Em compras acima de R$400,00 o frete é grátis! *Promoção valida para os estados do Sul e Sudeste, Exceto para impressoras 3D

Tag: suporte

Como melhorar a qualidade de impressão na área de suporte?

A configuração de suporte na impressão 3D é algo bem crítico. É comum encontrar peças impressas com baixa qualidade de impressão na área de suporte, mas isso pode ser evitado! Saiba como neste conteúdo.


Você já precisou imprimir uma peça com alta qualidade e se deparou com falhas na região do suporte? Eu já passei por essa situação e sei que é bem frustrante. Você pode até tentar lixar e dar um processo de acabamento, mas não é a mesma coisa!

MASSSS, hoje eu vou te ensinar a NÃO passar por isso novamente. Acompanhe o conteúdo e veja como melhorar a qualidade de impressão na área de suporte. Boa leitura!

Por que usar suporte na impressão 3D?

 

Antes de mais nada, precisamos falar que o suporte é essencial na impressão 3D! Pensando na tecnologia FDM, quando uma peça tem uma região que faz ângulo com a mesa de impressão a partir de 45º já indicamos a utilização de suporte.

A colocação do suporte é necessária para que se tenha uma superfície de sustentação. Sem ela o material seria depositado no ar, sem formar corretamente a camada e prejudicando totalmente a qualidade da peça.

Porém, uma das reclamações mais comuns é de que a região do suporte na peça fica com baixa qualidade. É por isso que você precisa trabalhar bem a configuração de suporte e vamos te ensinar isso neste conteúdo.

Como melhorar a qualidade de impressão na área de suporte?

Agora que você já sabe o motivo de usar o suporte na impressão 3D vamos entrar de fato nas dicas para melhorar a qualidade da peça na região que toca o suporte.

Se você tiver dificuldades na configuração do suporte, leia nosso conteúdo:

Suporte na impressão 3D: veja como usá-lo a seu favor!

Ajuste a distância do suporte até a peça

O suporte deve ser facilmente retirado da peça após impressão, ainda mais quando há uma grande quantidade e bem distribuída. Para isso, deixa-se uma pequena lacuna entre a peça e a estrutura do suporte.

No entanto, se essa lacuna for projetada com folga, o suporte não fará o seu papel, deixando de apoiar a estrutura.

Você pode ajustar essa distância no seu fatiador, mas lembre-se: quanto maior a folga, maior a qualidade, mas o risco de não apoiar a peça também aumenta. Então, o segredo é encontrar o equilíbrio!

Aumente a densidade do suporte

A estrutura do suporte normalmente não é feita com 100% de preenchimento, ou seja, ela não é totalmente sólida. Como é um material que você vai descartar após impressão, deseja-se gastar menos material possível.

Porém, menos material também pode significar menor rigidez na estrutura e, como consequência, apoio menos eficiente. Então, tente aumentar um pouco a densidade do suporte, mas sem exageros!

Encontre a melhor posição de impressão da peça

Uma ótima dica para melhorar a qualidade de impressão na área de suporte é analisar qual é a melhor posição para imprimir o objeto.

No software fatiador, faça uma rotação da peça e simule a inclusão do suporte. Com mais experiência você já saberá, só de bater o olho no objeto, qual é a melhor forma de criar a impressão.

Busque as superfícies mais lisas e verifique os ângulos da sua peça. Talvez vale a pena até mesmo dividir o seu projeto em várias impressões e depois usar encaixes.

Projeto seu modelo já pensando nos suportes

Se você mesmo tem habilidade em softwares de modelagem e vai criar sua impressão, já pense nos suportes!

Qualquer ângulo acima de 45º já vai receber suporte, então se você puder deixar as angulações abaixo disso já vai facilitar bastante.

A modelagem pensada para a impressão 3D é uma habilidade muito interessante. Muitos projetistas e desenhistas com experiência agora estão aprendendo as particularidades da impressão 3D para a etapa de criação dos projetos.

 

Seguindo essas dicas você já pode aumentar bastante a qualidade de impressão na área de suportes. Se tiver dúvidas também pode acionar o nosso suporte técnico no chat e WhatsApp – (31) 3594-4973 (o número é de fixo mesmo).

Para não ter mais dúvidas, agora leia nosso conteúdo sobre como criar a melhor configuração de suportes na impressão 3D!

Vale a pena usar o suporte em árvore do Cura? Como usar?

O suporte em árvore do Cura é um recurso bem interessante, que fica dentro da categoria de experiências experts do fatiador. Porém, será que vale a pena usar esse recurso? Quais são os benefícios quando comparamos com o suporte simples? É o que vamos responder aqui!


O software Cura tem várias possibilidades para quem quer explorar a impressão 3D. Esse fatiador permite que você faça muitas experiências. Em outros conteúdos já mostramos os recursos Fuzy Skin e Ironing. Agora vamos falar do suporte tree, ou suporte em árvore.

Para isso nós imprimimos uma peça usando o suporte em árvore. Vamos analisar as vantagens e desvantagens e se vale a pena ou não. Confira os resultados!

O que é o suporte em árvore do Cura?

O suporte é uma estrutura necessária sempre que uma camada da impressão 3D não tem um ponto de apoio. Como toda a sua peça é feita camada após camada, se não houver um ponto de apoio o filamento será depositado no ar, comprometendo a peça.

Você pode configurar o suporte, escolhendo em qual angulação da peça essa estrutura começará a ser criada, a densidade do suporte, tipo, distância de contato para a peça, entre outros parâmetros.

Porém, esse suporte simples sempre é criado como uma linha reta na vertical, partindo da mesa de impressão ou de um ponto da peça.

Já o suporte em árvore tem um padrão diferente. Ele leva esse nome porque realmente se parece com os troncos de uma árvore. Sua geometria é mais indicada para peças que tenham muitas angulações em diferentes pontos.

O que é o suporte em árvore do Cura?O que é o suporte em árvore do Cura?

 

As configurações permitidas para o suporte em árvore no Cura são:

  • angulação máxima que o suporte pode atingir (Tree support branch angle);
  • distância máxima das ramificações do suporte em árvore (Tree support branch distance);
  • diâmetro dos galhos do suporte que tocam a peça (Tree support branch diameter);
  • ângulo de crescimento dos galhos (Tree support branch diameter angle);
  • resolução XY (Tree support collision resolution);
  • espessura da parede externa do suporte (Tree support wall thickness).

Como habilitar esse recurso?

O recurso de suporte em árvore do Cura fica dentro da categoria de Expert. Então, para habilitá-lo você deve seguir os passos:

  • baixe o software Cura, se você ainda não o tiver;
  • dentro do software Cura, no menu superior, clique em “Preferences” e “Configure Cura“;
  • clique em “Settings” e na lista suspensa que fica no canto superior direito, selecione a opção “Expert“. Clique em “Close” em seguida;
  • carregue o arquivo que deseja imprimir e clique no espaço para inserir os parâmetros de impressão;
  • vá até a opção de “Experimental” na lista que aparecerá e clique em “Tree Suport“. Você estará habilitando o recurso;
  • assim que fizer o passo anterior abrirá as opções para configurar o suporte. Você pode usar os parâmetros padrões.

Para visualizar a criação do suporte na peça é só clicar em “Slice” e no modo “Preview“.

Vale a pena usar o suporte em árvore do Cura?

Agora que você já sabe o que é o suporte em árvore do Cura e como criá-lo na sua peça, vamos analisar se ele realmente vale a pena quando comparamos com o suporte simples, vertical.

Para isso nós escolhemos uma peça (busto do personagem Coringa) e imprimimos com o suporte em árvore do Cura.

Usamos a configuração padrão do suporte em árvore, ou seja, não alteramos os parâmetros, usamos o que já fica configurado no fatiador.

Confira como ficou a peça:

 

 

 

Vale a pena usar o suporte em árvore do Cura?        Vale a pena usar o suporte em árvore do Cura?

Analisando a peça podemos ver que a qualidade de impressão ficou ótima! A quantidade de material de suporte é maior do que se tivéssemos feito com o suporte vertical, mas os pontos de contato ficaram praticamente invisíveis.

Outro ponto foi a facilidade de retirar o suporte (em árvore) da peça. Ele sai praticamente por completo.

Diante de tudo isso, nossa conclusão é que o suporte em árvore do Cura é um excelente recurso e que deve ser usado para criar suas peças, principalmente quando elas apresentarem uma geometria mais complexa.

Vale ressaltar que esse tipo de suporte pode usar um pouco mais de material e elevar o tempo de impressão, mas a qualidade final da peça faz valer a pena!

Agora, queremos saber a sua opinião. O que você prefere: suporte em árvore ou suporte vertical? Comente aqui no post a sua preferência!

42 termos que você precisa conhecer no Glossário de Impressão 3D!

42 termos que você precisa conhecer no Glossário de Impressão 3D!

Para quem deseja se tornar um especialista em impressão 3D, conhecer os principais termos é fundamental. O glossário de impressão 3D é bastante amplo e dá para criar um dicionário bem completo!


Cada nicho de mercado tem termos e curiosidades bem específicos, e na impressão 3D não é diferente. Hotend, layer e under extrusion são exemplos de termos comumente relacionados no dia a dia de quem trabalha com uma impressora. Por isso, é muito interessante conhecer um glossário de impressão 3D. Muitas palavras em inglês são utilizadas e se você não domina a língua, isso pode se tornar um problema na hora de solucionar os problemas.

Selecionamos tudo que você precisa saber para se tornar um especialista no assunto, seja você um iniciante, intermediário ou usuário avançado. Confira!

Glossário de impressão 3D

1. 3D Printer

3D Printer é a impressora 3D. No mercado existem diferentes marcas e modelos, cada um com suas características e diferenciais. As marcas nacionais são ótimas e apresentam modelos bem interessantes.

2. Fatiador

O fatiador é o programa utilizado para converter o modelo criado em 3D para coordenadas, a máquina entenderá o que deve ser feito através de posicionamento.

3. Extrusor

3. Extrusor

 

 

O extrusor é o principal conjunto de qualquer impressora 3D. Ele é a soma dos componentes que aquecem o filamento e depositam na mesa de impressão. Esse conjunto compreende o tracionador, dissipador de calor, bloco aquecedor e bico de impressão, além do resistor e termistor. Em algumas impressoras, ainda há o tubo de teflon.

4. Trator, ou tracionador

4. Trator, ou tracionador

O trator, ou tracionador, é o elemento responsável por fazer a movimentação do filamento, seja no sentido do extrusor, empurrando o material, ou na retração, puxando-o de volta. Basicamente, existem dois tipos de tratores: direct drive e bowden.

Na imagem acima estão mostrados os dois tipos, com uma variação. A ilustração da esquerda é do direct drive com redução. Do meio também é o direct, mas com o motor tracionando diretamente o filamento. Por último, a ilustração à direita mostra o sistema bowden.

5. Direct drive

Direct drive é o tipo de tracionador que fica posicionado junto ao carro de impressão. É um trator com redução ou que o motor traciona diretamente o filamento. A maior vantagem dessa opção é alcançada na impressão de filamentos flexíveis.

6. Bowden

O Bowden é o outro tipo de tracionador. A diferença é que nesse modelo o motor não fica posicionado no carro de impressão. Alguns fabricantes alegam que isso dá maior velocidade e menor vibração.

7. MK8

O MK8 é uma polia tratora conectada no motor, fazendo o tracionamento direto do filamento até o bloco aquecedor.

8. Hotend

O hotend é o conjunto que compreende os componentes que ficam expostos à temperatura mais elevada no extrusor, ou seja, o dissipador de calor, o bloco aquecedor e o bico de impressão.

9. Dissipador de calor, ou heatsink

O dissipador de calor é uma superfície aletada que fica posicionada entre o tracionador e o bloco aquecedor. A sua função é não deixar que o calor gerado no bloco seja transferido para áreas mais altas, por condução pelo filamento. Se o calor for transferido, o material expande e trava.

10. Bloco aquecedor

O bloco aquecedor é o penúltimo componente que o filamento atravessa até chegar na mesa de impressão. Esse bloco é o responsável por elevar a temperatura e fundir o material. Nele é posicionado e resistor e o termistor.

11. Resistor

O item 9 do nosso glossário de impressão 3D é a resistência que gera o aquecimento do bloco aquecedor. Por isso, ele é um dos componentes mais importantes em todo o conjunto do extrusor.

12. Termistor

O termistor é o componente responsável pela medição da temperatura do conjunto aquecedor. É muito importante que esse componente esteja funcionando corretamente para que a temperatura esteja correta. Caso contrário, a diferença do valor real e valor medido pode levar a falhas na impressão e até riscos na utilização da máquina, como super aquecimento.

13. Bico de impressão, ou nozzle

O bico de impressão é o último componente no caminho do filamento entre o tracionador e a mesa. O bico é como um funil, estreito no fundo. Normalmente, se utiliza bicos com saída de 0,4 a 1,0 milímetro.

14. Tubo de teflon

Basicamente, podemos distinguir as impressoras 3D em dois grupos: com tubo de teflon ou all metal. O tubo de teflon tem a função de conduzir o filamento. Cada fabricante de máquina trabalha com tamanhos diferentes de tubo, mas na maioria dos casos ele parte da entrada do dissipador de calor até o bico de impressão. A vantagem do tubo é uma melhor condução, com menor probabilidade de travamento, principalmente se for utilizado PLA. Porém, o teflon tem temperatura de amolecimento em torno de 250ºC, o que limita o uso de filamentos que precisam de temperaturas superiores a isso.

15. Allmetal

Allmetal representa a garganta  (heatbreak) do hotend  que não tem um tubo de teflon interno. A usinagem interna do canal deve ser bem feita para que o filamento não agarre. Em alguns casos, é interessante lubrificar o filamento com óleo ou azeite. Já a vantagem é a possibilidade de trabalhar com altas temperaturas, acima dos 250ºC limitados pelo teflon.

16. Bed, ou mesa de impressão

Bed é a cama de impressão, ou mesa. Normalmente, a mesa é composta por uma chapa metálica com sistema de aquecimento e um vidro por cima, em que o filamento extrudado é depositado.

17. PLA

O PLA é um dos materiais mais utilizados como insumo para a impressão 3D. A sigla representa o poliácido lático e é derivado de fontes naturais, como o amido de milho. As melhores características do PLA é a alta qualidade superficial, facilidade de impressão, possibilidade de utilizar o material em praticamente qualquer impressora 3D, além de ser um material biodegradável. Portanto, o PLA sempre será uma boa opção na sua impressora.

18. ABS

Provavelmente você nunca ouviu falar em Acrilonitrila Butadieno Estireno, mas ABS sim, certo? Essa é a abreviação desse nome complexo, de origem no petróleo. O ABS, assim como o PLA, também é bastante utilizado como insumo na tecnologia de impressão 3D. Sua alta resistência mecânica e a facilidade de dar acabamento são grandes atrativos para os usuários.

19. PETG

O PETG é um material que vem chamando a atenção de quem é apaixonado por impressão 3D. Na Europa e EUA, inclusive, esse material vem conquistando a preferência dos usuários. Ele mescla algumas vantagens do PLA e ABS, com alta resistência mecânica, possibilidade de ser impresso em qualquer máquina e ainda contar com boa resistência química e térmica.

20. Impressora fechada / aberta

Há várias maneiras de qualificarmos as impressoras 3D em grupos, e uma delas é se ela é aberta ou fechada. A primeira opção é ideal para impressão de PLA ou PETG, além de filamentos especiais com base em PLA. Já as impressoras fechadas são ótimas para o ABS, que possui alta contração e pode empenar se houver um fluxo externo de resfriamento.

Não há uma regra se a impressora aberta ou fechada é melhor ou pior do que a outra, o que deve ser observado é toda a sua estrutura. Impressoras com uma estrutura mais robusta são capazes de trabalhar em velocidades mais altas, mantendo um bom nível de precisão.

21. Stringing

21. Stringing

Stringing são as linhas de impressão que podem formar nas peças. Acontece que, se você tiver duas partes da peça distantes uma da outra, durante a movimentação do bico, o filamento pode “escorrer” um pouco, formando essas linhas.

Apesar de ser um problema, esse efeito pode ser facilmente retirado no acabamento posterior.

22. Overhang

22. Overhang

Overhang é, basicamente, a impressão inclinada, sem um suporte de sustentação. Essa característica está muito relacionada ao filamento e também ao resfriamento da peça. No caso de PLA, trabalhar com um cooler que resfria a peça ajuda bastante a impressora conseguir produzir peças com angulações maiores. No ABS deve-se tomar cuidado com esse cooler. Se ele jogar ar frio, pode empenar a peça, então o ar direcionado tem que ser quente.

23. Bridge

Bridge, em inglês, significa ponte. Em alguns casos, precisamos que a impressão se faça sem o suporte, com uma movimentação horizontal, formando uma verdadeira ponte. Para isso, é preciso contar com um filamento de qualidade, que garanta essa sustentação, além de trabalhar nos parâmetros corretos.

24. Skirt

24. Skirt

Quando você inicia uma impressão, já reparou que a máquina faz uma borda na peça? Já pensou para que serve isso? Esse é o skirt, em inglês, saia. O intuito disso é equalizar o fluxo de filamento, garantindo a deposição correta do material quando o bico começar a fazer a peça.

25. Brim

25. Brim

Em alguns casos, principalmente quando há uma área de suporte fino, o material pode não se sustentar na mesa, mesmo passando o adesivo fixador. Então, para aumentar essa fixação e garantir que a peça não se solte, é interessante habilitar o brim. Em inglês, o termo significa borda. A impressora fará uma espécie de borda ao redor da peça, garantindo a boa adesão na mesa.

26. Volume de impressão

O volume de impressão é a área que a sua impressora tem disponível para imprimir os projetos. Para conhecer esse valor, basta analisar as dimensões dos três eixos, no comprimento, largura e altura. Por exemplo, se a sua impressora tem as dimensões de 200x200x200 milímetros, esse é o seu volume de impressão.

27. Eixos X, Y e Z

A impressão 3D, como o próprio nome já diz, trabalha em três eixos: X, com movimento horizontal, Y, na profundidade e Z, na altura. É interessante conhecer bem sobre cada eixo para entender a movimentação e, caso você precise atuar manualmente na máquina, saber onde mexer.

28. Sílica

Poucas pessoas sabem, de fato, para que serve aquele pacotinho que vai junto ao seu filamento. Também encontrado em outros produtos, como sapatos e bolsas, esse item representa a sílica. O material retira a umidade do produto. Isso é muito importante para o filamento. Se ele pegar umidade, pode perder as suas características de impressão, prejudicando a qualidade das suas peças.

29. Warping

29. Warping

O warping é um defeito bastante conhecido e tem um lugar especial no nosso glossário de impressão 3D. Esse efeito acontece quando a peça começa a resfriar e empena. Como o resfriamento do objeto se faz no sentido das extremidades até o centro, as pontas se descolam e empenam.

Apesar desse problema ser comum no ABS, é possível resolvê-lo. Para isso, se quiser usar esse material, opte por uma impressora fechada ou use um fechamento para a mesma, junto com o adesivo fixador.

30. Duplo extrusor

Uma impressora 3D que consegue utilizar dois filamentos por vez, é chamada de duplo extrusor, ou dual extrusion. É possível mesclar as cores ou utilizar materiais diferentes, um em cada extrusor.

31. Fan / cooler

O fan é um acessório importante para a impressora. Ele tem a função de ventilar, enquanto o cooler resfria. No caso do dissipador de calor, por exemplo, o corpo aletado funciona como o cooler, enquanto o fan direciona a ventilação para a troca de calor.

Outra posição para se colocar o fan é na saída do bico, principalmente para PLA.

32. FFF

FFF é a configuração do fatiador Simplify3D, já mencionado nesse glossário de impressão 3D. Você pode importar o FFF com a configuração já pronta ou ainda colocar os seus parâmetros próprios.

33. STL

O STL é o arquivo dos modelos de impressão 3D. Existem alguns sites que você pode baixar o STL gratuitamente. Em outros, há venda dos modelos.

34. Filamento

O filamento é o insumo da impressão 3D. Existem diversos materiais diferentes, como PLA, ABS Premium, PETG, Flexível, HIPS e Wood. Escolha sempre filamentos de qualidade. Nós, da 3D Lab, prezamos muito em oferecer o melhor material aos nossos clientes para que as expectativas sejam superadas!

35. Infill, ou preenchimento

O preenchimento de uma peça é um dos parâmetros a serem escolhidos e, por isso, entra no nosso glossário de impressão 3D. Você pode variar o preenchimento, entre 0 (modo vase) até 100%, totalmente sólido. Cada projeto tem suas particularidades e a escolhe pelo preenchimento deve ser orientada de acordo com a necessidade.

Além disso, você também pode escolher a forma do preenchimento.

36. GCode

O GCode são as linhas de códigos responsáveis pelas movimentações da impressora. Você pode encontrar esses códigos dentro da configuração do fatiador.

37. Layer

Layer é a camada de impressão. A resolução das peças será medida justamente por ela, pela altura da camada. Quanto maior for, pior será a resolução. As layers habitualmente utilizadas variam entre 0,05 e 0,3 milímetros.

38. First layer

First layer é a primeira camada da impressão. Para que sua peça saia perfeita, é muito importante que a first layer fique bem. Ela será a base de todo o projeto. Se sair errado, o problema será somado com as camadas superiores.

Então, certifique-se que a primeira camada está homogênea, com o bico na distância certa da mesa e a adesão correta.

39. Top layer

Top layer é a camada de fechamento da peça. É muito importante configurar bem essas camadas para evitar que a peça tenha problemas no topo.

40. Adesão entre camadas

Adesão entre camadas é um importante termo do nosso glossário de impressão 3D. Ela pode ser resumida como a força de interação entre uma camada e outra. Se essa característica não estiver adequada, a peça pode se tornar frágil e quebrar com pouco esforço.

A adesão entre camadas também é uma característica do filamento. Por isso, mais uma vez, escolha materiais de alta qualidade!

41. Suporte

41. Suporte

O suporte nas peças permite que o bico deposite material onde não há filamento abaixo. Então, quando for depositar material sem uma camada embaixo, ele já cria um suporte para a sustentação. Esse suporte será facilmente removido após a impressão final.

42. Torre de temperatura

42. Torre de temperatura

A torre de temperatura é um termo bastante conhecido pelos amantes da impressão 3D. Ela representa um teste pré impressão, no sentido de encontrar a melhor temperatura de trabalho para o material. Na internet há vários modelos de torres, com a marcação das temperaturas. Assim, é possível observar o parâmetro mais indicado.

Portanto, vimos no nosso glossário de impressão 3D os principais termos relacionados a essa tecnologia. É muito importante conhecermos esses conceitos para sempre aprendermos mais e melhorarmos nossas impressões. Ficou muito claro que a qualidade das peças está bastante relacionada ao conhecimento da pessoa, ajustando corretamente os parâmetros da impressora, e também à qualidade do filamento. Então, utilize os nossos materiais para ter certeza que seus projetos serão um sucesso!

Se você conhece outro termo importante dessa tecnologia, deixe seu comentário aqui no conteúdo!

Ideias para imprimir – Capítulo 7

No sétimo capítulo do Ideias para Imprimir falaremos sobre suportes!

Primeiro vamos a uma breve aula sobre o que são suportes. Como as peças impressas em 3D são construídas camada por camada, é necessária uma superfície anterior para construir a próxima. Dependendo da complexidade do modelo 3D e principalmente do ângulo de impressão isso pode significar que sua peça requer estruturas de suporte.

É importante considerar como as estruturas de suporte podem afetar o resultado final da sua peça. Elas terão impacto no acabamento, pois podem resultar em manchas ou rugosidade na superfície. Além disso, estruturas de suporte significam mais tempo de impressão e “desperdício” de material.

Então, você pode estar se perguntando: por que devo utilizar suportes, sendo que eles só têm desvantagens?

Muito simples, alguns modelos (quase sempre os mais complexos e legais) não seriam impressos se não utilizássemos estruturas de suporte, uma vez que não teriam pontos de apoio.

Agora que já sabemos a importância dos suportes para a impressão 3D devemos considerar qual é o tipo certo de suporte e quais configurações funcionam melhor.

Por isso, no Ideias para Imprimir de hoje vamos mostrar as maneiras mais eficientes de configurar os suportes das suas peças 3D.

 Assista ao vídeo do sétimo capítulo do Ideias para Imprimir!

Acompanhe o nosso sétimo projeto do Ideias para Imprimir!

 
Ideias para imprimir - Capítulo 7

Gostou da ideia e quer testar agora mesmo? Veja o link para encontrar os materiais utilizados!

IMPRESSORA 3D FORCE ONE

PLA CINZA DA 3D LAB

PLA ROSA DA 3D LAB

Minha conta


Reconhecida como a melhor empresa de impressão 3D do Brasil. Impressoras, filamentos e resina para impressão 3D, cursos, manutenção e prototipagem.

Endereço

Rua Toyota, n°490, Jardim Piemont - Betim - MG 
A 20 min do centro de Belo Horizonte.

Horário de funcionamento

08:00 às 17:00 | Segunda à sexta-feira

Dúvidas gerais | Suporte | Vendas

Nossas redes

Este site é protegido pelo reCAPTCHA, a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.
3D Lab Industria Ltda.
CNPJ 20.212.019-0001/09
Chat online