Em compras acima de R$ 400,00 o frete é grátis! *Exceto impressoras 3D

Tag: tipos de preenchimento

Aprenda como escolher o tipo e percentual de preenchimento na impress√£o 3D!

Aprenda como escolher o tipo e percentual de preenchimento na impress√£o 3D!

Voc√™ j√° parou para pensar qual a import√Ęncia em saber as caracter√≠sticas dos tipos e percentual de preenchimento na impress√£o 3D? Isso √© fundamental, uma vez que gera influ√™ncia em toda a estrutura e resist√™ncia da pe√ßa. Al√©m disso, tamb√©m temos influ√™ncia na quantidade de material gasto e no tempo de impress√£o.


Ah, n√£o pode ler agora? Que tal ouvir este conte√ļdo? Basta clicar no play!

O preenchimento na impress√£o 3D¬†tem grande influ√™ncia em diversos par√Ęmetros de uma pe√ßa, desde o tempo de impress√£o, quantidade de material gasto e resist√™ncia mec√Ęnica. Por√©m, pode n√£o ser muito f√°cil entender, no momento de fatiar a pe√ßa no software de impress√£o, qual √© a o preenchimento ideal, com o percentual e tipo.

√Č poss√≠vel (e muito f√°cil) variar o preenchimento de uma pe√ßa, indo desde 0% de preenchimento, no modo vase, at√© um objeto s√≥lido, com 100% de preenchimento. No entanto, qual √© o mais indicado?

Neste post vamos discutir como analisar melhor o percentual e tipo de preenchimento para as peças da impressão 3D. Acompanhe!

 

Entenda quais são as partes de uma peça impressa

Uma impress√£o 3D padr√£o pode ser dividida em 4 se√ß√Ķes. Os par√Ęmetros dessas se√ß√Ķes podem ser alterados para melhorar o seu resultado final. Ent√£o agora vamos ver quais s√£o elas!

  1. Paredes ou cascos: são as paredes externas de um objeto, normalmente construídas verticalmente ao longo do eixo z;
  2. Camadas inferiores: são as camadas da impressão expostas à parte externa do modelo, voltadas para a mesa de impressão;
  3. Camadas superiores: são as partes da impressão expostas para o exterior do modelo, voltadas para cima, em direção ao bico;
  4. Preenchimento: é a estrutura interna da impressão.

Analise as op√ß√Ķes dos tipos (formatos) de preenchimento

Além de variar o percentual, também é possível alterar o tipo, ou formato, do preenchimento. Cada formato agrega características distintas e essa escolha deve ser pensada de acordo com a necessidade do projeto, os esforços que a peça vai sofrer e em quais sentidos.

As op√ß√Ķes de formatos dependem do software de fatiamento que voc√™ vai escolher. Os formatos mais comuns s√£o os seguintes:

  • formato retangular: √© um dos mais comuns e utilizados. Oferece uma boa resist√™ncia em todos os sentidos de carga e √© f√°cil de ser impresso;
  • formato triangular: indicado para casos em que a resist√™ncia maior √© necess√°ria na dire√ß√£o da casca. O ponto negativo √© que esse formato eleva o tempo de impress√£o;
  • wave: como o nome j√° induz, o preenchimento wave se faz em formas de onda. Indicado para pe√ßas que sofrem esfor√ßo de tens√£o ou compress√£o. Bastante utilizado em pe√ßas flex√≠veis;
  • honeycomb: esse √© o modelo mais resistente entre as op√ß√Ķes anteriores. Apresenta maior resist√™ncia em todas as dire√ß√Ķes, com pouco acr√©scimo no tempo de impress√£o.

Estude as influências do percentual de preenchimento na impressão 3D

Agora que já conhece os tipos de preenchimento, vamos analisar o que a mudança no percentual de infill pode gerar para seu projeto de impressão 3D:

Volume de material gasto

Quanto maior o infill, ou preenchimento, maior será o volume de material gasto. Isso é bastante claro e um dos principais pesos na escolha do preenchimento pelos usuários. Devemos sempre otimizar o projeto, gastando a menor quantidade possível de material, mas isso vai gerar impacto na resistência da peça, então deve haver um equilíbrio.

Resistência da peça

Falando da resistência, esse é o nosso segundo ponto de interferência que o percentual de preenchimento vai gerar na peça. Uma peça sólida, com 100% de preenchimento, vai ser mais resistente mecanicamente do que uma peça com 20%, claro.

No entanto, será que seu projeto realmente precisa dessa resistência? Peças decorativas, por exemplo, podem ser feitas com um percentual menor.

Tempo de impress√£o

Por fim, o tempo de impressão também é influenciado na escolha do percentual de preenchimento. A diferença de tempo no final da impressão de duas peças pode ser bem significativo. Só para ilustrar, fizemos uma análise comparativa com a impressão de um cubo com três percentuais diferentes de preenchimento. Veja abaixo:

#Dica extra: Use a espessura da parede para reduzir o porcentual de preenchimento

A parede externa é geralmente a primeira área impressa em qualquer camada. Isso significa que a espessura dessa parede está intimamente ligada à quantidade e porcentagem de preenchimento.

Quando você aumenta a espessura da parede externa de um objeto, também aumenta sua força. Então, o objeto se torna mais robusto e capaz de lidar com o estresse sem a necessidade de aumentar a densidade de infill.

A maioria dos programas de fatiamento permite ajustar a densidade da espessura da parede em áreas específicas do objeto. Oferecendo assim uma resistência localizada onde ela é mais necessária.

A espessura √© geralmente medida nos di√Ęmetros dos bicos de impress√£o.¬†Se voc√™ decidir aumentar ligeiramente a espessura para reduzir os valores de preenchimento, certifique-se de que o valor √© m√ļltiplo do di√Ęmetro do seu bico.

Realmente usar filamentos de boa qualidade durante a impress√£o ajuda! Especialmente se voc√™ estiver procurando maximizar a resist√™ncia ao mesmo tempo em que reduz a quantidade de material usado.¬†√Č a√≠ que o filamento de alta qualidade ajuda, suas impress√Ķes ser√£o mais fortes, mas com um preenchimento menor (ou nenhum), voc√™ pode usar menos material e economizar mais tempo.¬†Voc√™ ainda pode economizar dinheiro com menos impress√Ķes falhas ou partes inutiliz√°veis.¬†

Veja as regras de ouro dos tipos de preenchimento na impressão 3D!

  • Entenda a aplica√ß√£o de uma pe√ßa antes de especificar a espessura da parede e a porcentagem de preenchimento. Isso porque o aumento na espessura da parede e no percentual de preenchimento aumentam a resist√™ncia, mas tamb√©m o tempo de impress√£o e o custo;
  • projete a espessura das paredes como um m√ļltiplo do di√Ęmetro do bico;
  • para impress√Ķes retangulares e r√°pidas, use o preenchimento adequado para melhorar a velocidade de impress√£o. Se a resist√™ncia for cr√≠tica para a geometria de colmeia ou triangular, aumente o preenchimento quando comparado ao infill da geometria retangular.

No final, quando se pensa em preenchimento, você deve sempre lembrar a relação entre força, custo e tempo de impressão. Cada aumento na força de um objeto vem com um acréscimo correspondente no custo e no tempo de impressão.

O segredo para o uso bem-sucedido dos tipos de preenchimento na impress√£o 3D √© encontrar o ponto ideal em que a for√ßa suficiente √© obtida para o prop√≥sito planejado de um objeto, com custo e tempo sendo mantidos dentro de par√Ęmetros aceit√°veis.

Portanto, agora que voc√™ j√° sabe como equilibrar as configura√ß√Ķes de tipos de preenchimento na impress√£o 3D com tempo e custos, confira nosso conte√ļdo sobre como aumentar a resist√™ncia mec√Ęnica de suas pe√ßas!

O que é impressão 3D? Conheça a tecnologia de impressoras 3D!

O que é impressão 3D? Conheça a tecnologia de impressoras 3D!

Impress√£o 3D vem revolucionando a maneira com que obtemos pe√ßas. Esse tipo de fabrica√ß√£o permite criar objetos √ļnicos, eliminar perdas, otimizar processos e gerar uma s√©rie de benef√≠cios para diversas aplica√ß√Ķes. As impressoras 3D est√£o cada vez mais presentes no dia a dia das pessoas e nas empresas, inclusive criando profiss√Ķes e carreiras at√© ent√£o n√£o exploradas.


A impress√£o 3D √© uma das vertentes da ind√ļstria 4.0. A fabrica√ß√£o digital, ou fabrica√ß√£o aditiva, como tamb√©m √© conhecida, est√° transformando os processos de fabrica√ß√£o, produ√ß√£o e at√© mesmo a vida em si. Pr√≥teses, pe√ßas de engenharia, guias m√©dicas, objetos de decora√ß√£o e at√© alimentos j√° s√£o criados a partir de uma impressora 3D.

Mesmo que voc√™ j√° tenha ouvido falar sobre impress√£o 3D, √© muito importante buscarmos cada vez mais conhecimento sobre a tecnologia. Nos √ļltimos anos os avan√ßos foram enormes e, se voc√™ ficar para tr√°s, pode ser mais dif√≠cil se adaptar √†s mudan√ßas que est√£o por vir.

Então, criamos este guia completo para mostrar o que é impressão 3D e tudo o que está envolvido. Entre os temos vamos falar sobre:

  • a hist√≥ria da impress√£o 3D;
  • os tipos de impress√£o 3D;
  • o passo a passo da impress√£o 3D: do projeto at√© a concep√ß√£o da pe√ßa;
  • as possibilidades com a tecnologia;
  • dicion√°rio da impress√£o 3D;
  • os melhores softwares de modelagem 3D;
  • as caracter√≠sticas dos filamentos para impress√£o 3D;
  • como trabalhar os par√Ęmetros de impress√£o;
  • os softwares de impress√£o 3D mais utilizados;
  • os principais erros de impress√£o 3D;
  • como dar acabamento nas pe√ßas;
  • como aumentar a qualidade de suas pe√ßas impressas.

Muito conte√ļdo, n√£o √© mesmo? Com este guia voc√™ n√£o s√≥ saber√° o que √© impress√£o 3D, mas pode conhecer a fundo tudo o que a tecnologia pode proporcionar e como come√ßar a utiliz√°-la. Vamos come√ßar?

Um pouco sobre a história da impressão 3D

Voc√™ acha que a impress√£o 3D √© nova, recente? Bom, nem tanto! A tecnologia foi inventada ainda em 1984, ou seja, h√° mais de 3 d√©cadas! O inventor foi Chuck Hull, um norte-americano. √Č claro que a primeira impressora 3D n√£o se parecia nada com as atuais, at√© porque a tecnologia de entrada foi a estereolitografia, precursora da impress√£o 3D.

O objetivo do projeto inicial era dividido em duas frentes: criar l√Ęmpadas para solidifica√ß√£o de resinas e acelerar o processo de fabrica√ß√£o de pe√ßas pl√°sticas. Como se pode imaginar, a segunda aplica√ß√£o se mostrou com um potencial maior e foi fortemente desenvolvida.

Já nos primeiros resultados a impressora 3D mostrou duas características bem marcantes: a flexibilidade e rapidez. Essas vantagens da tecnologia permeiam até os dias de hoje.

Com o sucesso da criação, Hull criou a 3D Systems Corp., empresa que até hoje é uma das maiores no cenário mundial. A marca deteve a patente da tecnologia e iniciou as vendas de máquinas. Também surgiram outros tipos de impressão 3D, que igualmente foram patenteados.

Por questão da patente e do preço elevado dos componentes, ter uma impressora 3D na década de 90 definitivamente não era para qualquer um. Então, para se ter uma ideia, para adquirir uma máquina era preciso desembolsar aproximadamente 1 milhão de dólares na época! Só por efeitos de comparação, hoje o preço de impressora 3D pode iniciar em torno de 2 mil reais em um modelo de entrada.

Os tipos de impressão 3D e quais são seus benefícios

Muito se fala sobre impressão 3D de uma forma geral, mas você sabia que há diferentes tipos dessa tecnologia? FDM, DLP, SLA. Esses são alguns dos modelos que utilizam princípios diferentes para criar as peças. Para que você entenda melhor cada uma das alternativas, vamos explicá-las a seguir:

FDM – Fused Deposition Modeling

O modelo FDM é o mais utilizado e conhecido. A sigla representa Fusão por Deposição de Material. Basicamente, o princípio de atuação da impressora 3D FDM é o aquecimento do filamento até a fusão. O volume de material derretido é pressionado pelo bico extrusor, sendo depositado na superfície de impressão.

O material é depositado em camadas, como mostra a imagem acima. Atualmente as impressoras 3D FDM atuam com resolução entre 0,05 e 0,4 milímetros. Essa medida corresponde à altura da camada. Quanto menor o valor, mais lisa será a peça, com maior qualidade superficial.

SLA – Stereolithography e¬†DLP –¬†Digital Light Processing

O tipo SLA corresponde à estereolitografia. No processo de fabricação com SLA uma resina de fotopolímero é curada por uma fonte de luz. Outro tipo de impressão 3D, a DLP (Digital Light Processing), também usa o mesmo princípio de funcionamento, com a fonte de luz seletiva. No entanto, a principal diferença entre SLA e DLP é a fonte de luz que eles usam para curar a resina. Enquanto a SLA utiliza laser de pontos, a impressora DLP usa voxel.

SLS – Selective Laser Sintering

SLS é um outro tipo de impressão 3D. A sigla representa Sinterização Seletiva por Laser. Nesse caso, uma fonte de energia térmica induz seletivamente a fusão entre partículas de pó para criar um objeto sólido.

Se quiser ter mais informa√ß√Ķes, leia nosso conte√ļdo espec√≠fico sobre os tipos de impress√£o 3D e seus benef√≠cios.

O passo a passo da impressão 3D: do projeto à peça final

Muitas pessoas t√™m d√ļvidas sobre como √© o processo de impress√£o 3D, como √© o funcionamento da m√°quina. Ent√£o, para explicar isso melhor, focamos na tecnologia FDM e criamos um infogr√°fico para detalhar o processo. Veja a seguir:

As diferentes possibilidades com a tecnologia de impress√£o 3D

Casas, roupas, acess√≥rios, avan√ßos na medicina, pe√ßas de decora√ß√£o. Tudo isso √© poss√≠vel criar com uma impressora 3D. Como falamos no in√≠cio deste conte√ļdo, uma das principais caracter√≠sticas da tecnologia √© a flexibilidade. Uma mesma m√°quina consegue imprimir uma pe√ßa mec√Ęnica, de alta resist√™ncia e rigidez, ou uma pe√ßa decorativa.

Fazendo um paralelo, imagine uma fábrica de carros. A linha de montagem é preparada para cada modelo de automóvel. As ferramentas de cada posto de trabalho são disponibilizadas para os operadores, que têm um trabalho já determinado. Então, imagine se, por algum motivo, o veículo a ser montado é trocado e no lugar entra um outro modelo. Com certeza a produção seria paralisada e um tempo extenso seria perdido para o setup. A fabricação pela impressão 3D não pede isso. Basta preparar o arquivo, colocar na impressora, configurar corretamente e mandar imprimir.

Essa flexibilidade da m√°quina amplia as possibilidades de empreendedores e empresas. √Č claro que no caso da linha de montagem dos autom√≥veis e de qualquer produto industrial, o que ganha √© a velocidade. O tempo de impress√£o de uma pe√ßa ainda pode ser considerado lento, mas quando todo o tempo necess√°rio para a obten√ß√£o de uma pe√ßa em uma empresa, isso se torna um ponto positivo. N√£o entendeu? Vou explicar.

Case de sucesso da 3D Lab

Aqui na 3D Lab um de nossos clientes que trabalha com protótipos utilizava um terceiro para produzir peças em madeira e, assim, testar a concepção de novos projetos. Essa terceirização era caro, uma vez que a habilidade do artesão era difícil de ser encontrada. Além disso, o trabalho manual levava vários dias e, na maioria das vezes, tinha que ser refeito para algum ajuste no projeto ou por falha na hora de criar a peça.

Nesse empresa, prestamos uma consultoria e enxergamos, entre outras aplica√ß√Ķes, a possibilidade de colocar a impress√£o 3D nesse processo. J√° no primeiro prot√≥tipo a satisfa√ß√£o ficou n√≠tida. A empresa conseguiu reduzir em 60% o custo do prot√≥tipo e 80% o tempo para a obten√ß√£o da pe√ßa. Analisando isso de forma geral, a empresa usou a impress√£o 3D para reduzir custos, ganhou produtividade e se tornou mais independente e flex√≠vel.

Conheça 10 possibilidades com impressão 3D para você aplicar agora mesmo!

Os muitos termos da comunidade de impress√£o 3D

Para saber o que √© impress√£o 3D voc√™ precisa conhecer o vocabul√°rio da comunidade. Diferentes siglas e palavras definem diversos componentes, t√©cnicas e erros. Hotend, all metal, direct drive, overhang… a lista √© extensa, mas vale muito a pena estudar esses conceitos para come√ßar a falar a l√≠ngua da impress√£o 3D. Veja os principais termos a seguir:

Extrusor

O extrusor √© o principal conjunto de qualquer impressora 3D. Muitas pessoas falam do extrusor como se ele fosse um √ļnico componente, mas n√£o √© isso. Ele √© um conjunto de itens, respons√°vel por aquecer o filamento e depositar na mesa de impress√£o.

Os componentes que fazem parte do extrusor são o tracionador, dissipador de calor, bloco aquecedor e bico de impressão, além do resistor e termistor. Além disso, em algumas impressoras ainda há o tubo de teflon.

Overhang

A impressão 3D FDM se faz em camadas. Para criar uma camada superior ela vai se apoiar em uma inferior. Porém, quando a peça apresenta inclinação, essa sustentação pode ser perdida e a qualidade de impressão nessa região pode ficar ruim.

Normalmente, avalia-se o quanto o filamento é capaz de criar essa inclinação sem sustentação mantendo a qualidade. Para o PLA o ideal é utilizar um cooler para a peça. Isso ajuda a resfriar mais rápido as camadas e garantir melhor qualidade. No entanto, isso não serve para o ABS. Se for projetado ar frio em uma peça de ABS ela vai se deformar.

Skirt

√Č normal que toda impress√£o tenha uma borda externa, sem contato com a pe√ßa. Esse material depositado serve para regular o fluxo e eliminar parte do filamento que pode conter impurezas. √Č interessante estudar tamb√©m sobre o Raft e Brim, que s√£o t√©cnicas para aumentar a fixa√ß√£o da pe√ßa √† mesa.

Warping

O warping acontece principalmente em peças de ABS. Quando o material começa a resfriar ele sofre contração, do centro para a fora, gerando possíveis empenamentos. O ABS é um material crítico nesse sentido pelas próprias características da matéria-prima. O melhor a se fazer para evitar esse efeito é trabalhar com uma impressora fechada, mantendo a temperatura de trabalho constante e elevada.

O PLA n√£o sofre tanto com warping. No caso dele √© indicado um cooler para resfriar a pe√ßa. Outra solu√ß√£o para warping √© a cola de fixa√ß√£o, mas ela serve para conter pequenas contra√ß√Ķes.

STL

O STL é o arquivo dos modelos para impressão 3D. Existem alguns sites que você pode baixar o stl gratuitamente. Em outros, há venda dos modelos.

GCode

O GCode s√£o as linhas de c√≥digos respons√°veis pelas movimenta√ß√Ķes da impressora. Voc√™ pode encontrar esses c√≥digos dentro da configura√ß√£o do fatiador.

Infill

O infill, ou preenchimento na impress√£o 3D, √© um par√Ęmetro importante na defini√ß√£o de sua pe√ßa. √Č poss√≠vel criar pe√ßas sem preenchimento, como vasos, em que s√≥ as paredes s√£o feitas, ou pe√ßas com 100% de infill, maci√ßas.

O tipo de preenchimento também pode ser variado, analisando a melhor resistência para a peça.

Layer

Layer é a altura da camada e isso interfere diretamente na qualidade superficial da peça. Quanto maior for a altura da camada ajustada, pior será a resolução. As layers habitualmente utilizadas variam entre 0,05 e 0,3 milímetros.

Existem muitos termos importantes sobre a tecnologia de impress√£o 3D. Para conferir todos veja o nosso gloss√°rio de impress√£o 3D com 42 termos!

Os melhores softwares de modelagem 3D

Se você está conhecendo a impressão 3D agora, pode se perguntar como os modelos são criados, como é a transformação das ideias nos arquivos. Para isso, precisamos estudar sobre os softwares de modelagem. Nesses programas você criará as peças em 3D, gerando o arquivo que será lido pela impressora.

SolidWorks

Espec√≠fico para cria√ß√Ķes param√©tricas, o SolidWorks √© um dos softwares mais utilizados em todo o mundo para a modelagem de pe√ßas em 3D. Essa solu√ß√£o √© ideal para projetos mec√Ęnicos e de engenharia. Sua interface √© intuitiva, apesar do grande leque de possibilidades.

Fusion360

O Fusion360 √© uma solu√ß√£o completa para modelagem 3D. O software permite cria√ß√Ķes param√©tricas, modelagem “freeform”, s√≥lidas e montagens. √Č poss√≠vel simular encaixes e funcionamentos de sistemas, inclusive com testes e estudos de movimentos, tens√£o, estresse t√©rmico, entre outros.

Tinkercad

O Tinkercad é uma ferramenta bem simples de trabalhar. Ele não precisa ser baixado ou comprado e pode ser utilizado no navegador. Para a criação dos modelos você pode partir de peças prontas, como cubos e esferas, criando montagens e editando. Esse aplicativo é um dos mais fáceis e acessíveis de modelagem para impressão 3D.

3D Builder

O 3D Builder é outra solução simples para criar seus modelos em 3D. Totalmente intuitivo, a interface permite que usuários sem conhecimento técnico em modelagem possam criar suas peças e iniciar a impressão 3D.

Se voc√™ quiser conhecer mais op√ß√Ķes, confira nosso conte√ļdo com os 10 melhores¬†softwares de modelagem 3D.

As propriedades técnicas dos filamentos para impressão 3D

Conhecer as propriedades dos materiais utilizados pelas impressoras é muito importante para entender o que é impressão 3D. Na tecnologia FDM a matéria-prima é composta pelos filamentos. Basicamente, os mais utilizados no mercado são PLA e ABS, mas o PETG vem crescendo bastante e se tornando popular.

PLA

O PLA é um material biodegradável e originado do amido de milho ou outras fontes renováveis. Sua utilização na tecnologia é bastante diversificada, principalmente pela qualidade de impressão e facilidade de uso.

O material pode ser usado em qualquer tipo de m√°quina, seja ela aberta ou fechada, com ou sem mesa aquecida. O filamento PLA para impressora 3D tem alta dureza e √≥tima qualidade superficial sem necessidade de acabamento. Sua resist√™ncia mec√Ęnica com carga est√°tica √© alta.

ABS

O ABS √© outro material bastante utilizado no mercado. O filamento ABS para impressora 3D tem alta resist√™ncia mec√Ęnica, elevada resist√™ncia t√©rmica e facilidade para acabamento posterior, seja com lixa ou processo de acetona pura.

Para imprimir com filamento ABS é necessário ter uma impressora 3D com mesa aquecida, para melhorar o fixamento da peça à superfície, e é indicado que a impressora seja fechada para impedir o efeito de warping.

PETG

Principalmente na Europa, o filamento PETG para impressora 3D vem crescendo bastante na utiliza√ß√£o para a tecnologia. O material tem alta resist√™ncia qu√≠mica, mec√Ęnica e intermedi√°ria resist√™ncia t√©rmica.

A facilidade de impressão é um ponto positivo, fazendo com que o material possa ser utilizado em impressoras abertas ou fechadas, com ou sem mesa aquecida, assim como o filamento PLA.

Outros

Existem outros diversos filamentos para impress√£o 3D. A 3D Lab fabrica e fornece, al√©m dos tr√™s tipos j√° citados, o Flex√≠vel, HIPS (sol√ļvel) e Wood. Estamos testando e desenvolvendo outros materiais, como o filamento de carbono e at√© mesmo filamentos especiais para impress√£o 3D de metal.

As melhores configura√ß√Ķes para os par√Ęmetros de impress√£o

Saber como configurar os par√Ęmetros de impress√£o 3D √© muito importante para conseguir atuar bem com a tecnologia. N√£o adianta simplesmente comprar a impressora 3D e querer tirar dela pe√ßas de alta qualidade sem aprender sobre as configura√ß√Ķes. Fique sempre de olho nas dicas de impress√£o que postamos!

Muitas pessoas utilizam perfis de fatiamento, ou seja, as configura√ß√Ķes, padr√Ķes, mas isso n√£o √© o mais indicado, uma vez que cada projeto tem suas particularidades. Por isso, confira uma lista das principais configura√ß√Ķes para os par√Ęmetros de impress√£o:

Velocidade de impress√£o

A velocidade de impress√£o 3D √© um dos principais par√Ęmetros. N√£o adianta querer aumentar essa velocidade de forma incalculada e irrespons√°vel. A estrutura da m√°quina √© uma interfer√™ncia direta nesse caso. M√°quinas mais robustas conseguem velocidades maiores, normalmente.

Um ponto importante √© a qualidade das pe√ßas impressas. Com maior velocidade pode-se prejudicar essa qualidade, aumentando vibra√ß√£o da m√°quina e perdendo precis√£o. Em impressoras 3D profissionais, como a Force One, a velocidade de impress√£o recomendada √© at√© 120mm/s. Para projetos mais detalhados pode-se reduzir esse par√Ęmetro e trabalhar com mais cautela.

Altura da camada

A altura da camada √© a resolu√ß√£o da pe√ßa, como j√° falamos neste conte√ļdo. Quanto maior for a altura, variando normalmente de 0,05 a 0,4mm, pior ser√° a qualidade superficial.

Primeira camada

Alcançar uma boa qualidade para a primeira camada da impressão 3D é crucial, isso porque as camadas posteriores serão construídos sobre ela. Se essa primeira camada não estiver bem estruturada, toda a peça pode sofrer com isso.

Garanta que a mesa esteja alinhada e na dist√Ęncia certa do bico de impress√£o. Al√©m disso, verifique se o fluxo de material que sai do bico √© o correto, sem que haja falta ou excesso de material depositado.

Suporte de impress√£o 3D

O suporte de impress√£o 3D deve ser gerado quando uma camada deve ser criada sem que haja camadas inferiores para a sustenta√ß√£o. Esse suporte pode ser mais ou menos denso, com geometrias distintas. Essas varia√ß√Ķes podem impactar na qualidade da pe√ßa nas √°reas de contato, na facilidade para retirada do suporte e na quantidade de material para essa estrutura, juntamente com o tempo de impress√£o.

Sentido de impress√£o

O sentido de impressão das peças, apesar de não ser uma configuração, como a altura da camada ou a velocidade, é muito importante. Esse é o posicionamento da peça na mesa e isso pode influenciar na geração de suportes, na qualidade da peça e na resistência dela.

A resistência da peça na direção transversal às camadas é maior do que na direção longitudinal. Então, pense na aplicação da sua peça para posicioná-la na mesa de impressão.

Outro ponto importante é a qualidade. Se houver a necessidade de suporte, a área em que será construída pode ficar com uma qualidade inferior, além de representar um gasto a mais de material e tempo de impressão.

Impressão 3D de peças grandes

A impress√£o 3D pode ser utilizada para criar pe√ßas de diferentes tamanhos. No mercado h√° impressoras com mesas pequenas, de 200x200x200 mil√≠metros, por exemplo, nos sentidos X, Y e Z, at√© dimens√Ķes maiores, com 400x400x400 ou at√© superior.

Para impressão 3D de peças grandes é interessante analisar a necessidade de partir os modelos e criar encaixes. Caso seja necessário acabamento nas peças, pode-se aumentar a velocidade de impressão e trabalhar com camadas mais altas.

Impressão 3D de peças pequenas

Para imprimir peças pequenas também existe algumas particularidades. Com projetos detalhados você precisa atentar para o ajuste correto entre qualidade, fluxo e velocidade, além da temperatura de extrusão do bico.

Impress√£o 3D colorida

√Č poss√≠vel criar uma¬†impress√£o 3D colorida. Para isso h√° basicamente tr√™s maneiras: utilizar uma impressora com duplo ou mais extrusores; dividir as partes da pe√ßa e imprimi-la separadamente ou fazer a troca do filamento durante a impress√£o. Claro, voc√™ tamb√©m pode imprimir a pe√ßa somente com uma cor e depois pintar.

Os principais softwares de impress√£o 3D

Depois de criar ou importar os arquivos para impress√£o 3D e escolher o filamento ideal, chega a hora de preparar o modelo para o fatiamento, ou seja, ajustar os par√Ęmetros de impress√£o. Para isso voc√™ deve usar o que chamamos de softwares fatiadores, ou softwares de impress√£o 3D.

Essas solu√ß√Ķes transformam seu objeto 3D em um modo de leitura para as impressoras, segmentando a pe√ßa em camadas. Essa configura√ß√£o inclui todos os par√Ęmetros importantes, como velocidade de impress√£o 3D, preenchimento, altura da camada, al√©m dos ajustes nas dimens√Ķes da pe√ßa.

Simplify3D

O Simplify3D √© uma das solu√ß√Ķes mais utilizadas como software de impress√£o 3D. Para utilizar √© preciso investir na licen√ßa do software, que √© bem completo.

√Č poss√≠vel personalizar toda a sua impress√£o, inserindo par√Ęmetros diversos. O software lhe mostra uma estimativa de dura√ß√£o da impress√£o e peso em material gasto. Tamb√©m √© poss√≠vel configurar o valor gasto no filamento para encontrar o custo de produ√ß√£o da pe√ßa.

Cura

O Cura é um software de impressão 3D criado pela empresa Ultimaker, uma das referências em impressão 3D no mundo. A solução pode ser utilizada em diversos tipos de impressoras FDM, da própria marca ou não. O software é totalmente gratuito e open source.

O Cura tem diferentes modos de utiliza√ß√£o, indo do n√≠vel B√°sico at√© o Avan√ßado. Neste √ļltimo √© poss√≠vel configurar detalhes mais precisos da impress√£o.

Slic3r

O Slic3r √© uma outra op√ß√£o de software para impress√£o 3D. Trata-se de um software gratuito. √Č usado para preparar as configura√ß√Ķes de impress√£o, abrir ou reparar arquivos.

√Č uma op√ß√£o para a impress√£o 3D FDM e tamb√©m para SLA/ DLP. Pode ser utilizado para criar m√ļltiplos processos de impress√£o 3D, em diversas impressoras do mercado.

Os maiores erros de impress√£o 3D

N√£o pense que basta comprar uma impressora que voc√™ conseguir√° imprimir pe√ßas de alta qualidade e aplica√ß√£o. √Č preciso investir seu tempo para adquirir conhecimento. Saber alterar os par√Ęmetros, pensar em cada projeto espec√≠fico, conhecer as caracter√≠sticas dos materiais. Tudo isso ajuda a utilizar melhor a tecnologia. Infelizmente alguns erros podem acabar com os resultados. Por isso, fizemos uma lista com os principais equ√≠vocos cometidos e como resolv√™-los. Veja:

Falta de aderência na primeira camada

J√° falamos que a primeira camada √© muito importante para a pe√ßa. Na verdade, imprimir uma boa primeira camada √© meio caminho andado para uma pe√ßa perfeita! Um dos problemas que pode acontecer √© essa camada se soltar. Isso pode ocorrer por alguns motivos, como dist√Ęncia grande do bico de impress√£o para a mesa, superf√≠cie fria ou com impurezas ou mesa desnivelada.

Ent√£o, certifique-se de ajustar a mesa corretamente, limp√°-la antes de usar e aplicar produto fixador, como a cola adesiva. Confira tamb√©m o ajuste da dist√Ęncia do bico √† mesa, ele n√£o pode ficar longe ou perto demais.

Sub extrus√£o

A sub extrusão é a falta de material para formar as camadas. Esse problema pode fragilizar a peça, gerar um acabamento ruim ou até causar a perda da impressão.

Esse efeito pode acontecer por vários motivos, como sujeira no filamento, entupimento do material no extrusor ou excesso de velocidade de impressão. Então, para resolver e evitar esse problema sempre trabalhe com filamentos de alta qualidade, inclusive guardando-os longe de poeira e umidade, além de garantir que a velocidade de impressão seja compatível com a máquina e material.

Fios soltos na impress√£o (stringing)

Um problema considerado comum na impressão é quanto ela fica cheia de fios soltos. Esse depósito de material acontece durante o transporte do conjunto extrusor, quando ele vai de um ponto a outro, passando por cima da peça. O ideal é que não depositasse material até chegar no ponto certo e isso você garante com a configuração de retract.

O retract, ou retração, é o movimento contrário do tracionador. Ao invés de ele movimentar o filamento em direção à mesa, ele faz o inverso. Assim, o carro extrusor pode se movimentar sem depositar filamento.

As técnicas para dar acabamento nas suas peças

Para aumentar a qualidade  você pode optar por dar acabamento nas peças posterior à impressão. Existem formas diferentes de dar esse acabamento, vejamos algumas delas:

 

Alisamento e pintura

O tratamento com lixa é muito utilizado nas peças impressas para retirar as linhas de impressão e deixar a superfície lisa. Esse processo também é muito interessante quando há encaixes de segmentos. Após o tratamento com lixa você pode aplicar produtos preparadores e camadas de tintas, criando verdadeiras obras de arte.

O filamento PLA apresenta uma alta dureza, então lixá-lo não é uma tarefa simples. Já com o filamento ABS o caso é o contrário, sendo bem fácil o tratamento com lixa.

Acabamento com acetona pura

Outro produto bastante usado para dar acabamento nas pe√ßas impressas √© a acetona pura. Esse material reage com o filamento ABS, removendo os efeitos das camadas de impress√£o e suavizando a superf√≠cie, deixando-a lisa. √Č importante dizer que somente a acetona pura funciona nesse processo, e com filamento ABS.

Tome cuidado com a acetona, uma vez que trata-se de um material inflam√°vel.

Para saber mais sobre como dar acabamento com acetona nas pe√ßas, confira nosso conte√ļdo exclusivo sobre o tema.

Processo para deixar as peças mais resistentes

Uma das aplica√ß√Ķes das pe√ßas impressas √© na engenharia e prototipagem, al√©m do uso como produto final. Para isso, muitas vezes elas devem ter uma boa resist√™ncia mec√Ęnica. Existem algumas dicas para aumentar essa resist√™ncia, tal como escolher o material mais adequado, analisar o sentido de impress√£o, variar o tipo e percentual de preenchimento, entre outras.

As maneiras para aumentar a qualidade de suas peças impressas

Para fechar o nosso guia sobre o que é impressão 3D, vamos falar sobre as técnicas para aumentar a qualidade das peças impressas em 3D.

Mantenha sua impressora bem ajustada e calibrada

Para alcançar boa qualidade nas peças é preciso manter as impressoras sempre com a manutenção em dia, permitindo que elas estejam ajustadas e calibradas. Correias, guias e algumas peças podem sofrer desgastes durante o uso e tempo, então é preciso investir na manutenção preventiva, não só corretiva, quando acontece uma quebra ou falha.

A 3D Lab oferece o serviço de manutenção multimarcas. Traga a sua impressora e vamos fazer uma análise do que precisa ser feito para que suas peças sejam perfeitas!

Acerte nos par√Ęmetros de impress√£o

Acertar nos par√Ęmetros de impress√£o √© muito importante. Fa√ßa uma an√°lise minuciosa de cada par√Ęmetro, como velocidade de impress√£o, fluxo de material, retract, altura da camada, entre outros.

Sempre escolha filamentos de qualidade

Por fim, sempre escolha filamentos de alta qualidade. Nós produzimos os materiais mais conceituamos do mercado, testados em todas as marcas do mercado nacional e diversas impressoras importadas. Contamos com diversos processos de análise de qualidade para garantir a perfeita aplicação dos nossos clientes.

E ent√£o, depois deste guia super completo sobre a impress√£o 3D eu tenho certeza que voc√™ est√° pronto para come√ßar a utilizar essa tecnologia, seja como hobby, empreendimento ou aplica√ß√£o na empresa. Fique por dentro das novidades da impress√£o 3D em 2019 e se quiser uma consultoria ou precisa tirar d√ļvidas, entre em contato conosco e vamos lhe ajudar!

Empresa referência em impressão 3D. Impressoras, filamentos para impressão 3D, cursos, manutenção e prototipagem.

Endereço

Rua Toyota, n¬į490, Jardim Piemont - Betim - MG¬†
A 20 min do centro de Belo Horizonte.

Hor√°rio de funcionamento

08:00 às 17:00 | Segunda à sexta-feira

D√ļvidas gerais | Suporte | Vendas

Nossas redes

Este site é protegido pelo reCAPTCHA, a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.
3D Lab Industria Ltda.
CNPJ 20.212.019-0001/09
0