Em compras acima de R$ 400,00 o frete é grátis! *Exceto impressoras 3D

Tag: filamento para impressora 3D

4 dicas para escolha ideal do filamento para impressora 3D

4 dicas para escolha ideal do filamento para impressora 3D

Escolher o melhor filamento para impressora 3D √© fundamental para ter pe√ßas de alta qualidade. Reunimos neste conte√ļdo 4 dicas especiais para escolher o MELHOR filamento para impressora 3D de acordo com a sua necessidade!


Sem tempo para ler? Ent√£o ou√ßa este conte√ļdo clicando no player a seguir:

A tecnologia de impress√£o 3D vem avan√ßando bastante nos √ļltimos anos. V√°rias empresas j√° identificaram o potencial e est√£o investindo em inova√ß√Ķes, aplicando novas tecnologias e fun√ß√Ķes¬†nas impressoras e tamb√©m¬†desenvolvendo novos¬†materiais.

No Brasil, a 3D Lab √© refer√™ncia em desenvolvimento de filamento para impressora 3D, com estruturas de laborat√≥rio e fabrica√ß√£o voltados para esses produtos. No entanto, diante das op√ß√Ķes, a escolha do melhor filamento para¬†cada¬†projeto pode gerar d√ļvidas.

Neste post vamos apresentar os materiais disponíveis e as maneiras de se encontrar o mais indicado para o seu projeto. Confira!

Quais s√£o os principais filamentos para impressora 3D?

Hoje, o filamento para impressora 3D permite que se crie objetos com caracter√≠sticas completamente diferentes entre si. Ent√£o, com uma mesma impressora voc√™ pode criar de pe√ßas de decora√ß√£o at√© objetos utilizados em grandes projetos de engenharia. Elas podem ter alta resist√™ncia mec√Ęnica e qu√≠mica assim como podem ter uma apar√™ncia r√ļstica.

Veja alguns dos principais filamentos 3D:

1. Filamento PLA

O PLA (√°cido polil√°ctico) √© fabricado a partir de fontes renov√°veis ‚Äč‚Äče n√£o √© prejudicial para a sua sa√ļde ou ao ambiente quando as pe√ßas s√£o descartadas.

Material de fácil impressão, possibilitando a utilização em impressoras abertas ou fechadas, com ou sem mesa aquecida.

Por sua baixa contração (warp) ele é indicado para peças grandes e técnicas, com dimensional controlado, além de peças que serão expostas à esforço de abrasão, por possuir dureza superficial elevada em comparação a outros materiais. Suas cores são brilhantes e possibilitam a impressão de peças bem vibrantes.

2. Filamento ABS

O ABS √© um material muito utilizado nas ind√ļstrias.¬†Sua resist√™ncia √†¬†temperatura e absor√ß√£o de impactos o torna um material apto para¬†impressoras 3D. Al√©m disso, sua cor opaca tem um visual agrad√°vel para pe√ßas que necessitam de menos brilho.

Uma característica muito atrativa do ABS é a facilidade de acabamento após a impressão. Por ser um material de dureza superficial baixa, se torna abrasivo e fácil de lixar, além de possuir a acetona como solvente.

Se a pe√ßa impressa em ABS possui um aspecto mais opaco, o acabamento com acetona d√° mais brilho e consegue corrigir algumas imperfei√ß√Ķes que podem ser geradas. Mas lembre-se que a acetona deve ser pura e manuseada com cuidado por ser muito vol√°til.

A 3D Lab fabrica e fornece o ABS Premium, um material que foi desenvolvido para corrigir algumas falhas do ABS comum, como warp, cheiro forte e falhas na adesão entre camadas.

3. Filamento PETG

O filamento PETG é o material mais nobre da nossa lista. Pois, além de ser um material muito resistente mecanicamente, quimicamente e a temperatura, é um material com alta facilidade de impressão. Assim como o PLA, pode ser utilizado em impressoras abertas ou fechadas, com ou sem mesa aquecida.

Resumidamente, ele apresenta a facilidade de impressão do PLA aliado as propriedades do ABS, o que é ótimo para a impressão 3D.

Além disso, ele tem alta resistência química, o que permite utilizá-lo em peças que sofrerão interferência com algum reagente. Ele não apresenta warp significativo, possibilitando a impressão de peças grandes.

Além dos filamentos já citados, existem alguns outros que também possuem excelentes características. Podemos chamá-los de filamentos especiais. Confira alguns deles nos próximos itens.

4. Filamento Flexível

Um dos filamentos para impressora 3D especiais produzidos em nossa fábrica é o filamento flexível. Esse produto consegue ampliar a utilização da impressora 3D em peças que precisam de uma boa flexibilidade.

O filamento flex√≠vel tem aplica√ß√Ķes bem interessantes, como a cria√ß√£o de palmilhas, an√©is de veda√ß√£o, pulseiras e outras coisas. No entanto, para imprimir esse material com perfei√ß√£o e evitar problemas √© necess√°rio observar a sua impressora.

Caso haja folga excessiva entre o tracionador e o extrusor o filamento flexível pode dobrar e interromper a impressão. O mais indicado é que você converse com o fabricante da máquina ou material para avaliar a possibilidade antes da compra.

5. Filamento PLA Flex

O filamento PLA Flex é outro desenvolvimento da 3D Lab e foi criado para facilitar a impressão de um filamento flexível. Como mostrado no tópico anterior, para imprimir com o flex não deve haver uma folga excessiva entre o tracionador e o extrusor. Já no caso do PLA Flex isso não é necessário.

O PLA Flex √© um pouco mais r√≠gido do que o flex√≠vel normal e isso facilita muito a impress√£o. Ent√£o, voc√™ poder√° imprimir com os mesmos par√Ęmetros do PLA (inclusive velocidade de impress√£o!), com exce√ß√£o da temperatura de extrus√£o, que no PLA Flex deve ficar entre 230 e 245¬įC, diferente tamb√©m do PLA normal.

6. Filamento Sol√ļvel (HIPS)

Filamento sol√ļvel, ou HIPS, √© uma mistura de material de poliestireno e borracha.¬†Como ele se dissolve na solu√ß√£o de d‚Äôlimoneno, √© frequentemente usado para material de suporte, eliminando a necessidade de remo√ß√£o por meio de abrasivos, ferramentas de corte ou quaisquer outras coisas que deixem sua impress√£o com acabamento superficial inferior.

7. Filamento de Madeira (Wood)

O filamento de madeira √© um material especial produzido com fibras de madeira e PLA. Esse filamento para impressora 3D permite criar pe√ßas bem interessantes, com visual r√ļstico, ideal para pe√ßas decorativas.

Leia também:

Quais as principais propriedades técnicas de cada material?

Com o avan√ßo da tecnologia os materiais para impressora 3D desenvolvidos est√£o se multiplicando. Cada dia a necessidade em atender √†s solicita√ß√Ķes espec√≠ficas dos usu√°rios aumenta. No entanto, inicialmente, os filamentos foram desenvolvidos para usu√°rios com um padr√£o geral de pe√ßas.

Por√©m, quanto mais t√©cnica e detalhadas se tornam¬†as pe√ßas, cresce a necessidade dos materiais suportarem requisitos de cada projeto, como temperatura, resist√™ncia mec√Ęnica, resist√™ncia qu√≠mica etc.

Abaixo segue um gr√°fico que exemplifica as diferen√ßas mec√Ęnicas dos principais materiais utilizados em¬†impressoras 3D.

Gr√°fico comparativo

Gr√°fico comparativo

 

 
 

O gráfico acima mostra as características dos principais materiais ofertados pela 3D Lab. Os dados foram coletados a partir de análise de laboratório, com os materiais fabricados aqui.

Como escolher o material ideal?

Então, agora que você já conhece os principais filamentos para impressoras 3D, vamos dar 4 dicas para escolher o material ideal para seu projeto.

1. Verifique a aplicação da peça

Uma análise muito importante é quanto a aplicação da peça.

  • Para que serve a pe√ßa?
  • Quais as condi√ß√Ķes que ela ficar√° exposta?
  • Ela vai trabalhar em alta temperatura ou em contato com algum reagente?

Esses s√£o exemplos de questionamentos que lhe ajudar√£o a definir o melhor material para a sua impress√£o.

A análise de aplicação serve para imprimir uma peça que de fato vai atender as necessidades e também para a questão do custo. Talvez a peça que você deseja fabricar não tem nenhuma necessidade específica e pode ser impressa com um material mais barato.

Ou então ela tem uma característica específica que se for utilizado o material de menor custo, ela não atenderá e será necessário imprimir novamente, com o material adequado. Isso pode aumentar muito o custo final do projeto.

1. Verifique a aplicação da peça

 

2. Verifique as características da sua impressora

Como dissemos, entre os três materiais principais, o PLA e o PETG podem ser impressos em qualquer impressora. No entanto, o ABS é indicado principalmente para impressoras fechadas e com mesa aquecida. Se sua impressora não tem essas características, isso pode ser uma limitação na escolha do material.

Por isso, fique atento a este ponto e não compre um material que sua impressora não consegue trabalhar. Se você ainda não tem uma impressora 3D, é importante considerar os objetivos para escolher a melhor opção.

Caso queira ajuda para encontrar qual √© a melhor impressora 3D para comprar, confira esse conte√ļdo especial:

3. Verifique a disponibilidade do material

Se você já analisou a aplicação da peça e conferiu se sua impressora consegue trabalhar com o material, agora é hora de verificar a disponibilidade do filamento. Algumas empresas que fornecem filamentos trabalham só com os materiais básicos.

A 3D Lab √© especializada no desenvolvimento de materiais, produzindo seu pr√≥prio filamento para impressora 3D. Ou seja, voc√™ encontrar√° uma gama de op√ß√Ķes, entre materiais e cores. Hoje, a empresa fabrica e fornece o PLA, ABS Premium, Flex√≠vel, PLA Flex, Wood (madeira), PETG e HIPS (sol√ļvel). Al√©m disso, √© oferecida uma quantidade muito grande de cores, chegando a quase 20 varia√ß√Ķes de acordo com o material.

4. Estime o orçamento

Muitas pessoas estão usando a impressora 3D para oferecer serviços de impressão. Mas para isso é necessário calcular o custo do trabalho. Em outras palavras, você deve levar em conta os seguintes pontos:

  • adequa√ß√£o do modelo 3D se necess√°rio;
  • trabalho de acabamento;
  • insumo;
  • tempo de impress√£o;
  • investimento na m√°quina;
  • taxa de desperd√≠cio;
  • energia el√©trica gasta;
  • margem de lucro.

Exemplo

Analisando cada ponto e quantificando-os é possível perceber que o custo do filamento para impressora 3D em relação ao custo total do projeto é pequeno. Como exemplo, podemos pensar em uma peça que leva 20 horas para ser impressa.

Normalmente, os profissionais da área cobram entre R$20,00 e R$40,00 por hora de impressão. Então considerando que essa peça de exemplo gaste 400g de material, com o quilo custando R$129,90, o valor do filamento corresponde a R$51,96, sendo que o valor do projeto foi de R$600,00.

Ou seja, o custo de material correspondeu a somente 8,7% do valor do projeto. Veja a conta abaixo:

Quilo do material (1000g): R$129,90 (PLA)

Peso gasto no projeto: 400g

Gasto com material: R$51,96

Preço cobrado por hora de impressão: R$30,00 a hora

Tempo de impress√£o gasto: 20 horas

Preço cobrado: R$600,00

Gasto com filamento: 8,7%

Analise cada custo e veja as melhores op√ß√Ķes dadas as especificidades do projeto.

A escolha do filamento para impressora 3D é determinante no projeto, pois cada peça tem suas características e essas devem ser atendidas pelo material de impressão.

Para escolher o material ideal e n√£o perder tempo com outras op√ß√Ķes √© preciso avaliar a aplica√ß√£o da pe√ßa, as caracter√≠sticas da impressora, a disponibilidade do material e o custo do projeto. Pois, analisando cada ponto dessa lista voc√™ far√° as melhores escolhas para a constru√ß√£o da sua pe√ßa, atingindo o m√°ximo de qualidade e aplicabilidade.

Portanto, analise bem cada opção e veja quais mais se encaixam nas suas necessidades. Lembre-se de sempre prezar por filamento para impressora 3D de qualidade!

Agora que voc√™ j√° sabe como escolher o melhor material, conhe√ßa as nossas op√ß√Ķes na Loja Virtual!

Por que acontece o nó no filamento? Veja como evitar agora!

Voc√™ j√° enfrentou o problema de n√≥ no filamento? Isso acontece principalmente quando se deixa a ponta do filamento solta, dessa forma o material acaba travando e embolando. Neste conte√ļdo n√≥s vamos mostrar por que isso acontece, como evitar e resolver!


O nó no filamento, ou nó no carretel, é um problema comum enfrentado pelos usuários de impressão 3D. Você coloca o filamento na impressora 3D, manda imprimir, acompanha as primeiras camadas e sai, achando que está tudo bem. Quando volta para conferir a sua peça tem a infeliz surpresa de o filamento estar travado no carretel, isso quando algum problema na estrutura da impressora não é gerado.

Apesar desse problema j√° ter acontecido com muitas pessoas, poucas delas realmente sabem seu real motivo. √Č comum pensar que o problema foi gerado na fabrica√ß√£o, mas neste conte√ļdo vamos mostrar (e provar!) que a causa pode ser outra. Vamos ver?

O filamento já sai com nó da fábrica?

O primeiro pensamento de qualquer pessoa que tem um filamento com nó é pensar que o vilão nesse caso foi o fabricante do material. No entanto, eu quero lhe mostrar que a chance de isso acontecer é bem pequena.

Na fábrica o enrolamento do seu filamento é feito por um maquinário específico que chamamos de enrolador. Nele é fixado um carretel vazio, pega-se a ponta do filamento, passa ele por um orifício interno do carretel para travar e aciona a máquina. Ela gira o carretel, enrolando o filamento.

Quando esse carretel está cheio a máquina é pausada. o operador aciona uma trava do filamento para então cortá-lo. A ponta, sempre mantida tensionada, é passada em outro orifício do filamento, travando-o.

Sabendo como ocorre todo processo, é fácil entender que muito provavelmente o nó no filamento não foi feito durante a produção

Então, por que acontece o nó no filamento?

Se as chances do filamento sair de fábrica com o nó são mínimas, onde o problema realmente acontece? Na grande maioria dos casos a falha está no manuseio do carretel!

Problemas no transporte

Depois que um filamento 3D é condicionado no carretel a sua ponta é cortada e deve ser travada nos furos. Isso mantém a tração correta no material e impede que as camadas se entrelacem.

Como os filamentos podem ser enviados pelos Correios, transportadoras, motoboy ou outros meios, e estes podem não ter o cuidado necessário com uma carga frágil, se a ponta do filamento não estiver travada, ele pode embolar e causar o nó no filamento.

Ent√£o, quando receber um carretel novo, verifique se a ponta est√° corretamente fixada. Se n√£o estiver, entre em contato com o fabricante e mostre o ocorrido antes de usar.

Falha na utilização

Aqui está a principal causa de nó no carretel do seu filamento 3D. Vou te fazer algumas perguntas e quero que você seja sincero:

  • quando sua impress√£o acaba, voc√™ tira o filamento da impressora? Se tira, voc√™ se preocupa em sempre segurar a ponta e deixar o filamento tensionado?
  • quando vai guardar o carretel com filamento, voc√™ prende a ponta em um dos orif√≠cios do carretel?

Essas quest√Ķes s√£o fundamentais! Infelizmente muitas pessoas acabam de usar um filamento e tiram da impressora sem se preocupar em mant√™-lo tensionado. Alguns ainda guardam o material sem prender a ponta. Quando o carretel est√° cheio, isso agrava ainda mais o problema e pode causar o n√≥.

Em primeiro lugar, sempre recomendamos retirar os filamentos da impressora quando n√£o estiver usando. Isso garante que eles fiquem longe de umidade, poeira e sujeira, aumentando a vida √ļtil.

Porém, para retirar da máquina você precisa ter cuidado. SEMPRE segure a ponta do filamento, sem deixar que ela fique solta no carretel. Uma vez solta ela pode passar por baixo do filamento que já está enrolado e ocasionar o nó.

Então, segure a ponta, retire da impressora, enrole o filamento no carretel mantendo-o tensionado e prenda-o em um dos orifícios. Coloque o seu filamento dentro do plástico ZIP com a sílica. Pronto! Dessa forma você garante que o problema não vai acontecer e ainda que a qualidade do seu material se manterá por muito tempo!

Meu filamento já está com nó! Tem como tirar?

Tudo bem. Entendi todas as causas e vou seguir as dicas daqui para a frente. Mas eu já estou com nó no filamento! Eu perdi esse material? Não! Vamos lhe mostrar o que fazer para retirar definitivamente esse nó e conseguir utilizar esse carretel.

√Č muito importante que voc√™ tire todas as camadas de filamento que est√£o entrela√ßadas, sen√£o o travamento vai se repetir e parar a impress√£o!

Portanto, como vimos em nosso artigo, o nó no carretel do seu filamento 3D pode causar diversos problemas, além de perder aquele projeto que você estava imprimindo. Pela nossa experiência, a principal causa do nó está na utilização, quando deixamos a ponta solta ou guardamos o carretel de qualquer jeito. Mas não se preocupe, eu mesmo já fiz isso.

A chance do problema acontecer na fabricação é bem pequena, como falamos, mas se você achar que esse é o seu caso, entre em contato com o fornecedor.

Então, agora que você já aprendeu como tirar o nó do filamento e evitar que isso ocorra novamente, saiba quais são os 20 erros de impressão 3D mais comuns e como resolve-los!

Low Poly, Voxelization e Voronoi: aprenda a estilizar seus modelos utilizando essas três técnicas!

√Č muito comum pensarmos que para criar modelos 3D √ļnicos precisamos conhecer programas como SolidWorks ou¬†ZBrush. No entanto, √†s vezes basta uma simples altera√ß√£o no modelo para criar pe√ßas com estilo low poly, voxelization e voronoi completamente diferente das que encontramos no¬†Thingiverse ou em outros sites que disponibilizam modelos prontos.


Sem tempo para ler? Ent√£o ou√ßa este conte√ļdo clicando no player a seguir:

J√° pensou em estilizar seus modelos 3D, mas ainda n√£o sabe como? O Meshmixer √© a ferramenta certa para isso.¬†Ele √© um dos softwares mais √ļteis para editar e reparar modelos para impress√£o 3D. Foi desenvolvido pela¬†Autodesk e inclui recursos como cortes, furos, adi√ß√£o de encaixes personalizados e muito mais.

Neste conte√ļdo vamos ensinar tr√™s t√©cnicas muito simples de estilizar modelos 3D utilizando o programa Meshmixer. A primeira √© o Low Poly, que √© um¬†termo bastante utilizado pelos desenvolvedores de jogos e usu√°rios de impress√£o 3D para descrever a diminui√ß√£o de¬†pol√≠gonos¬†em um objeto ou personagem¬†tri-dimensional.

 

As outras duas técnicas são Voxelization e Voronoi. Voxelization de forma simplificada é o efeito do gráfico do jogo MineCraft, onde vários cubos dão formas as peças. Já o Voronoi é o efeito vazado (com vários furos) de objetos que eram sólidos.

 

Low Poly

Low Poly 3D recentemente tornou-se muito popular. Esse recurso √© muito utilizado em videogames e ilustra√ß√Ķes, mas tamb√©m √© muito comum encontrar modelos low poly em sites como o Thingverse.

No entanto, voc√™ mesmo pode criar pe√ßas com este estilo a partir de qualquer modelo 3D. Assim, voc√™ obter√° pe√ßas √ļnicas que ter√£o exatamente as caracter√≠sticas que voc√™ deseja.

O principal do low poly √© que tudo √© feito com um baixo n√ļmero de tri√Ęngulos.¬†Os modelos 3D j√° s√£o feitos de tri√Ęngulos, ent√£o temos que¬†diminuir a quantidade deles para criar o efeito.¬†Felizmente, existe uma fun√ß√£o para isso no Meshmixer chamada Reduce.

O melhor de tudo isso é que utilizar essa técnica é extremamente simples e nós vamos ensinar como. Confira o passo a passo abaixo:

1. Importe o modelo 3D para o Meshmixer em Import

 

2. Selecione tudo pressionando CTRL + A

 

 

3. Pressione Shift + R ou selecione Edit -> Reduce no novo menu que apareceu na tela

 

4. Altere Reduce Target de Porcentage para Triangle Budget no menu suspenso

 

5. Ajuste o Tri Count ao seu gosto. Dependendo da complexidade do seu modelo, o valor ideal será entre 250-2000

 

6. Clique em Accept quando estiver satisfeito com o resultado

7. Exporte o modelo usando File -> Export, escolha STL como formato de arquivo

8. Fatie o modelo em seu software de fatiamento

 

Voxelization

Voxelization¬†√© equivalente em 3D a um pixel 2D e, assim como muitos pixels criam uma imagem, o uso de um grande n√ļmero de cubos pode criar um modelo 3D.

Aprenda como fazer seguindo os passos abaixo!

1. Abra o Meshmixer e importe seu modelo na opção Import do Meshmixer

 

2. Selecione Edit -> Make Solid

 

3. Altere em Solid Type de Fast para Blocky no menu suspenso

 

4. Ajuste a Solid Accuracy¬†para aumentar ou diminuir o n√ļmero de cubos

 

5. Você terá que clicar em Update toda vez que ajustar os valores para ver o resultado

 

6. Clique em Accept quando estiver satisfeito com o resultado

 

7. Exporte o modelo usando File -> Export, escolha STL como formato de arquivo

 

8. Fatie o modelo em seu software de fatiamento

 
 

Voronoi

Ao contrário dos dois métodos anteriores, dependendo do seu modelo, este pode ser um pouco mais complicado de ser executado, mas o resultado é impressionante.

Confira abaixo como fazer!

1. Comece fazendo o seu modelo Low Poly no Meshmixer (siga os passos mencionados acima neste artigo).¬†O n√ļmero de tri√Ęngulos escolhidos determinar√° o tamanho das c√©lulas individuais de Voronoi.

 
 

2. Selecione Edit -> Make Pattern

 

3. Altere a função Pattern Type para Dual Edges no menu suspenso

 

4. Ajuste o Element Dimension ao seu gosto

5. Clique em Accept quando estiver satisfeito com o resultado

 

6. Exporte o modelo usando File -> Export, escolha STL como formato de arquivo

7. Fatie o modelo em seu software de fatiamento

 

Legal n√£o √© mesmo? E ainda por cima muito f√°cil de fazer.¬†Agora voc√™ pode customizar pe√ßas e torn√°-las √ļnicas. Assim elas ter√£o ainda mais valor agregado e voc√™ n√£o ter√° que gastar nada a mais com isso.

Caso tenha uma peça que queira estilizar e não sabe quais desses três processos vai se adequar mais a ela, que tal testar o Low Poly, o Voxelization e o Voronoi, para então descobrir?

Com este conte√ļdo voc√™ aprendeu algumas das possibilidades utilizando o Meshmixer, agora que tal aprender a criar encaixes personalizados utilizando esse mesmo software?

Visita à fábrica da 3D Lab РInnovartti

Recebemos o contato da Innovartti, uma empresa de desenvolvimento e criação de idéias, protótipos e outras coisas aqui de Belo Horizonte. Eles estavam bastante curiosos quanto ao processo de fabricação dos filamentos para impressora 3D. Tivemos a honra em recebê-los para uma visitá à fábrica da 3D Lab e eles fizeram um vídeo bem legal, com várias curiosidades sobre nossa empresa. Confira o vídeo e faça como a gente, se inscreva no canal deles no YouTube e nas redes sociais e também confira o nosso blog.

 

4 características do melhor filamento para impressão 3D

4 características do melhor filamento para impressão 3D

Quer conhecer o melhor filamento para impress√£o 3D do mercado? Escolher materiais de qualidade tem total influ√™ncia nos resultados finais. Por isso, criamos este conte√ļdo com 4 caracter√≠sticas que voc√™ deve buscar para identificar o melhor filamento.


O filamento para impressora 3D representa a matéria prima dessa tecnologia que vem mudando e otimizando os processos de fabricação. Uma impressora é capaz de fazer coisas incríveis, desde brinquedos e peças domésticas até próteses e equipamentos industriais. Porém, não basta ter uma boa impressora se o filamento não é de qualidade.

Um erro bem comum √© optar por materiais de baixo custo, que n√£o atendem aos requisitos m√≠nimos para uma boa impress√£o. Essa “economia” pode gerar uma baita dor de cabe√ßa no final do projeto e acabar elevando bastante o custo final. Por isso, √© essencial buscar o melhor filamento para impressora 3D!

Então, para que você consiga identificar todas as boas características de um filamento, criamos uma lista com as 4 principais. Confira!

A import√Ęncia em contar com o melhor filamento para impress√£o 3D

Uma regra inicial para escolher um bom filamento é não focar somente no preço. Calma, você não precisa pagar valores irreais, como no caso de filamentos importados, para ter um bom material. No Brasil há empresas sérias que se preocupam em entregar bons produtos. Por isso, no nosso artigo vamos mostrar como identificar um bom filamento e garantir o sucesso do seu projeto.

Antes de falar das 4 características vamos mostrar um exemplo do que representa o preço do filamento em uma peça impressa, que será comercializada.

Então, imagine que você está usando a impressora 3D com fim comercial, imprimindo projetos. Você optou por cobrar pela hora de impressão, com o valor de R$30,00 a hora. A peça em questão é de uma figura criada para um jogo. A impressão levou 12 horas e, no final, usou, entre o objeto e as perdas com material de suporte, 200 gramas. O material utilizado foi ABS Premium 3D Lab, que custa R$89,90 o quilo (preço atualizado em Fevereiro/2020).

Dados do projeto

  • monetiza√ß√£o: R$30,00 por hora de impress√£o;
  • tempo gasto: 12 horas;
  • material escolhido: ABS Premium Cinza 3D Lab;
  • pre√ßo do filamento: R$89,90 o quilo do material;
  • quantidade de material gasto no projeto: 200g;
  • custo do material gasto: R$18,00;
  • valor cobrado pelo projeto: R$360,00.

Conclus√£o

Ou seja, o valor cobrado pelo trabalho foi de R$360,00 e o gasto em filamento foi de R$18,00, o equivalente a 5%. √Č um custo muito baixo por um filamento de alta qualidade, n√£o √© mesmo?

Agora, imagine que você encontrou uma outra opção de filamento, o quilo do ABS por R$60,00. O preço é convidativo. No entanto, imagine que você colocou o mesmo projeto para imprimir e quando a peça estava com 60%, a impressão começou a apresentar falhas e você teve que interromper o trabalho.

Foi necessário retirar a peça e começar novamente, depois de mais de 7 horas de funcionamento da impressora. Você recolocou o projeto e a peça saiu legal dessa vez.

No fim das contas, você recebeu os mesmos R$360,00, já que o preço é passado antes do trabalho ao cliente. O total de filamento gasto foi de 120 gramas na primeira tentativa e 200 na segunda, totalizando 320 gramas. Com o preço de R$60,00 o quilo, você gastou R$19,20.

Assim, você gastou mais no segundo caso do que no primeiro. Mas você pode dizer: A diferença foi pouca, prefiro arriscar! Bom, engano seu.

A diferença principal está no tempo! No segundo caso, com um filamento que não é de qualidade, você gastou aproximadamente 19 horas totais, 7 a mais do que no primeiro caso. Se você tivesse usado esse tempo para fazer um outro projeto, cobrando as mesmas R$30,00/hora, você teria faturado R$210,00 a mais!

Ou seja, por causa de uma “economia” de R$25,00 voc√™ deixou de faturar R$210,00. Triste, n√£o √© mesmo? Ent√£o, sempre escolha o melhor filamento para impress√£o 3D!

A escolha do melhor filamento para impress√£o 3D

Então, como prometido, vamos às 4 características fundamentais do melhor filamento para impressão 3D:

1. Di√Ęmetro dentro da faixa estipulada

1. Di√Ęmetro dentro da faixa estipulada

 

T√£o importante quanto escolher a impressora, √© escolher o melhor filamento para a impress√£o 3D. Ent√£o, o primeiro ponto que destacamos √© o controle do di√Ęmetro.

Algumas pessoas tentam compensar um filamento fora do padr√£o alterando a configura√ß√£o do fatiador, mas isso n√£o √© indicado, pois se o material est√° fora do recomendado, mesmo colocando a faixa de varia√ß√£o para baixo ou para cima, voc√™ n√£o ter√° a certeza de que o di√Ęmetro estar√° dentro desses valores.

Problemas causados por falha no filamento

  • sub extrus√£o (filamento abaixo do di√Ęmetro) que causa a falta de preenchimento das camadas;
  • sobre extrus√£o¬†(filamento acima do di√Ęmetro) que √© o excesso de material, causando bolhas a m√° forma√ß√£o das camadas;
  • travamento no tracionador: pode ser causado pelo di√Ęmetro mais fino, fazendo com que o tracionador “patine” e n√£o gere tra√ß√£o no filamento, ou pode ser causado pelo di√Ęmetro acima, travando o tracionador com excesso de material;
  • entupimento no bico: que pode ser causado pelo di√Ęmetro acima, com excesso de material ou at√© mesmo impureza no filamento, gerando um incha√ßo em um ponto do filamento;
  • desgaste excessivo do tubo de teflon: em impressoras com o tubo, trabalhar com di√Ęmetro acima pode causar desgaste excessivo, levando a necessidade de troca rapidamente.

Todos esses pontos s√£o problemas trazidos pela falta do controle dimensional do filamento. Para garantir que seu material est√° correto, a melhor forma √© usar um paqu√≠metro e medir o di√Ęmetro do filamento.

Mas, como esse n√£o √© um equipamento presente na maioria das resid√™ncias, converse com o fabricante do material e pergunte sobre como ele controla o di√Ęmetro.

O mais indicado √© que esse controle seja feito por meio de sensores eletr√īnicos, garantindo que o material esteja dentro da faixa especificada.

Ent√£o, lembre-se: as medidas dos filamentos utilizadas comercialmente s√£o 1,75 e 2,85mm, com toler√Ęncia de +/- 0,05. Dessa forma, o filamento pode variar entre 1,70 – 1,80mm e 2,80 – 2,90mm. Se o filamento que voc√™ estiver usando est√° fora desses intervalos, pode estar a√≠ a causa de alguns problemas enfrentados. Nesse caso, entre em contato com o fabricante e cobre uma solu√ß√£o.

2. Mesma tonalidade de cor em diferentes lotes

Imagine que você compra um carretel de um quilo de um determinado fabricante de filamentos. Porém, você está imprimindo uma peça grande, com várias partes.

Voc√™ acabou uma etapa¬†e precisa de mais material para finalizar o trabalho. Ent√£o, obviamente, consultou o mesmo fabricante e solicitou mais material. Por√©m, para sua surpresa, o tom da cor foi alterado e sua pe√ßa ficou com duas varia√ß√Ķes.¬†Voc√™ n√£o quer passar por isso, n√£o √© mesmo?

Manter o mesmo tom das cores ofertadas √© um requisito que deve ser cobrado de todos os fabricantes. Por isso, sempre mantemos um controle de tonalidade entre cada lote, com o c√°lculo exato da concentra√ß√£o dos pigmentos e par√Ęmetros da m√°quina extrusora.

3. Filamento com controle de umidade

3. Filamento com controle de umidade

 

A umidade √© uma das principais vil√£s dos filamentos. Um material que ficou exposto por um bom tempo ao ar, principalmente se¬†o ar ambiente do local est√° mais √ļmido, n√£o apresenta as mesmas caracter√≠sticas de quando ele foi produzido.

A umidade pode trazer, entre os efeitos:

  • filamento mais quebradi√ßo, podendo romper durante a impress√£o e parar o projeto;
  • falhas na impress√£o, onde s√£o formadas bolhas de ar que interrompem o fluxo de material;
  • aspereza nas pe√ßas;
  • problemas de ades√£o entre as camadas.

Para garantir o controle de umidade nos filamentos, nós, da 3D Lab, embalamos cada carretel à vácuo, junto com um plástico zip para utilização após abertura e o pacote de sílica. Assim, você pode abrir, utilizar o material e voltar com ele para dentro do plástico. Isso é muito importante.

Muitas pessoas colocam o filamento na impressora e deixam ele lá depois da impressão. Não faça isso. Sempre que não estiver usando, guarde-o.

Uma outra alternativa é utilizar uma caixa separadora, que consiga manter os filamentos isolados da umidade. Coloque sílica ou produtos que retiram a umidade dentro da caixa, junto com os filamentos. Esses produtos podem ser encontrados em supermercados.

4. Enrolamento no carretel

4. Enrolamento no carretel

Uma grande dor de cabeça ao utilizar os filamento para impressora 3D é quando ele está mal enrolado no carretel. Você prepara a impressora, inicia o trabalho e, quando se dá conta, o carretel está travado, com um nó ou alguma interferência. Novamente, isso pode representar uma perda de tempo e dinheiro!

O carretel tem uma função importante no enrolamento. Ele deve ser feito para aguentar a pressão necessária para que o produto se mantenha tensionado. Utilizar carretéis de papelão ou outros materiais de pior qualidade pode colocar em risco a sua impressão.

Outro ponto √© o enrolamento do filamento. Ele deve garantir que o fio n√£o trave, come√ßando de uma ponta, indo at√© a outra e voltando. Para que isso seja feito de maneira correta, n√≥s utilizamos¬†um sistema eletr√īnico, programado para o carretel espec√≠fico.

Se você suspeitar que o enrolamento do seu filamento não está legal, entre em contato conosco e resolveremos o seu problema.

A rela√ß√£o entre filamentos de qualidade e √≥timas impress√Ķes!

Portanto, como vimos em nosso artigo, utilizar o melhor filamento para impress√£o 3D pode garantir a qualidade dos seus projetos. Escolher op√ß√Ķes de baixo custo pode gerar muita dor de cabe√ßa e at√© colocar toda a lucratividade do seu neg√≥cio em risco, al√©m de consumir muito tempo e dinheiro.

Para descobrir se o filamento que voc√™ usa tem qualidade, avalie os 4 pontos que destacamos. Ent√£o, confira o di√Ęmetro do material, se est√° entre 1,70 e 1,80mm ou 2,80 e 2,90mm.

Certifique-se que a empresa fornecedora mantém a mesma tonalidade do filamento em diferentes lotes. Tenha atenção se a embalagem do material permite armazená-lo de forma a controlar a umidade e confira se o enrolamento está legal.

Atentando para esses pontos você será capaz de tomar a melhor decisão de compra do filamento para impressora 3D.

Gostou do nosso artigo? Então agora vá até a nossa loja e garanta seus filamentos!

Filamento sol√ļvel HIPS: veja como imprimir com esse material

Filamento sol√ļvel, ou HIPS, √© uma mistura de material de poliestireno e borracha. Como ele se dissolve na solu√ß√£o de d’limoneno, √© frequentemente usado para material de suporte, eliminando a necessidade de remo√ß√£o por meio de abrasivos, ferramentas de corte ou quaisquer outras coisas que deixem sua impress√£o com acabamento superficial inferior.


Muitas vezes nos deparamos com impress√Ķes muito complexas, que necessitam de muito suporte e bom acabamento e j√° imaginamos o trabalho que ser√° retirar todo o suporte e a qualidade ruim que ficar√° na superf√≠cie em quest√£o. O avan√ßo das impressoras 3D ajudou muito nesse desenvolvimento. Hoje, com as impressoras de duplo extrusor (2 bicos), podemos utilizar desse recurso de filamento sol√ļvel nos suportes das impress√Ķes.

No bico principal voc√™ utilizar√° o filamento para impressora 3D da sua escolha, seja PLA, ABS ou outros. No bico auxiliar, ou segundo bico, vamos colocar o filamento sol√ļvel. Cada impressora ter√° sua maneira de configurar para fazer a impress√£o com dois materiais diferentes.

Ent√£o, para que voc√™ consiga utilizar bem o filamento sol√ļvel, criamos este guia com as principais dicas. Confira!

O que √© filamento sol√ļvel (HIPS)?

Filamento sol√ļvel, ou HIPS, significa Poliestireno de Alto Impacto. √Č um copol√≠mero de enxerto que combina poliestireno e polibutadieno. O resultado √© um pl√°stico barato que combina o melhor dos dois mundos: a rigidez e a tenacidade do poliestireno e a flexibilidade e absor√ß√£o de impacto do polibutadieno.

O HIPS √© muito semelhante ao ABS, na verdade √© mais forte. Como tal, al√©m de ser usado como material de suporte, tamb√©m √© muito capaz e √ļtil como seu pr√≥prio material. O HIPS √© facilmente pintado, usin√°vel e funciona com um grande n√ļmero de adesivos. √Č totalmente recicl√°vel e n√£o-hidrosc√≥pico, o que significa que n√£o se degradar√° em ambientes √ļmidos.

Como imprimir com filamento sol√ļvel?

Como imprimir com filamento sol√ļvel?

Conforme a tabela acima, as temperaturas necess√°rias se assemelham bastante ao ABS no segundo extrusor.

Para uma melhor ader√™ncia na mesa do filamento sol√ļvel √© aconselh√°vel a temperatura superior a 70¬įC e utiliza√ß√£o de produto aderente na mesa (Cola ou Spray).

O filamento sol√ļvel HIPS tem como seu principal solvente o d-limoneno. Esse produto √© extra√≠do da casca da laranja, encontrado na loja da 3D LAB ou em lojas especializadas como laborat√≥rio de materiais qu√≠micos. Ent√£o, ap√≥s a impress√£o, mergulhar a pe√ßa no solvente, e esperar agir.

Como utilizar o solvente para o filamento sol√ļvel?

 

Para essas peças utilizamos o suporte com densidade 100% e sem espaços entre a peça e o suporte. Assim garantimos o melhor acabamento na interface dos materiais.

Como o suporte era extremamente denso, deixamos submerso 24 horas para dissolver todo o suporte, dependendo de cada peça esse tempo pode variar. Para peças menores e com suportes espaçados podem dissolver em aproximadamente 30 minutos.

 

O filamento HIPS é um material muito bom de imprimir, podendo também ser utilizado como material principal. Suas características são próximas as do ABS.

O suporte sol√ļvel √© indicado para pe√ßas complexas que n√£o possuem acesso para remo√ß√£o do suporte facilmente. Al√©m disso, pe√ßas que necessitam qualidade superficial na interface do suporte.

Conseguimos reaproveitar o D-Limoneno?

Ap√≥s o uso do D-Limoneno, pode-se utilizar filtros de papel ou pano para reaproveitamento do material. O HIPS ficar√° dissolvido no composto. Como √© um material mais denso, ficar√° depositado no filtro, enquanto o D-Limoneno passar√°  atrav√©s dos poros.

 
 

Quais s√£o os desafios de trabalhar com o HIPS?

Como material de filamento para a impress√£o, o uso do HIPS apresentar√° alguns desafios. O HIPS funcionar√° melhor com uma mesa de impress√£o aquecida para evitar warp. Tamb√©m √© sugerido usar impressoras fechadas, para se trabalhar com uma c√Ęmara aquecida. O HIPS tamb√©m emite um leve odor devido √† libera√ß√£o de estireno, por isso recomendamos imprimir em um ambiente arejado.

Apesar dos desafios mencionados o HIPS j√° ganhou popularidade como um excelente material de suporte para impress√Ķes que usam ABS. No entanto, sua popularidade como material de filamento aut√īnomo tamb√©m come√ßou a ganhar for√ßa.

Impress√Ķes feitas de HIPS s√£o fortes e flex√≠veis, dur√°veis ‚Äč‚Äčsem serem fr√°geis e t√™m excelente resist√™ncia ao impacto. Se voc√™ quer sair da mesmice testando novos filamentos, sugerimos que voc√™ adquira o HIPS. Pois voc√™ pode ser agradavelmente surpreendido.

Portanto, como vimos em nosso artigo, o filamento sol√ļvel HIPS √© uma grande solu√ß√£o para pe√ßas que precisam ter uma alta qualidade em regi√Ķes de suporte. Esse material √© sol√ļvel em D-Limoneno, tamb√©m oferecido pela nossa empresa.

Se voc√™ tamb√©m deseja conhecer o filamento sol√ļvel HIPS, confira agora as nossas promo√ß√Ķes na Loja Virtual.

Empresa referência em impressão 3D. Impressoras, filamentos e resina para impressão 3D, cursos, manutenção e prototipagem.

Endereço

Rua Toyota, n¬į490, Jardim Piemont - Betim - MG¬†
A 20 min do centro de Belo Horizonte.

Hor√°rio de funcionamento

08:00 às 17:00 | Segunda à sexta-feira

D√ļvidas gerais | Suporte | Vendas

Nossas redes

Este site é protegido pelo reCAPTCHA, a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.
3D Lab Industria Ltda.
CNPJ 20.212.019-0001/09
0