Como melhorar a aderência das peças impressas à mesa de impressão?

Como melhorar a aderência das peças impressas à mesa de impressão?

A aderência das peças impressas é vital na garantia de uma boa qualidade na impressão 3D. Se a peça se soltar a máquina perde a referência, e todo o seu tempo e filamento serão desperdiçados. Existem muitas técnicas que podem ser aplicadas para garantir a boa adesão e você deve conhecê-las para saber a ideal para sua máquina e projeto.


A boa aderência das peças impressas à mesa, como costumamos dizer, garante metade do sucesso de sua impressão 3D. Além disso, também minimiza as chances de deformação (warping) de sua peça. No entanto, apesar de parecer simples, conseguir a combinação certa de técnicas para aderir a peça à mesa pode ser um pouco mais complexo do que imaginamos.

Por isso, criamos este conteúdo com dicas essenciais para te ajudar a obter uma perfeita aderência das peças impressas. Confira!

Passo 1: verifique o nivelamento da mesa

Aderencia_das_peças_1_

A boa adesão começa com uma mesa bem nivelada. A distância entre o bico e a mesa deve ser definida corretamente. Um intervalo muito grande resultará em uma primeira camada impressa no ar, portanto ela não se fixará à mesa de impressão. Mas, o nivelamento também não deve ser muito próximo, pois isso pode impedir a extrusão adequada do filamento.

Sempre antes de iniciar uma nova impressão verifique se a mesa de sua impressora 3D está corretamente nivelada. Mesmo que sua impressora 3D tenha nivelamento automático, é interessante fazer essa avaliação e ajustar, se necessário.

Passo 2: verifique a temperatura da mesa de impressão

Grande parte das impressoras 3D atuais possuem mesa aquecida. Isso significa que assim como o bico a mesa também aumenta a temperatura.

O uso da temperatura correta da mesa de impressão começa com a seleção do perfil de material correto no software de fatiamento e na impressora. Portanto, para descobrir qual a temperatura que você precisa para o seu filamento, consulte nossos conteúdos sobre PLA, ABS, PETG, Flexível, HIPS e Wood.

Se você suspeitar que sua mesa não está alcançando a temperatura indicada, utilize um equipamento de leitura térmica para validar. Caso tenha uma diferença considerável é interessante buscar uma ajuda técnica.

Passo 3: tenha cuidado com a superfície de impressão

Para conseguir uma boa aderência das peças impressas a superfície de impressão precisa ser lisa e estar limpa. Não deve haver vestígios de óleo, graxa ou sujeiras na mesa. Por isso, é importante limpar regularmente a superfície de impressão. Sem isso, ela pode ficar irregular, o que poderia causar problemas de adesão.

Além disso se você utiliza fita adesiva ou uma folha de adesão na mesa de impressão, deve substituí-las regularmente. Se você usa cola (adesivo fixador), certifique-se de limpar a superfície sempre que notar o acúmulo de resíduos e sujeira.

A cola excessiva pode ser removida com água e sabão. Além disso, álcool ou produtos para limpar vidros são eficazes para se livrar de impressões digitais gordurosas.

Agora que você já sabe a importância de nivelar, verificar a temperatura da mesa e cuidar da superfície de impressão, veremos alguns produtos que auxiliam na fixação da peça à mesa.

Fita Azul

A razão para utilização dessa fita é o revestimento de polímero dela, bem como a porosidade na superfície que ajudam na aderência das peças impressas. Ela é utilizada para fixação de filamento PLA.

aderência das peças impressas

Prós:

  • custo;
  • facilidade de remoção da peça.

Contras:

  • dificuldade de aplicação;
  • qualidade da superfície não é tão boa;
  • tem que ser trocada a cada impressão.

Fita Kapton

Devido à sua tolerância de temperatura, a fita Kapton é usada como uma superfície de impressão, aplicada diretamente a mesa aquecida, bem como nas extremidades térmicas de isolamento.

Quando aquecida, adere muito bem ao filamento ABS e pode ser usada para prevenir ou reduzir o warping.

Embora seja uma excelente superfície para imprimir, pode se tornar uma grande dor de cabeça aplicá-la.

aderência das peças impressas

Prós:

  • durabilidade;
  • qualidade;
  • superfície da impressão final.

Contras:

  • a aplicação é difícil;
  • a impressora 3D precisa ser configurada perfeitamente para que o Kapton seja eficaz.

Bastão de Cola

No caso do bastão de cola tudo que você precisa fazer é tirar a tampa e espalhar um pouco do material sobre a mesa para sua próxima impressão. Porém, tome cuidado com a uniformidade da camada deixada na mesa. Se alguma área acumular mais cola, essa ondulação será transferida para a peça.

aderência das peças impressas

Prós:

  • funciona bem com qualquer material;
  • baixo custo;
  • fácil de aplicar.

Contras:

  • dificuldade de limpeza após a utilização;
  • baixa qualidade da superfície da peça.

👉 Aprenda como escolher o tipo e percentual de preenchimento na impressão 3D!

👉 Não sabe como reparar modelos 3D corrompidos? Aprenda a salvar seus STL’s!

👉 8 sinais que sua impressão 3D não ficará legal!

👉 Qualidade de impressão 3D? Conheça 17 maneiras de melhorar o acabamento

Spray Fixador Karina

A forma de utilizar o Spray Karina é bem simples. Basta passar 3 demãos do spray no vidro de impressão, deixando secar por 5 min entre aplicações. Essa aplicação durará de 3 a 5 impressões, após isto apenas reforçar com uma leve aplicação a cada 3 peças impressas. 

aderência das peças impressas

Prós:

  • cria grande adesão;
  • dura mais de uma impressão;
  • nenhum resíduo na peça.

Contras:

  • risco de sujar rolamentos e hastes quando aplicado;
  • dificuldade para limpar a mesa.

Folha de PEI

A PEI, também conhecida como polieterimida, é uma superfície de impressão muito utilizada. É um adesivo que pode ser aplicado a qualquer impressora 3D. 

Esta superfície é conhecida por ter grande aderência e resulta em boa qualidade de superfície de impressão. 

Além disso, o PEI pode ser lixado quando começar a perder a adesão ao longo do tempo e rejuvenescer as propriedades, o que é bastante interessante.

aderência das peças impressas

Prós:

  • fácil de aplicar;
  • acessível;
  • excelente qualidade superficial de impressão;
  • lixar faz durar mais tempo.

Contras:

  • propensa a irregularidades durante a aplicação.

Placas Flexíveis

As placas flexíveis estão se tornando uma nova moda na impressão 3D. Uma placa flexível é essencialmente uma folha de aço coberta por uma superfície de aderência, que se conecta a uma superfície de impressão 3D com ímãs para fácil remoção.

Prós:

  • plataforma removível;
  • impressão fácil de tirar.

Contras:

  • caro comparado com as outras opções.

Adesivo Fixador 3D Lab

O modo de uso é extramente simples. Basta aplicar sobre o vidro limpo utilizando pano multi-uso. A quantidade ideal é a necessária para formar um filme úmido sobre a mesa, normalmente de 3 a 4 gotas.

Sua composição atual é à base de PVP e água, por isso, pode ser utilizada na superfície aquecida. Cuidado para não se queimar, caso a mesa esteja muito quente.

Vale lembrar também que este é um produto atóxico. Para retirar a peça após a impressão, espere a mesa esfriar. Não utilize mais gotas do que o indicado, senão o vidro pode delaminar ou quebrar.

COMPRAR AGORA

Prós:

  • pode durar muitas impressões;
  • custo baixo e alto rendimento. A quantidade utilizada é de apenas algumas gotas, por isso, o produto rende bastante;
  • a fórmula atual tem base de água, por isso pode ser utilizado com a mesa em aquecimento;
  • é um produto atóxico;
  • ao contrário do Spray Karina, com o Adesivo Fixador 3D Lab você não corre o risco de sujar eixos e engrenagens durante a aplicação.

Contras:

  • as propriedades do adesivo fixador 3D Lab são ativadas quando a mesa de impressão chega a 45ºC. Então, se sua impressora não possuir mesa aquecida esse não é o produto ideal.

Passo 4: tome cuidado com o ambiente de impressão

Materiais que requerem uma alta temperatura da mesa de impressão se beneficiam de um ambiente com temperatura estável. Então, nesses casos, se a temperatura máxima da mesa de sua impressora 3D for baixa, os fluxos de ar mais frios do ambiente podem causar problemas de adesão e, em casos extremos, podem fazer com que a impressão se solte da mesa.

Para criar um ambiente controlado dentro da impressora 3D (quando se trabalha com materiais como ABS), é recomendável utilizá-la totalmente fechada. Isso garante uma temperatura estável de cerca de 45° C no interior da impressora, levando a uma maior taxa de sucesso e melhor qualidade de impressão.

Aderencia_das_peças_9_

Passo 5: utilize recursos adicionais para aderência das peças impressas

Além dos ajustes físicos detalhados acima, os softwares de fatiamento também oferecem algumas configurações que ajudam a melhorar a aderência das peças impressas à superfície de impressão.

Veja alguns deles:

Raft

O Raft consiste em uma camada horizontal descartável que fica sob a peça a ser impressa. Por isso a peça 3D é impressa na parte superior dessa camada, em vez de diretamente na superfície de criação.

O raft é composto por um número pré-determinado de camadas, com uma porcentagem de preenchimento específica, que se estende a certa distância dos lados do objeto.

É uma técnica utilizada principalmente com ABS para ajudar a controlar o empenamento e também na aderência das peças impressas. Isso porque o Raft possui uma maior área de superfície e suas bordas são muito mais propensas a deformar, deixando a peça nivelada e sem deformação.

Brim

O Brim é uma técnica especial que é anexada às bordas do modelo. Normalmente, ele é impresso com um número maior de contornos para criar um grande anel em torno da peça. Assim, assemelhando-se à borda de um chapéu.

As bordas do Brim costumam ser usadas para segurar as bordas da peça, o que pode impedir o empenamento e ajudar na adesão à mesa.

Ele é basicamente um contorno de plástico que é colocado na primeira camada do modelo, proporcionando uma melhor aderência à superfície de impressão. No entanto ele não se estende sob a impressão como o Raft, e sim apenas da borda da impressão até uma distância definida.

Skirt

Essa é a técnica mais comum utilizada na impressão 3D. Ela consiste em fazer um contorno envolvendo a peça, mas que não a toca em nenhum ponto.

A técnica consiste em imprimir uma “saia” ao redor de onde ficará a peça antes de começar a imprimi-la. O Skirt tem como finalidade regular o fluxo de filamento e garantir que, ao imprimir a peça, o material esteja de acordo. Isso garante que na primeira camada não falte filamento e consequentemente ela se fixe adequadamente à mesa.

É uma excelente maneira de saber como o equipamento está funcionando e como o material está fluindo.

Quer saber mais sobre essas técnicas? Leia também: Já ouviu falar em Raft, Brim ou Skirt? Entenda a diferença entre eles!

Passo 6: mantenha o foco na configuração da primeira camada

Os softwares de fatiamento oferecem várias outras configurações relacionadas à primeira camada da impressão, por exemplo, a velocidade da primeira camada.

O uso de uma velocidade baixa para a camada inicial de impressão garante que o material tenha tempo suficiente para aderir adequadamente à mesa. Para a maioria dos materiais, recomenda-se uma velocidade inicial de cerca de 50% da velocidade de impressão, ou seja, se a velocidade configurada for de 60mm/s a velocidade da primeira camada será de 30mm/s.

Quando falamos de altura da primeira camada, estamos nos referindo à distância do bico em relação a superfície de impressão. Esse parâmetro pode ser alterado diretamente no menu da impressora.

A impressora 3D Force One, por exemplo, possui um recurso chamado Baby Step, ou seja, durante a impressão da primeira camada você consegue alterar a distância do bico em relação à mesa. Esse recurso é extremamente útil, pois assim você não perde toda a iniciação de impressão apenas porque o bico de sua impressora está perto ou longe demais da mesa.

Dicas extras…

Como vimos neste material existem muitas técnicas para melhorar a aderência das peças impressas à mesa. Assim como várias opções de produtos que facilitam esse processo. O Adesivo Fixador da 3D Lab por exemplo é um excelente produto de auxílio a adesão das peças. Ele pode ser utilizado para fixação de todos os materiais e possui o melhor custo benefício.

Também é importante lembrar que a peça deve sim ter uma boa adesão à superfície de impressão, mas após a finalização e resfriamento da mesa você tem que ser capaz de retirar facilmente o objeto sem delaminar ou quebrar o vidro da sua impressora. Por isso, não exagere na utilização do adesivo fixador!

Então, agora que você já conhece todos os passos para ter uma boa aderência das peças impressas, que tal aprender a configurar a primeira camada de sua impressão?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *