C;
  • temperatura da mesa: 100 a 110°C;
  • ótima resistência mecânica e térmica, sendo possível criar peças que ficarão expostas ao sol;
  • ideal para criação de peças que sofrerão desgaste ou teste de carga, como engrenagens e encaixes;
  • apresenta diversas possibilidades de acabamento, como lixa, acabamento com acetona, entre outros.

Então, se quiser saber como imprimir com ABS, confira nosso conteúdo exclusivo com dicas de impressão.

Comprar agora Saiba mais

Filamento PETG

 

Polietileno Tereftalado com Glicol é o nome técnico do filamento PETG. Muito utilizado para projetos de engenharia devido às suas características, esse é um material nobre da impressão 3D. Sua utilização vem crescendo bastante no mercado, principalmente na Europa e Estados Unidos. O filamento PETG é considerado FoodSafe, com certificações que garantem a possibilidade de imprimir peças que entrem em contato com alimentos sem problemas. Além disso, sua resistência mecânica e química chamam a atenção dos usuários. Ele pode ser utilizado em impressoras abertas e não sofre deformação durante o resfriamento.

Características especiais

  • faixa de temperatura de extrusão: 235 a 255°C;
  • temperatura da mesa: até 85°C;
  • ótima resistência mecânica e química;
  • ideal para criação de peças que sofrerão desgaste ou teste de carga.

Então, se quiser saber como imprimir com PETG, confira nosso conteúdo exclusivo com dicas de impressão.

Comprar agora Saiba mais

Filamento TRITAN

Feito de copoliéster, o Tritan é um filamento durável que permite a construção de peças com alta resistência. Isso porque possui uma elevada temperatura de resistência ao calor.  O Tritan é indicado para aqueles que tem uma maior experiência com impressão 3D.

Uma característica importante do filamento Tritan é a necessidade de uma temperatura de extrusão mais alta. Isso cria uma dificuldade para impressoras que têm tubo teflon, uma vez que esse material tem resistência térmica menor do que a de extrusão.

As peças impressas com Tritan possuem excelente durabilidade, resistência à tração, dureza e resistência térmica. 

Características especiais

  • faixa de temperatura de extrusão: 260 a 280°C;
  • temperatura da mesa: 100 a 110°C;
  • ótima resistência térmica, sendo possível criar peças que ficarão expostas ao sol;
  • ideal para criação de peças que sofrerão desgaste ou serão expostas à alta temperatura como peças automotivas e protótipos funcionais
  • por possuir baixa contração e quase nenhum warping, é ideal para a impressão de peças grandes

Então, se quiser saber como imprimir com Tritan, confira nosso conteúdo exclusivo com dicas de impressão.

Comprar agora Saiba mais

Filamento Flex

 

 

O filamento flexível pode ser fabricado com diferentes materiais. Aqui na 3D Lab nós utilizamos o TPU, ou Poliuretano, um termoplástico resistente a óleo e graxa. O nosso filamento flexível tem uma rigidez levemente superior ao normalmente encontrado no mercado, justamente para facilitar a impressão e garantir a perfeita qualidade das peças. É ideal para impressoras com extrusor do tipo direct drive, mas também é compatível com o sistema bowden, necessitando de alguns ajustes mais finos para a impressão.

Características especiais

  • faixa de temperatura de extrusão: 215 a 225°C;
  • temperatura da mesa: 60°C;
  • alta flexibilidade das peças e qualidade de acabamento;
  • ideal para criação de peças como esteiras, correias de transmissão e até calçados.

Então, se quiser saber como imprimir com Flexível, confira nosso conteúdo exclusivo com dicas de impressão.

Comprar agora Saiba mais

Filamento Wood

 

 

O filamento Wood é um material especial fabricado somente pela 3D Lab no Brasil. Esse filamento é resultado da junção entre PLA e fibras naturais de madeira, gerando peças com ótimo acabamento, simulando objetos esculpidos. Por se fabricado a partir do PLA, o Wood da 3D Lab tem boa facilidade de impressão, mas é mais indicado para bicos a partir de 0,4mm.

Características especiais

  • faixa de temperatura de extrusão: 215 a 225°C;
  • temperatura da mesa: 60°C;
  • ótima qualidade de acabamento e facilidade de impressão;
  • pode ser utilizado em impressoras abertas, com ou sem mesa aquecida, mas preferencialmente com bicos a partir de 0,4mm.

Então, se quiser saber como imprimir com Wood, confira nosso conteúdo exclusivo com dicas de impressão.

 

Comprar agora Saiba mais

Filamento NYLON

Com o nome técnico de Poliamida, o Nylon é um material de alta resistência mecânica e térmica.

Por ser um material que resiste a altas temperaturas e pressão, o Nylon é comumente utilizado na área de engenharia para a fabricação de peças mecânicas.

O filamento Nylon deve ser usado em impressoras fechadas, com mesa aquecida. É preciso usar produto de fixação para a superfície, de preferência a fita Kapton Azul. Além disso, recomendamos o uso de Brim.

Características especiais

  • faixa de temperatura de extrusão:235ºC a 270ºC, a depender da velocidade da impressora
  • temperatura da mesa: 100 a 110°C a 130ºC
  • ótima resistência térmica, sendo possível criar peças que ficarão expostas ao sol;
  • resistente a altas temperaturas e  a vários produtos químicos. Pode ser pós-processado com facilidade por ferramentas comumente usadas para usinagem de metais.
  • é difícil de quebrar e fácil de pintar, podendo ser colorido com corantes de roupas preparados com bases ácidas.

Então, se quiser saber como imprimir com Nylon, confira nosso conteúdo exclusivo com dicas de impressão.

Comprar agora Saiba mais

Filamento HIPS

 

 

O filamento HIPS é um material solúvel em D-Limoneno. Ele é indicado peças com geometrias complexas, em que será preciso criar suportes de sustentação, mas que a retirada desse material é mais complicada. Então, a ideia é imprimir o suporte com o HIPS e a peça com outro material, como ABS. Após a impressão você mergulha a peça na solução de D-Limoneno e o suporte será dissolvido. Como a principal aplicação do HIPS é ser um suporte solúvel, esse material é mais indicado para impressoras com duplo extrusor.

Características especiais

  • faixa de temperatura de extrusão: 230 a 240°C;
  • temperatura da mesa: 100 a 110°C;
  • ótima adesão entre camadas com o filamento ABS, gerando qualidade nas regiões de suporte.

Então, se quiser saber como imprimir com HIPS, confira nosso conteúdo exclusivo com dicas de impressão.

Comprar agora Saiba mais

Filamento PLA Flex

 

 

O filamento PLA Flex é um material desenvolvido pela 3D Lab como uma solução para peças que precisam de uma certa flexibilidade, mas não tão maleável como o filamento flexível. Por ser mais rígido apresenta alta facilidade de impressão e boa qualidade de acabamento, podendo ser utilizado em impressoras abertas ou fechadas, com ou sem mesa aquecida. Também não tem problema de dobra e pode ser usado em máquinas com tubo bowden.

Características especiais

  • faixa de temperatura de extrusão: 230 a 245°C;
  • temperatura da mesa: ambiente ou até 60°C;
  • alta facilidade de impressão e peças com boa flexibilidade.

Então, se quiser saber como imprimir com PLA Flex, confira nosso conteúdo exclusivo com dicas de impressão.

Comprar agora Saiba mais

Filamento Condutivo

 

 

O filamento Condutivo é um material especial. Como o próprio nome já diz, esse filamento é capaz de produzir peças que conduzem eletricidade. Bastante utilizado em circuitos elétricos, sensores, peças eletrônicas de aeromodelismo e também em projetos de aterramento elétrico.

Características especiais

  • faixa de temperatura de extrusão: 205 a 230°C;
  • temperatura da mesa: ambiente ou até 60°C;
  • capacidade de condução de energia elétrica.

Comprar agora 

Filamento PC - Policarbonato

 

O filamento PC está na categoria de filamentos Premium por suas características especiais. Ele é altamente recomendado para projetos mecânicos devido à sua ótima resistência. Outro ponto é a elevada resistência térmica da peça criada com esse material. Para imprimir com esse filamento é necessário que a impressora seja fechada e que tenha mesa aquecida. Em caso de peças grandes, há grande probabilidade de haver warping. A extrusora precisa ser do tipo “all metal” para suportar a temperatura de trabalho.

Características especiais

  • faixa de temperatura de extrusão: 250 a 310°C;
  • temperatura da mesa: entre 80 e 150°C;
  • elevada resistência mecânica e térmica.

Comprar agora 

Fibra de Carbono

 

O filamento de Fibra de Carbono também está na categoria de filamentos Premium. Ele tem alta resistência mecânica e as partículas de carbono atribuem uma maior estabilidade dimensional, o que ajuda a evitar empenamento e encolhimento após impressão. Esse material é bastante usado em peças que precisam de um rígido controle dimensional, combinado com resistência mecânica.

Por ser um material altamente abrasivo, é recomendado utilizado bico especial, como de aço endurecido.

Características especiais

  • faixa de temperatura de extrusão: 200 a 230°C;
  • temperatura da mesa: até 60°C;
  • elevada resistência mecânica e controle dimensional.

Comprar agora 

Tabela com comparativo de filamentos para impressora 3D

 

Portanto, neste guia nós estudamos as características dos principais filamentos para impressora 3D. É muito importante ter esse conhecimento para saber exatamente qual material é mais indicado para cada projeto. Analise as necessidades das peças que você deseja imprimir e, a partir disso, pense no filamento que precisa.

Lembre-se de sempre utilizar filamentos para impressora 3D de qualidade! Afinal, um bom material é crucial para obter peças perfeitas!

Então, agora eu quero saber de você: qual material você mais utiliza na sua impressora 3D e por que? Comente este post e participe da discussão.

Você sabe quantos metros tem o filamento para impressão 3D?

Muitas vezes quando vamos utilizar filamentos em carretéis que não estão completos ficamos com o receio da quantidade não ser suficiente para finalizar a impressão. Isso pode ser um super problema quando não vamos acompanhar a impressão de perto ou não temos estoque reserva.


Uma dúvida que frequentemente surge entre os usuários de impressão 3D é quantos metros tem o filamento. Normalmente, as empresas que fabricam e vendem os insumos, como nós, padronizam a medida pelo peso, oferecendo opções de 50 gramas, 200 gramas, carretéis de 500 gramas e 1 quilo de filamento.

Então, se você também já teve ou tem essa dúvida, nosso artigo vai te ajudar bastante. Mostraremos como calcular a distância linear de cada material e uma tabela com as principais medidas. Confira!

Por que calcular quantos metros tem o filamento?

Afinal, qual o motivo de se saber quantos metros correspondem a uma certa quantidade de filamento? Esse conhecimento pode ser bem útil. Alguns softwares fatiadores, como o Cura, podem gerar, no momento de visualizar a impressão, os metros lineares que serão gastos na peça. Já no Simplify3D e outros softwares, essa medida é dada em peso.

Outra aplicação dessa medida é na própria impressora. Alguns modelos exibem o histórico de impressão da máquina, com o tempo total que ela já foi utilizada e a quantidade de filamento que já foi consumido. A medida do filamento gasto é dado em metros, conforme foto abaixo:

Por que calcular quantos metros tem o filamento?

 

Cada impressora tem um caminho para acessar esse histórico. Verifique no manual do equipamento como encontrar.

Como calcular a distância linear dos filamentos?

Para calcular quantos metros tem o filamento, você deve conhecer os seguintes pontos:

  • o peso do carretel vazio;
  • o peso total do carretel com filamento;
  • a densidade do material analisado.

Conhecer o peso do carretel vazio é importante se você quer saber quantos metros tem um filamento já aberto, usado. Como referência, nosso carretel vazio pesa 190g. Com essa informação, se o material não for novo, pese o carretel com a quantidade de filamento e subtraia esse peso.

Agora, vamos mostrar como fazer o cálculo. Confira a lista de medidas que serão usadas:

Como calcular a distância linear dos filamentos? Como calcular a distância linear dos filamentos? Como calcular a distância linear dos filamentos?

 

 

 

Vamos usar um exemplo para ficar bem claro:

Imagine que queremos calcular quantos metros tem um carretel de filamento que já foi usado. Pesamos o carretel com o material e o resultado encontrado foi 580 gramas. Desse valor, devemos subtrair o peso do carretel vazio, que é 190g, restando 390 gramas de filamento.

O material em questão é um PLA, com diâmetro de 1,75mm. Pelo material, sabemos que a densidade dele é de 1,24 g/cm³. Agora, com esses dados, podemos utilizar a fórmula e encontrar quantos metros tem o filamento:

 

 

Para te ajudar, criamos uma tabela com as principais medidas dos filamentos:

 

Esperamos que essas informações tenham sido úteis para você. Agora, confira como evitar nó em seu carretel.

10 possibilidades com impressão 3D para você conhecer agora mesmo!

Você realmente conhece as principais possibilidades com impressão 3D? Estamos vendo pessoas e empresas explorarem essa tecnologia em diversas áreas. Saúde, educação, engenharia, decoração, arquitetura… essas são só algumas das áreas que já estão usando a impressão 3D como uma ferramenta poderosa!


A impressora 3D está se tornando cada vez mais popular e aumentando sua aplicação. São inúmeras as possibilidade de criação em uma impressora. Ela pode fabricar desde objetos mais complexos até os mais simples, de maneira eficiente e mais barata. Então, fizemos uma lista com 10 possibilidades com impressão 3D. Confira agora mesmo!

10 possibilidades com impressão 3D!

1. Fones de ouvido

O fone de ouvido é um dos objetos possíveis de se fazer em uma impressora 3D. A empresa Normal criou fones que são modelados e impressos de acordo com o formato da entrada do canal auditivo de cada usuário. Dessa forma, elimina-se o problema comum dos fones convencionais que é a dificuldade de encaixe no ouvido.

O usuário manda fotos das orelhas para a empresa através de um aplicativo, podendo ainda escolher a cor e o comprimento dos cabos. Outra empresa que está trabalhando com o mesmo seguimento é a OwnPhones. A ideia ainda está no site de financiamento coletivo do Kickstarter que já se diferencia por criar fones wireless e ter mais opções de customização.

2. Comida

Além de objetos, as impressoras 3D possibilitam fabricar comida de vários tipos. Os alunos do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), desenvolveram uma máquina que cria sorvete, em menos de 15 minutos.

Já a Dovetailed desenvolveu uma impressora que transforma essências orgânicas em alimentos, utilizando a técnica de gastronomia molecular. A máquina não consegue reproduzir, por exemplo, uma maçã em sua forma e consistência, ela cria pequenas pérolas gelatinosas com sabor da fruta.

3. Veículos

veículos

Não são apenas objetos pequenos que as impressoras conseguem produzir. Pois já foram impressos uma bicicleta e até mesmo um carro. A Airbike foi construída através de várias camadas de pó de nylon que reproduz o design da bicicleta.

A empresa Local Motors desenvolveu o Strati, o primeiro carro a ser produzido por impressora 3D. O projeto foi construído ao vivo, na frente dos visitantes, em um evento realizado em Chicago.

4. Casas

A tecnologia de impressão 3D não para de surpreender. Impressoras foram capazes de imprimir um castelo. O projeto foi criado com as dimensões de uma casa para crianças e fabricado na impressora RepRap. O modelo serviu como teste para uma ideia mais ambiciosa: levantar uma casa de dois andares feita com impressão 3D.

Outra proposta semelhante foi o da WASP, que utilizou a impressora para imprimir casas usando lama. A ideia é promover um recurso prático e acessível para que habitações sejam construídas de maneira ágil, rápida e barata.

casas

5. Roupas e acessórios

O mundo da moda agora pode se beneficiar das impressões tridimensionais, já que a tecnologia está produzindo roupas e acessórios. É o caso da designer israelense Danit Peleg, que fez o primeiro desfile com roupas inteiramente produzidas por impressoras 3D.

A NIKE, durante a copa do mundo de 2014, também entrou na onda da impressão 3d. Fabricou um modelo de bolsa de viagem exclusivo para jogadores de futebol.

6. Instrumentos musicais

Outro segmento invadido pela impressão tridimensional foi o mundo da música. Uma banda formada por alunos da universidade de Lund, na Suécia, utiliza instrumentos totalmente produzido em impressora 3D. O concerto foi realizado com membros da Academia de Música da Universidade de Malmo, com os instrumentos impressos.

A empresa brasileira Robtec, que foi adquirida pela americana 3D Systems, também idealizou o projeto de uma guitarra. Para fazer o projeto foi usada uma máquina SLS, que cria um material flexível e resistente o suficiente para ser moldado e então receber os acessórios metálicos da guitarra.

7. Ferramentas

As ferramentas também são possibilidades com impressão 3D. Um exemplo é a Mcor IRIS, capaz de criar vários objetos a partir de cola e papel. O processo de fabricação é bem simples: através  de uma impressora comum são impressas as camadas da peça. As folhas de papel são colocadas dendro da Mcor IRIS, que corta as folhas de acordo com o projeto.

Outros tipos de ferramentas que podem ser criadas são as de peça de aço. No entanto, se nos outros exemplos foi destacado o custo baixo, neste caso é o inverso. A produção deste tipo de material ainda tem custo elevado.

8. Tatuagem

tatuagem

As impressoras 3D, além de produzir objetos, são capazes de exercer a função de alguns profissionais. É o caso da Tatoué, que foi criada com a união de uma Makerbot 3D com agulha de tatuagem. A máquina é capaz de tatuar a pele no ritmo de 150 perfurações por segundo.

Os estudantes de design Pierre Emm, Piotr Widelka e Johan da Silveira ainda estão trabalhando em questões como pressão da pele, velocidade de impressão, escaneamento do braço e reconhecimento de profundidade.

9. Avanços na medicina

Avanços na medicina

Uma das utilidades mais significativas de uma impressora 3D, se não a melhor delas, é poder ajudar na medicina. Isso porque a tecnologia é capaz de criar inúmeros objetos que ajudam em tratamentos e procedimentos.

Podem ser impressas próteses de um braço — 114 vezes mais barata que as convencionais — até um exoesqueleto, que foi capaz de ajudar uma mulher paralisada a andar.

Cientistas ainda conseguiram criar uma prótese de vértebra e uma cartilagem a partir de impressora 3D.

10. Impressora 3D

Depois de carro, comida, castelo e próteses, o que mais uma impressora 3D pode imprimir? Uma impressora 3D! Já existem modelos capazes de criar réplicas de si mesmos. No Brasil, um grupo de desenvolvedores está projetando uma impressora com quase 100% das peças impressas. Ela foi apresentada na Campus Party de 2012.

Além disso, existe também a FABtotum, uma impressora 3D com vários recursos: sua cabeça de impressão pode ser removida e instalado ferramentas de corte com precisão. Assim muitas de suas peças podem ser feitas de sua própria impressão, com exceção de seus componentes eletrônicos.

Portanto, como vimos em nosso artigo, são muitas as possibilidades com impressão 3D, em diferentes áreas. A impressora consegue produzir de casas a alimentos, de ferramentas a equipamentos médicos. Mostramos que esta é uma tecnologia capaz de revolucionar diversos segmentos. A pergunta que fica é: o que virá a seguir?

Então, gostou do nosso artigo? Compartilhe em suas redes sociais e peça seus amigos para comentar quais mais possibilidades com impressão 3D eles conhecem!

Como escolher uma impressora 3D? Confira 4 dicas importantes

Você sabe como escolher uma impressora 3D e o que levar em conta nessa hora? De fato, muitos compradores sentem-se perdidos quando decidem investir nesse tipo de tecnologia.


Sem tempo para ler? Então ouça este conteúdo clicando no player a seguir:

A impressão 3D representa um avanço tecnológico e vem mudando o mercado global. Diferentes áreas de conhecimento e aplicação já utilizam a tecnologia e apresentam ganhos enormes, em custo, disponibilidade e adaptabilidade. No entanto, como escolher uma impressora 3D ainda é um desafio tanto para uso empresarial quanto para uso doméstico.

Embora essa tecnologia seja usada por grandes empresas e organizações, como NASA, Fiat e Embraer, uma impressora 3D pode muito bem resolver problemas domésticos ou de pequenos negócios. Assim, muitos empreendedores estão buscando a melhor opção de impressora no mercado para o seu caso específico.

Neste post, você encontrará dicas essenciais de como escolher uma impressora 3D para a sua necessidade.

 

Há diferença entre as impressoras?

Com certeza. A primeira coisa que você precisa saber é que, no mercado, existem impressoras para todas as aplicações. Desde equipamentos para impressão de peças decorativas até impressões de peças técnicas e complexas.

Quando se fala de impressão 3D, existem 4 principais tipos de impressão 3D. São elas:

  • FDM – Fusão e deposição de material
  • SLS – Sinterização seletiva a laser
  • SLA – Estereolitografia
  • DLP – Processamento por luz direta

Cada técnica tem mecanismos diferentes e apresentam resultados distintos. Para deixar nosso post mais didático e leve, vamos concentrar na tecnologia de fusão e deposição de material, a FDM, que é a mais utilizada atualmente.

Como escolher uma impressora 3D?

Agora, vamos mostrar 4 dicas para que você consiga comprar a melhor impressora 3D para o seu negócio e não perca dinheiro ou tempo na sua escolha.

1 – Calcule o seu investimento disponível

Antes de começar a pesquisar as impressoras disponíveis no mercado, calcule qual o investimento que você tem para aplicar. No Brasil, existem opções de R$2.000,00 até modelos de R$25.000,00.

Se você quer comprar uma impressora para hobby, por exemplo, escolha modelos de entrada, mais baratos. As impressoras com mais tecnologia agregada têm mais a oferecer, mas para sua aplicação, é um investimento que não fará muito sentido.

No entanto, se você deseja adquirir uma impressora para produzir peças de alta qualidade, com controle dimensional e qualidade impecáveis, você precisa verificar as limitações de uma impressora de entrada.

2 – Defina o seu objetivo com a impressora 3D

Esse ponto é fundamental. Algumas impressoras têm limitações de uso, seja pelo tamanho, velocidade de impressão, qualidade da peça impressa ou pelos materiais aceitos. Hoje, o PLA é um dos materiais mais utilizados no mundo para impressão. É biodegradável, fácil de imprimir, com boa qualidade para a peça. Pode ser utilizado em qualquer impressora, aberta ou fechada, com mesa aquecida ou não.

O ABS já possui algumas características diferentes. Derivado do petróleo, esse material tem ótima resistência mecânica e pode ser usado em exposição a temperaturas maiores do que o PLA. No entanto, sua utilização é mais indicada em impressoras fechadas e, necessariamente, com mesa aquecida. Se você deseja utilizar esse material, deve procurar por impressoras que tenham essas características.

Outros filamentos, como o flexível, também têm alguns pré-requisitos. Para usar o flex, o sistema de tração do filamento na impressora não deve ter folga excessiva. É importante definir o tipo de peça que deseja imprimir e quais os materiais que serão usados, para verificar quais modelos aceitam esse material.

Se você deseja imprimir uma grande quantidade de peças de uma só vez, o tamanho da mesa será importante, assim como as dimensões de uma peça única. Se for um objeto grande, ele pode não caber em uma mesa de 20x20x20 centímetros. Se deseja imprimir objetos pequenos, uma mesa de 40x40x40 centímetros pode ser exagerada. Tudo isso influenciará no preço da impressora.

  • Trabalhar com PLA – Aceito em qualquer impressora do mercado;
  • Trabalhar com ABS – Preferencialmente em impressoras fechadas, necessariamente com mesa aquecida;
  • Outros filamentos – Ver cada limitação da impressora de acordo com o material.

3 – Avalie o seu conhecimento em eletrônica

Pensando no primeiro item, você pode encontrar os kits de montagem de impressora. É mais barato e bem legal você montar seu próprio equipamento. Além de ser customizável, você aprenderá bastante sobre o funcionamento e importância de cada peça, ajudando em resoluções de problemas futuros.

No entanto, para montar um kit são necessários alguns conhecimentos prévios, principalmente em eletrônica. Se você não tem muita prática nisso, considere comprar uma impressora já montada. Isso pode reduzir muito o tempo para ter sua impressora funcionando e causar menos dor de cabeça, pois calibrar a impressora para produzir peças com qualidade não é tão simples.

  • Bom conhecimento de eletrônica – Kit de montagem é boa opção;
  • Sem conhecimento – Adquira impressora já montada.

4 – Determine o seu tempo disponível para trabalhar com a impressora

Esse último ponto trata da sua disponibilidade. As impressoras 3D ainda não são “plug and play”, ou seja, elas ainda não funcionam como um eletrodoméstico, que você liga na tomada e ele já está funcionando. Por mais que as mais modernas estejam caminhando para isso, as impressoras necessitam de alguns ajustes.

Muitos fatores irão interferir em uma impressão, como, por exemplo, a temperatura ambiente. Os filamentos também vão mudar os parâmetros da máquina. Cada fornecedor trabalha com faixas de temperaturas. É interessante encontrar um bom fornecedor de filamentos e trabalhar sempre com ele.

Diante de tudo que colocamos, encontrar a melhor opção de impressora 3D é uma etapa importante do seu empreendimento ou uso pessoal. Uma compra mal feita pode fazer com que você desista dessa tecnologia e que não colha os frutos de um equipamento com grandes possibilidades. Procure avaliar cada ponto aqui colocado.

O que achou do nosso artigo? Se ainda tem dúvidas de como escolher uma impressora 3D, entre em contato conosco que teremos o prazer em lhe ajudar.

Minha conta


Reconhecida como a melhor empresa de impressão 3D do Brasil. Impressoras, filamentos e resina para impressão 3D, cursos, manutenção e prototipagem.

Endereço

Rua Toyota, n°490, Jardim Piemont - Betim - MG 
A 20 min do centro de Belo Horizonte.

Horário de funcionamento

08:00 às 17:00 | Segunda à sexta-feira

Dúvidas gerais | Suporte | Vendas

Nossas redes

Este site é protegido pelo reCAPTCHA, a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.
3D Lab Industria Ltda.
CNPJ 20.212.019-0001/09
Chat online