Em compras acima de R$400,00 o frete é grátis! *Promoção valida para os estados do Sul e Sudeste, Exceto para impressoras 3D

Tag: filamentos para impressão 3d

Tipos de filamentos para impressoras 3D

Tipos de filamentos para impressoras 3D: conheça os principais

Os tipos de filamentos para impressoras 3D disponíveis no mercado são diversos. Podemos trabalhar com PLA, ABS Premium, PETG, Flex e muitos outros. Cada um tem características e aplicações diferentes.


Com o uso crescente da tecnologia de impressão 3D nas mais variadas áreas do conhecimento e da indústria, a escolha correta do tipo de filamento pode ser a razão entre o sucesso ou o fracasso do seu projeto.

Pensando nisso, você saberia dizer quais são as principais diferenças entre os tipos de filamentos para impressoras 3D?

Se a resposta foi não, fique tranquilo que vou te explicar tudo o que você precisa saber para investir no material que melhor vai atender às necessidades do seu trabalho. Confira!

Quais são os principais tipos de filamentos para impressoras 3D?

ABS

Tipos de filamentos para impressoras 3D: ABS

Derivado do petróleo, o filamento ABS é um dos materiais mais utilizados para impressões 3D, sendo ainda mais comum na indústria. É resistente a altas temperaturas e impactos, com visual opaco bastante agradável para peças que necessitam de menos brilho. 

É um material que possui dureza superficial baixa, o que permite um acabamento fácil após a impressão, além de ser solúvel em acetona pura.

Aqui na 3D Lab fabricamos o ABS Premium, uma evolução do ABS comum, que corrige falhas como cheiro forte, warping e imperfeições na adesão entre camadas.

PLA

Tipos de filamentos para impressoras 3D: PLA

Certamente outro dos materiais mais utilizados, o filamento PLA (Ácido Poliláctico) é produzido a partir de fontes renováveis. Então não polui o meio ambiente e não causa danos à saúde. 

Por ser um material de fácil impressão, o seu uso é indicado tanto em impressoras abertas como fechadas, com ou sem mesa aquecida. E, por ter baixa contração (warping), esse material é indicado para peças grandes e que não vão precisar de muitos acabamentos após a sua produção.

Em nossa loja você encontra o PLA, e o PLA Silk, filamentos de excelente qualidade produzidos com a matéria prima da NatureWorks, considerada a melhor do mundo para impressão 3D.

PLA Flexível

Filamento PLA Flexível

Desenvolvido para a fabricação de modelos que precisam de flexibilidade e resistência ao impacto, o PLA Flexível é compatível com qualquer impressora 3D, desde que a mesma tenha mesa aquecida e pode ser imprimido em uma velocidade de extrusão mais rápida.

O PLA Flexível 3D Lab também apresenta uma rigidez levemente superior ao filamento flexível normal e pode ser imprimido com as mesmas configurações do PLA 3D Lab.

PETG

Tipos de filamentos para impressoras 3D: PETG

Por ser um material muito resistente, o PETG é a escolha perfeita para quando é necessário imprimir peças que precisam absorver impactos. 

Como o PLA, este filamento pode ser usado em impressoras abertas ou fechadas, além de não emitir gases tóxicos nem rachar. Basicamente, este material reúne ótimas características do PLA e do ABS, tornando o seu uso em impressoras 3D particularmente especial.

Outro detalhe importante é que, considerado Food-Safe, o filamento PETG é o mais indicado para aplicações na gastronomia e confeitaria.

Veja também Impressão 3D na Confeitaria: Case de Sucesso Thais Dohler

Filamento Flexível

Filamento Flexível

O Flexível é especial pois permite a utilização das impressoras 3D na criação de objetos que necessitam ser mais maleáveis, como palmilhas e anéis de vedação. 

Para imprimir com perfeição é necessário verificar sempre a sua máquina, pois a folga excessiva entre o tracionador e o extrusor pode fazer com que o filamento dobre e a impressão seja interrompida. Fique de olho!

Na 3D Lab também produzimos o filamento Flexível que, diferente do PLA Flexível, é feito a partir da matéria prima TPU.

Filamento de Madeira (Wood)

Tipos de filamentos para impressoras 3D: Wood

Este filamento especial para impressoras 3D é produzido com PLA e fibras de madeira. Permite a criação de peças visualmente bonitas com aspecto rústico, ideais para decoração. 

Para imprimir com o filamento Wood é necessário utilizar um bico com diâmetro maior, a partir de 0,6mm. Isso porque como há fibras reais de madeira, se o bico for de 0,4mm ou inferior a esse diâmetro, essas fibras podem não passar pelo orifício – gerando o entupimento do extrusor.

Filamento Solúvel (HIPS)

Filamento Hips

O HIPS é um filamento solúvel, mistura de poliestireno e borracha. Por ser facilmente dissolvido na solução de d’limoneno. É frequentemente utilizado como material de suporte pois elimina a necessidade da remoção por meio de abrasivos, ferramentas de corte ou outros materiais que podem deixar a sua impressão com acabamento inferior. 

Considerando os parâmetros de impressão, o comportamento do filamento HIPS é bem similar ao ABS Premium.

Nylon

Filamento Nylon

O filamento Nylon é uma opção certeira para quem busca peças resistentes e extremamente duráveis. A sua aplicação é bem parecida com o PETG, ou seja, a criação de peças de alto impacto ou tensão. 

Apesar da grande durabilidade, a temperatura de extrusão do Nylon — entre 255ºC e 275ºC — e a sua grande capacidade de absorver umidade podem atrapalhar a performance na hora de imprimir a sua peça. Em contrapartida, por ter baixo coeficiente de atrito o Nylon é altamente recomendado para peças de movimentação, como engrenagens ou buchas. 

Tritan

Filamento Tritan

Considerado como um plástico de Engenharia, o Tritan tem alta resistência mecânica e térmica. É devido a essas características que ele é muito buscado para a impressão de peças técnicas.

No entanto, uma limitação desse material está na faixa de temperatura necessária para a extrusão, que fica em torno de 300ºC. Essa temperatura é superior à resistência térmica do teflon, material bastante usado na maioria dos extrusores das impressoras 3D mais populares. Por isso, é indicado em impressoras com extrusor All Metal.

PVA 

Filamento PVA

Assim como o HIPS, o filamento PVA é um filamento solúvel. Porém, a solubilidade dele se dá em água. É bastante utilizado como material de suporte, principalmente quando é necessário imprimir peças complexas e com saliências. 

Condutivo

Tipos de filamentos para impressoras 3D: Condutivo

Destinado à Indústria Eletrônica, o filamento Condutivo é, como o próprio nome diz, um plástico condutor com a mesma facilidade de impressão de um PLA comum. Apresenta boa resistência, e sua temperatura de extrusão é de 205 a 230°C.

Alguns exemplos de sua aplicação são teclados digitais, baterias eletrônicas, placas Arduino, alimentação de LED’s, produtos antiestáticos dentre outros.

Vimos aqui que existem muitos tipos de filamentos para impressoras 3D no mercado. Cada material tem vantagens e desvantagens, características nas quais devem ser bem analisadas. Na verdade, cada projeto tem suas especificações e são baseadas nelas que você deve escolher o material ideal.

Observe as informações que colocamos neste conteúdo e veja qual é o material mais adequado para a sua necessidade!

Agora que você já sabe as diferenças entre os principais filamentos para impressão 3D do mercado, entre no site da 3D Lab e confira as nossas ofertas para cada um desses materiais.

Por que o bico entope?

3 formas simples de como desentupir o bico da sua impressora 3D (com vídeo)!

É muito comum o bico da Impressora 3D eventualmente entupir, mas você não precisa se preocupar e nem se desfazer dele. Você pode tranquilamente realizar um processo de limpeza para salvar…


Quem tem ou trabalha com uma impressora 3D conhece as suas particularidades e sabe que um problema comum é o entupimento de bico. As causas para isso são bem variadas, mas pode deixar a sua máquina parada por um bom tempo e prejudicar suas impressões. O processo de desentupir o bico pode ser bem simples ou mais complexo, de acordo com a causa.

Por isso, criamos este artigo mostrando as causas do entupimento, o que fazer para evitar e como desentupir o bico da sua impressora 3D. Confira!

Por que o bico entope?

Para explicar os motivos que levam ao entupimento do bico, precisamos analisar o funcionamento de uma impressora. Apesar de cada modelo e marca apresentarem algumas alterações, criamos um esquema padrão do conjunto do extrusor, mostrado abaixo, para fácil entendimento. Acompanhe:

Por que o bico entope?

Como se vê acima, o filamento passa pelo guia (1), atravessa o dissipador de calor (2) e o tubo teflon (4), até chegar no bico de impressão (7). Alguns modelos de impressoras não têm o tubo teflon.

Problema no tubo teflon

O tubo teflon tem o objetivo de ajudar o deslizamento do filamento até o bico, mas esse material tem uma resistência térmica de, aproximadamente, 260°C. Então, uma das causas do entupimento do bico é quando a temperatura utilizada na impressora ultrapassa o limite do tubo teflon, levando a uma conformação do mesmo e obstrução do filamento.

Falha no resfriamento no dissipador

Quando uma impressora 3D para de movimentar o filamento nem sempre o entupimento está no bico, mas pode estar na garganta do extrusor, item 5 do nosso esquema mostrado anteriormente. Acontece que o bloco aquecedor (6) transfere energia térmica ao filamento, que expande. Então, o dissipador de calor (2) fica responsável por resfriar a região superior, não deixando que o calor suba por condução.

Falhas nesse resfriamento pode fazer com que a parte superior do filamento, que ainda não chegou na região do bloco, aqueça e expanda, ocorrendo o travamento e entupimento.

Impurezas no filamento

Outra causa possível para gerar o entupimento é o acúmulo de sujeira no bico. Essas impurezas podem estar no próprio filamento. Então, é interessante utilizar um filtro de limpeza antes do conjunto extrusor, retirando impurezas que podem estar presentes.

Filamento de má qualidade

Além disso, o filamento também pode ser o responsável pelo problema. O material com diâmetro maior ou grandes variações podem fazer com que o canal não tenha dimensão suficiente para a movimentação. Para que você tenha certeza de que está usando um filamento de qualidade, confira nosso outro conteúdo com as 4 principais características de um bom filamento.

O que fazer para evitar o entupimento do bico?

Agora que já conhece as principais causas, mostraremos algumas boas ações para evitar o entupimento do bico:

  • controlar a temperatura de impressão para que não ultrapasse o limite do tubo teflon, quando for o caso;
  • manter sempre o filamento longe de poeira e impurezas, se possível com filtro de limpeza;
  • conferir o funcionamento correto do cooler do hotend;
  • SEMPRE utilizar filamentos de alta qualidade; e
  • manter a sua impressora sempre em dia com a manutenção preventiva.

Afinal, como desentupir o bico da impressora 3D?

Se o problema já aconteceu, agora você precisa saber como desentupir o bico da impressora, e é o que mostraremos agora com vídeos curtos e bem explicativos:

Faça a extrusão manual na impressora

Retire o conjunto do extrusor e faça a limpeza

Utilize um novo filamento para retirar o antigo

Então, vimos algumas maneiras de desentupir o bico da sua impressora 3D. Mostramos também as principais causas que levam a esse problema e o que fazer para evitar. É muito importante que você utilize sempre filamentos de alta qualidade para que o material não prejudique o desempenho da sua máquina.

Se você tiver mais alguma dúvida de como dar manutenção na sua máquina ou quiser fazer upgrades, pode entrar em contato com nossa equipe. Temos profissionais capacitados para trabalhar com qualquer marca do mercado, nacional ou importada.

Vamos criar mais conteúdos técnicos como este, com dicas de manutenção e operação das impressoras 3D. Fique atento ao blog e acompanhe cada nova postagem.

Para continuar com o aprendizado, confira nosso glossário com 42 termos utilizados se tratando de impressão 3D!

Você sabe quantos metros tem o filamento para impressão 3D?

Muitas vezes quando vamos utilizar filamentos em carretéis que não estão completos ficamos com o receio da quantidade não ser suficiente para finalizar a impressão. Isso pode ser um super problema quando não vamos acompanhar a impressão de perto ou não temos estoque reserva.


Uma dúvida que frequentemente surge entre os usuários de impressão 3D é quantos metros tem o filamento. Normalmente, as empresas que fabricam e vendem os insumos, como nós, padronizam a medida pelo peso, oferecendo opções de 50 gramas, 200 gramas, carretéis de 500 gramas e 1 quilo de filamento.

Então, se você também já teve ou tem essa dúvida, nosso artigo vai te ajudar bastante. Mostraremos como calcular a distância linear de cada material e uma tabela com as principais medidas. Confira!

Por que calcular quantos metros tem o filamento?

Afinal, qual o motivo de se saber quantos metros correspondem a uma certa quantidade de filamento? Esse conhecimento pode ser bem útil. Alguns softwares fatiadores, como o Cura, podem gerar, no momento de visualizar a impressão, os metros lineares que serão gastos na peça. Já no Simplify3D e outros softwares, essa medida é dada em peso.

Outra aplicação dessa medida é na própria impressora. Alguns modelos exibem o histórico de impressão da máquina, com o tempo total que ela já foi utilizada e a quantidade de filamento que já foi consumido. A medida do filamento gasto é dado em metros, conforme foto abaixo:

Por que calcular quantos metros tem o filamento?

 

Cada impressora tem um caminho para acessar esse histórico. Verifique no manual do equipamento como encontrar.

Como calcular a distância linear dos filamentos?

Para calcular quantos metros tem o filamento, você deve conhecer os seguintes pontos:

  • o peso do carretel vazio;
  • o peso total do carretel com filamento;
  • a densidade do material analisado.

Conhecer o peso do carretel vazio é importante se você quer saber quantos metros tem um filamento já aberto, usado. Como referência, nosso carretel vazio pesa 190g. Com essa informação, se o material não for novo, pese o carretel com a quantidade de filamento e subtraia esse peso.

Agora, vamos mostrar como fazer o cálculo. Confira a lista de medidas que serão usadas:

Como calcular a distância linear dos filamentos? Como calcular a distância linear dos filamentos? Como calcular a distância linear dos filamentos?

 

 

 

Vamos usar um exemplo para ficar bem claro:

Imagine que queremos calcular quantos metros tem um carretel de filamento que já foi usado. Pesamos o carretel com o material e o resultado encontrado foi 580 gramas. Desse valor, devemos subtrair o peso do carretel vazio, que é 190g, restando 390 gramas de filamento.

O material em questão é um PLA, com diâmetro de 1,75mm. Pelo material, sabemos que a densidade dele é de 1,24 g/cm³. Agora, com esses dados, podemos utilizar a fórmula e encontrar quantos metros tem o filamento:

 

 

Para te ajudar, criamos uma tabela com as principais medidas dos filamentos:

 

Esperamos que essas informações tenham sido úteis para você. Agora, confira como evitar nó em seu carretel.

Como escolher uma impressora 3D? Confira 4 dicas importantes

Você sabe como escolher uma impressora 3D e o que levar em conta nessa hora? De fato, muitos compradores sentem-se perdidos quando decidem investir nesse tipo de tecnologia.


Sem tempo para ler? Então ouça este conteúdo clicando no player a seguir:

A impressão 3D representa um avanço tecnológico e vem mudando o mercado global. Diferentes áreas de conhecimento e aplicação já utilizam a tecnologia e apresentam ganhos enormes, em custo, disponibilidade e adaptabilidade. No entanto, como escolher uma impressora 3D ainda é um desafio tanto para uso empresarial quanto para uso doméstico.

Embora essa tecnologia seja usada por grandes empresas e organizações, como NASA, Fiat e Embraer, uma impressora 3D pode muito bem resolver problemas domésticos ou de pequenos negócios. Assim, muitos empreendedores estão buscando a melhor opção de impressora no mercado para o seu caso específico.

Neste post, você encontrará dicas essenciais de como escolher uma impressora 3D para a sua necessidade.

 

Há diferença entre as impressoras?

Com certeza. A primeira coisa que você precisa saber é que, no mercado, existem impressoras para todas as aplicações. Desde equipamentos para impressão de peças decorativas até impressões de peças técnicas e complexas.

Quando se fala de impressão 3D, existem 4 principais tipos de impressão 3D. São elas:

  • FDM – Fusão e deposição de material
  • SLS – Sinterização seletiva a laser
  • SLA – Estereolitografia
  • DLP – Processamento por luz direta

Cada técnica tem mecanismos diferentes e apresentam resultados distintos. Para deixar nosso post mais didático e leve, vamos concentrar na tecnologia de fusão e deposição de material, a FDM, que é a mais utilizada atualmente.

Como escolher uma impressora 3D?

Agora, vamos mostrar 4 dicas para que você consiga comprar a melhor impressora 3D para o seu negócio e não perca dinheiro ou tempo na sua escolha.

1 – Calcule o seu investimento disponível

Antes de começar a pesquisar as impressoras disponíveis no mercado, calcule qual o investimento que você tem para aplicar. No Brasil, existem opções de R$2.000,00 até modelos de R$25.000,00.

Se você quer comprar uma impressora para hobby, por exemplo, escolha modelos de entrada, mais baratos. As impressoras com mais tecnologia agregada têm mais a oferecer, mas para sua aplicação, é um investimento que não fará muito sentido.

No entanto, se você deseja adquirir uma impressora para produzir peças de alta qualidade, com controle dimensional e qualidade impecáveis, você precisa verificar as limitações de uma impressora de entrada.

2 – Defina o seu objetivo com a impressora 3D

Esse ponto é fundamental. Algumas impressoras têm limitações de uso, seja pelo tamanho, velocidade de impressão, qualidade da peça impressa ou pelos materiais aceitos. Hoje, o PLA é um dos materiais mais utilizados no mundo para impressão. É biodegradável, fácil de imprimir, com boa qualidade para a peça. Pode ser utilizado em qualquer impressora, aberta ou fechada, com mesa aquecida ou não.

O ABS já possui algumas características diferentes. Derivado do petróleo, esse material tem ótima resistência mecânica e pode ser usado em exposição a temperaturas maiores do que o PLA. No entanto, sua utilização é mais indicada em impressoras fechadas e, necessariamente, com mesa aquecida. Se você deseja utilizar esse material, deve procurar por impressoras que tenham essas características.

Outros filamentos, como o flexível, também têm alguns pré-requisitos. Para usar o flex, o sistema de tração do filamento na impressora não deve ter folga excessiva. É importante definir o tipo de peça que deseja imprimir e quais os materiais que serão usados, para verificar quais modelos aceitam esse material.

Se você deseja imprimir uma grande quantidade de peças de uma só vez, o tamanho da mesa será importante, assim como as dimensões de uma peça única. Se for um objeto grande, ele pode não caber em uma mesa de 20x20x20 centímetros. Se deseja imprimir objetos pequenos, uma mesa de 40x40x40 centímetros pode ser exagerada. Tudo isso influenciará no preço da impressora.

  • Trabalhar com PLA – Aceito em qualquer impressora do mercado;
  • Trabalhar com ABS – Preferencialmente em impressoras fechadas, necessariamente com mesa aquecida;
  • Outros filamentos – Ver cada limitação da impressora de acordo com o material.

3 – Avalie o seu conhecimento em eletrônica

Pensando no primeiro item, você pode encontrar os kits de montagem de impressora. É mais barato e bem legal você montar seu próprio equipamento. Além de ser customizável, você aprenderá bastante sobre o funcionamento e importância de cada peça, ajudando em resoluções de problemas futuros.

No entanto, para montar um kit são necessários alguns conhecimentos prévios, principalmente em eletrônica. Se você não tem muita prática nisso, considere comprar uma impressora já montada. Isso pode reduzir muito o tempo para ter sua impressora funcionando e causar menos dor de cabeça, pois calibrar a impressora para produzir peças com qualidade não é tão simples.

  • Bom conhecimento de eletrônica – Kit de montagem é boa opção;
  • Sem conhecimento – Adquira impressora já montada.

4 – Determine o seu tempo disponível para trabalhar com a impressora

Esse último ponto trata da sua disponibilidade. As impressoras 3D ainda não são “plug and play”, ou seja, elas ainda não funcionam como um eletrodoméstico, que você liga na tomada e ele já está funcionando. Por mais que as mais modernas estejam caminhando para isso, as impressoras necessitam de alguns ajustes.

Muitos fatores irão interferir em uma impressão, como, por exemplo, a temperatura ambiente. Os filamentos também vão mudar os parâmetros da máquina. Cada fornecedor trabalha com faixas de temperaturas. É interessante encontrar um bom fornecedor de filamentos e trabalhar sempre com ele.

Diante de tudo que colocamos, encontrar a melhor opção de impressora 3D é uma etapa importante do seu empreendimento ou uso pessoal. Uma compra mal feita pode fazer com que você desista dessa tecnologia e que não colha os frutos de um equipamento com grandes possibilidades. Procure avaliar cada ponto aqui colocado.

O que achou do nosso artigo? Se ainda tem dúvidas de como escolher uma impressora 3D, entre em contato conosco que teremos o prazer em lhe ajudar.

Minha conta


Reconhecida como a melhor empresa de impressão 3D do Brasil. Impressoras, filamentos e resina para impressão 3D, cursos, manutenção e prototipagem.

Endereço

Rua Toyota, n°490, Jardim Piemont - Betim - MG 
A 20 min do centro de Belo Horizonte.

Horário de funcionamento

08:00 às 17:00 | Segunda à sexta-feira

Dúvidas gerais | Suporte | Vendas

Nossas redes

Este site é protegido pelo reCAPTCHA, a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.
3D Lab Industria Ltda.
CNPJ 20.212.019-0001/09
Vendas
Suporte