Em compras acima de R$400,00 o frete é grátis! *Promoção valida para os estados do Sul e Sudeste, Exceto para impressoras 3D

Tag: 3d printer

O que é e para que serve um scanner 3D? Conheça agora!

O que é e para que serve um scanner 3D? Conheça agora!

O scanner 3D é uma ótima ferramenta para quem já trabalha com impressora 3D. Ele pode ser usado para criar modelos a partir das peças já feitas.


A tecnologia de impressão 3D permite a criação de peças a partir de um modelo digital. O scanner 3D chegou ao mercado para ajudar a reduzir o tempo gasto com a modelagem.

É claro que existem muitos arquivos disponíveis na internet que ajudam quem ainda não tem muita experiência, mas isso não permite que se crie um modelo específico, com as dimensões desejadas. Por isso é que o scanner 3D tem grande valor nesse mercado.

Neste conteúdo você vai conhecer um pouco mais sobre o scanner 3D e como ele pode ser usado no mundo da impressão 3D!

O que é um Scanner 3D?

Um scanner é um aparelho capaz de analisar um objeto já existente e transformá-lo num modelo digital. Existem várias maneiras distintas para que uma máquina do tipo possa fazer isso, cada uma adequada a um objetivo diferente. 

Contudo, os scanners 3D podem ser divididos em duas categorias gerais: com contato e sem contato. No próximo tópicos vamos conhecê-los.

Quais são os tipos de scanner 3D?

Scanner 3D de contato 

Para que um scanner 3D de contato possa mapear um objeto, a peça a ser copiada deve ser colocada numa superfície plana e lisa. Respeitada essa primeira etapa, um mecanismo como um braço mecânico move um sensor de toque até que ele encoste no objeto diversas vezes. Com este recurso, a máquina determina precisamente cada ponto do objeto e calcula as medidas para fazer um modelo computacional 3D.

Scanner 3D

 

A grande vantagem é que esse tipo de aparelho consegue medir com um nível de precisão bastante alta. Contudo, ele é muito lento e seu uso não é indicado para a produção de modelos com um número elevado de detalhes. Por isso, sua utilização é mais comum na aferição de projetos industriais. 

Neste caso, são feitas apenas as aferências das dimensões críticas de algumas peças, possibilitando ao operador uma visão global dos processos de fabricação e especificações do projeto.

Scanner 3D sem contato

Um Scanner para impressora 3D sem contato, como o próprio nome sugere, não toca nos objetos que serão escaneados. Ele utiliza um tipo de radiação para fazer as medições necessárias. Essa radiação pode ser de raios-x, infravermelhos, lasers, campos magnéticos ou luz visível.

Scanner 3D 

O uso de cada um desses métodos requer técnicas específicas para processar os dados e transformá-los em informações úteis. Contudo, a lógica de funcionamento de um scanner 3D é basicamente a mesma: a máquina sabe quais são as propriedades naturais da radiação que utiliza e verifica as alterações que ocorrem durante a interação com o objeto. 

Existe uma diferença de nomenclatura quando o scanner utiliza ou não a sua própria fonte de radiação.

Quando ela é externa (que é o caso da luz) o aparelho é chamado de passivo. Ao contrário, quando é interno, dá-se o nome de ativo. Também existem aqueles com sistemas híbridos, que combinam informações de lasers e luz natural, por exemplo. 

O que é um scanner 3D portátil?

Se a tecnologia já é, por si só, bastante útil em variadas aplicações, imagine ter um scanner 3D portátil para fazer modelos digitais de qualquer objeto que você tenha em casa! 

Já existem inúmeros aparelhos que permitem a digitalização em tamanho real de objetos e pessoas, alguns até sem utilizar computador, internet ou energia elétrica. 

Essa tendência lança ainda mais luz no já aquecido mercado de impressão 3D. Além de impressoras mais baratas, a chegada de scanners 3D acessíveis e de uso descomplicado permitirá que qualquer pessoa possa reproduzir objetos a qualquer momento, abrindo portas, inclusive, para quem deseja empreender no conforto de casa.

Scanner portátil

 

Existem aplicativos para Scanner 3D?

Existem no mercado diversos aplicativos para escanear peças, como o Trnio e o Qlone. Ter um app desses no celular pode ser uma ótima forma para melhorar o processo de impressão 3D e ganhar praticidade ao modelar objetos.

Como vantagem, os aplicativos são muito mais baratos que os equipamentos de digitalização, além de serem práticos de usar em qualquer situação.

Aplicativo de escaneamento

 

Contudo, é importante levar em consideração que o tempo do escaneamento feito por um celular deve demorar mais do que o trabalho de um equipamento profissional. Além disso, a possibilidade de acontecerem erros durante o processo é relativamente maior. 

Qual é o preço do scanner 3D?

Uma das dúvidas mais comuns entre o público que deseja ter um aparelho desse é justamente o valor, quanto custa um scanner 3D.

Assim como as impressoras 3D, também existem diversos modelos para fazer o escaneamento. Um scanner 3D profissional pode custar em torno de R$ 15 mil, enquanto um scanner 3D portátil, sendo modelo de entrada, pode ter o preço a partir de R$ 3 mil.

Vale a pena ter um?

Dizer se vale ou não a pena ter vai depender muito da maneira como cada usuário utilizará a tecnologia. Um equipamento do tipo pode ser bastante útil para quem está começando, mas pode não fazer tanta diferença para quem sempre produziu os seus próprios modelos digitais em softwares 3D.

Além disso, outro ponto que deve ser considerado é a complexidade da peça. Para um objeto mais simples, com dimensões que podem ser conferidas facilmente, o preço do scanner 3D pode não valer muito a pena. Já em caso de peças complexas a conversa pode ser outra!

Portanto, o ideal é fazer uma pesquisa minuciosa para saber da sua necessidade em relação a ter ou não um scanner para impressora 3D. 

Agora que você já sabe tudo sobre a tecnologia de um scanner 3D, que tal se aprofundar um pouco mais sobre a produção de modelos digitais? Este é um assunto de grande importância no mundo da impressão 3D. Lá no nosso blog tem um ótimo conteúdo sobre os 10 melhores softwares de modelagem 3D para projetos mecânicos.

Tenho certeza que ele vai te ajudar muito!

Abraço e até o próximo conteúdo!

5 cuidados necessários com o filamento de impressora 3D que você ainda não conhece!

O filamento de impressora 3D tem uma responsabilidade direta na qualidade das peças impressas. Saiba como cuidar dos materiais e garantir a melhor qualidade.


Sem tempo para ler? Então ouça este conteúdo clicando no player a seguir:

 

Será que você sabe como realmente cuidar do seu filamento de impressora 3D e garantir que ele tenha as melhores características e uma longa vida útil? Alguns filamentos são bem sensíveis às condições em que são armazenados, absorvendo umidade do ar, sujeira ou outras influências que alteram completamente a qualidade, transferindo os problemas para as peças impressas.

Quando o filamento é produzido há um cuidado especial para que ele saia da fábrica nas melhores condições — com nível de umidade controlada, embalado à vácuo em plástico metalizado que também protege contra raios UV, além da embalagem conter sílica. No entanto, esse esforço pode se perder se você simplesmente abre a embalagem e não cuida do material adequadamente.

Por isso, criamos este conteúdo para lhe mostrar quais são os principais cuidados necessários com o seu filamento de impressora 3D. Leia o material na íntegra e aumente a vida útil dos seus filamentos!

1. Analise o seu ambiente de trabalho

Para se ter uma ideia clara dos cuidados a serem tomados com o seu filamento de impressora 3D, comece analisando o ambiente onde eles serão utilizados e armazenados.

O ambiente possui ar condicionado? Se sim, isso pode influenciar em suas impressões principalmente com ABS. Outro ponto a se levar em conta é se o ambiente tem alto percentual de umidade. Isso porque um dos grandes problemas para os filamentos é a absorção de umidade, que faz com que eles fiquem quebradiços e com bolhas.

Para regiões cujo o clima é extremamente úmido recomenda-se deixar o filamento guardado em caixas organizadoras com sílica e desumidificadores. Nunca deixe o filamento exposto quando não estiver sendo utilizado em sua impressora.

qual impressora 3d comprar

 

2. Tenha um local apropriado para armazenar seus filamentos de impressora 3D

É muito comum ver usuários de impressão 3D deixando os carretéis com filamentos nas impressoras, mesmo quando elas não estão sendo utilizadas. Apesar disso ser uma prática muito adotada, não é recomendada!

O filamento exposto pode absorver muita umidade e reduzir drasticamente a vida útil. Além disso, a própria sujeira e poeira carregada no ar pode acumular no filamento e causar entupimento no bico.

O ideal é reservar um espaço para os seus filamentos, de maneira que eles fiquem bem condicionados. As caixas organizadoras, mencionadas no tópico anterior, solucionam o problema.

3. Observe os sinais que seu filamento de impressora 3D pode dar

O seu filamento de impressora 3D pode demonstrar se está ou não em boas condições. O filamento PLA, por exemplo, absorve umidade com mais facilidade do que o filamento ABS. Se estiver em uma condição ruim, ao tentar imprimir com ele você ouvirá um som de pequenas bolhas estourando.

Essas bolhas são formadas durante a absorção de umidade e ocupam o espaço do filamento. Quando o mesmo passa pelo extrusor, essas bolhas estouram, causando uma falha de extrusão, com falta de material.

Então, fique atento aos sinais que seu filamento e impressora podem lhe passar!

Leia também:

4. Sempre guarde o filamento com a ponta travada e tensionada

Um dos problemas mais comuns enfrentados pelos usuários de impressão 3D é o nó no carretel. Esse problema é causado, em quase totalidade das vezes, pelo mau armazenamento do filamento, mais especificamente ao deixar o carretel com a ponta solta.

O enrolamento do filamento é feito de forma mecânica, em uma máquina apropriada. O enrolador preenche todo o carretel e só depois disso a ponta é cortada e travada. Isso impossibilita que o filamento tenha o famoso nó durante a fabricação.

Se você receber seu filamento e a ponta dele não estiver travada no carretel, acione o seu fabricante e comunique o problema. Já durante o uso, sempre deixe seu filamento tensionado e prenda a ponta quando não for utilizar mais.

5. Utilize um filtro para limpeza do filamento

Por fim, é interessante adicionar à impressora 3D um filtro de limpeza do filamento. Esse filtro pode ser baixado de sites gratuitos. Se quiser uma sugestão de arquivo, basta clicar aqui.

O objetivo do filtro de limpeza é justamente não deixar que a poeira e sujeira acumulada no filamento seja transportado para o extrusor, indo para no bico de impressão. Se a quantidade de sujeira for alta, pode acarretar em obstrução total ou parcial do bico, prejudicando a sua impressão 3D.

Portanto, neste conteúdo nós vimos 5 cuidados básicos com o seu filamento de impressora 3D. Essas dicas ajudam a garantir a qualidade do seu material e das suas impressões. Por mais que pareçam dicas simples, essas pequenas ações trazem resultados significativos!

Lembre-se de que a qualidade do seu filamento também é um fator fundamental para alcançar boas peças. Por isso, agora confira nosso outro artigo de comparação dos filamentos para impressora 3D!

42 termos que você precisa conhecer no Glossário de Impressão 3D!

42 termos que você precisa conhecer no Glossário de Impressão 3D!

Para quem deseja se tornar um especialista em impressão 3D, conhecer os principais termos é fundamental. O glossário de impressão 3D é bastante amplo e dá para criar um dicionário bem completo!


Cada nicho de mercado tem termos e curiosidades bem específicos, e na impressão 3D não é diferente. Hotend, layer e under extrusion são exemplos de termos comumente relacionados no dia a dia de quem trabalha com uma impressora. Por isso, é muito interessante conhecer um glossário de impressão 3D. Muitas palavras em inglês são utilizadas e se você não domina a língua, isso pode se tornar um problema na hora de solucionar os problemas.

Selecionamos tudo que você precisa saber para se tornar um especialista no assunto, seja você um iniciante, intermediário ou usuário avançado. Confira!

Glossário de impressão 3D

1. 3D Printer

3D Printer é a impressora 3D. No mercado existem diferentes marcas e modelos, cada um com suas características e diferenciais. As marcas nacionais são ótimas e apresentam modelos bem interessantes.

2. Fatiador

O fatiador é o programa utilizado para converter o modelo criado em 3D para coordenadas, a máquina entenderá o que deve ser feito através de posicionamento.

3. Extrusor

3. Extrusor

 

 

O extrusor é o principal conjunto de qualquer impressora 3D. Ele é a soma dos componentes que aquecem o filamento e depositam na mesa de impressão. Esse conjunto compreende o tracionador, dissipador de calor, bloco aquecedor e bico de impressão, além do resistor e termistor. Em algumas impressoras, ainda há o tubo de teflon.

4. Trator, ou tracionador

4. Trator, ou tracionador

O trator, ou tracionador, é o elemento responsável por fazer a movimentação do filamento, seja no sentido do extrusor, empurrando o material, ou na retração, puxando-o de volta. Basicamente, existem dois tipos de tratores: direct drive e bowden.

Na imagem acima estão mostrados os dois tipos, com uma variação. A ilustração da esquerda é do direct drive com redução. Do meio também é o direct, mas com o motor tracionando diretamente o filamento. Por último, a ilustração à direita mostra o sistema bowden.

5. Direct drive

Direct drive é o tipo de tracionador que fica posicionado junto ao carro de impressão. É um trator com redução ou que o motor traciona diretamente o filamento. A maior vantagem dessa opção é alcançada na impressão de filamentos flexíveis.

6. Bowden

O Bowden é o outro tipo de tracionador. A diferença é que nesse modelo o motor não fica posicionado no carro de impressão. Alguns fabricantes alegam que isso dá maior velocidade e menor vibração.

7. MK8

O MK8 é uma polia tratora conectada no motor, fazendo o tracionamento direto do filamento até o bloco aquecedor.

8. Hotend

O hotend é o conjunto que compreende os componentes que ficam expostos à temperatura mais elevada no extrusor, ou seja, o dissipador de calor, o bloco aquecedor e o bico de impressão.

9. Dissipador de calor, ou heatsink

O dissipador de calor é uma superfície aletada que fica posicionada entre o tracionador e o bloco aquecedor. A sua função é não deixar que o calor gerado no bloco seja transferido para áreas mais altas, por condução pelo filamento. Se o calor for transferido, o material expande e trava.

10. Bloco aquecedor

O bloco aquecedor é o penúltimo componente que o filamento atravessa até chegar na mesa de impressão. Esse bloco é o responsável por elevar a temperatura e fundir o material. Nele é posicionado e resistor e o termistor.

11. Resistor

O item 9 do nosso glossário de impressão 3D é a resistência que gera o aquecimento do bloco aquecedor. Por isso, ele é um dos componentes mais importantes em todo o conjunto do extrusor.

12. Termistor

O termistor é o componente responsável pela medição da temperatura do conjunto aquecedor. É muito importante que esse componente esteja funcionando corretamente para que a temperatura esteja correta. Caso contrário, a diferença do valor real e valor medido pode levar a falhas na impressão e até riscos na utilização da máquina, como super aquecimento.

13. Bico de impressão, ou nozzle

O bico de impressão é o último componente no caminho do filamento entre o tracionador e a mesa. O bico é como um funil, estreito no fundo. Normalmente, se utiliza bicos com saída de 0,4 a 1,0 milímetro.

14. Tubo de teflon

Basicamente, podemos distinguir as impressoras 3D em dois grupos: com tubo de teflon ou all metal. O tubo de teflon tem a função de conduzir o filamento. Cada fabricante de máquina trabalha com tamanhos diferentes de tubo, mas na maioria dos casos ele parte da entrada do dissipador de calor até o bico de impressão. A vantagem do tubo é uma melhor condução, com menor probabilidade de travamento, principalmente se for utilizado PLA. Porém, o teflon tem temperatura de amolecimento em torno de 250ºC, o que limita o uso de filamentos que precisam de temperaturas superiores a isso.

15. Allmetal

Allmetal representa a garganta  (heatbreak) do hotend  que não tem um tubo de teflon interno. A usinagem interna do canal deve ser bem feita para que o filamento não agarre. Em alguns casos, é interessante lubrificar o filamento com óleo ou azeite. Já a vantagem é a possibilidade de trabalhar com altas temperaturas, acima dos 250ºC limitados pelo teflon.

16. Bed, ou mesa de impressão

Bed é a cama de impressão, ou mesa. Normalmente, a mesa é composta por uma chapa metálica com sistema de aquecimento e um vidro por cima, em que o filamento extrudado é depositado.

17. PLA

O PLA é um dos materiais mais utilizados como insumo para a impressão 3D. A sigla representa o poliácido lático e é derivado de fontes naturais, como o amido de milho. As melhores características do PLA é a alta qualidade superficial, facilidade de impressão, possibilidade de utilizar o material em praticamente qualquer impressora 3D, além de ser um material biodegradável. Portanto, o PLA sempre será uma boa opção na sua impressora.

18. ABS

Provavelmente você nunca ouviu falar em Acrilonitrila Butadieno Estireno, mas ABS sim, certo? Essa é a abreviação desse nome complexo, de origem no petróleo. O ABS, assim como o PLA, também é bastante utilizado como insumo na tecnologia de impressão 3D. Sua alta resistência mecânica e a facilidade de dar acabamento são grandes atrativos para os usuários.

19. PETG

O PETG é um material que vem chamando a atenção de quem é apaixonado por impressão 3D. Na Europa e EUA, inclusive, esse material vem conquistando a preferência dos usuários. Ele mescla algumas vantagens do PLA e ABS, com alta resistência mecânica, possibilidade de ser impresso em qualquer máquina e ainda contar com boa resistência química e térmica.

20. Impressora fechada / aberta

Há várias maneiras de qualificarmos as impressoras 3D em grupos, e uma delas é se ela é aberta ou fechada. A primeira opção é ideal para impressão de PLA ou PETG, além de filamentos especiais com base em PLA. Já as impressoras fechadas são ótimas para o ABS, que possui alta contração e pode empenar se houver um fluxo externo de resfriamento.

Não há uma regra se a impressora aberta ou fechada é melhor ou pior do que a outra, o que deve ser observado é toda a sua estrutura. Impressoras com uma estrutura mais robusta são capazes de trabalhar em velocidades mais altas, mantendo um bom nível de precisão.

21. Stringing

21. Stringing

Stringing são as linhas de impressão que podem formar nas peças. Acontece que, se você tiver duas partes da peça distantes uma da outra, durante a movimentação do bico, o filamento pode “escorrer” um pouco, formando essas linhas.

Apesar de ser um problema, esse efeito pode ser facilmente retirado no acabamento posterior.

22. Overhang

22. Overhang

Overhang é, basicamente, a impressão inclinada, sem um suporte de sustentação. Essa característica está muito relacionada ao filamento e também ao resfriamento da peça. No caso de PLA, trabalhar com um cooler que resfria a peça ajuda bastante a impressora conseguir produzir peças com angulações maiores. No ABS deve-se tomar cuidado com esse cooler. Se ele jogar ar frio, pode empenar a peça, então o ar direcionado tem que ser quente.

23. Bridge

Bridge, em inglês, significa ponte. Em alguns casos, precisamos que a impressão se faça sem o suporte, com uma movimentação horizontal, formando uma verdadeira ponte. Para isso, é preciso contar com um filamento de qualidade, que garanta essa sustentação, além de trabalhar nos parâmetros corretos.

24. Skirt

24. Skirt

Quando você inicia uma impressão, já reparou que a máquina faz uma borda na peça? Já pensou para que serve isso? Esse é o skirt, em inglês, saia. O intuito disso é equalizar o fluxo de filamento, garantindo a deposição correta do material quando o bico começar a fazer a peça.

25. Brim

25. Brim

Em alguns casos, principalmente quando há uma área de suporte fino, o material pode não se sustentar na mesa, mesmo passando o adesivo fixador. Então, para aumentar essa fixação e garantir que a peça não se solte, é interessante habilitar o brim. Em inglês, o termo significa borda. A impressora fará uma espécie de borda ao redor da peça, garantindo a boa adesão na mesa.

26. Volume de impressão

O volume de impressão é a área que a sua impressora tem disponível para imprimir os projetos. Para conhecer esse valor, basta analisar as dimensões dos três eixos, no comprimento, largura e altura. Por exemplo, se a sua impressora tem as dimensões de 200x200x200 milímetros, esse é o seu volume de impressão.

27. Eixos X, Y e Z

A impressão 3D, como o próprio nome já diz, trabalha em três eixos: X, com movimento horizontal, Y, na profundidade e Z, na altura. É interessante conhecer bem sobre cada eixo para entender a movimentação e, caso você precise atuar manualmente na máquina, saber onde mexer.

28. Sílica

Poucas pessoas sabem, de fato, para que serve aquele pacotinho que vai junto ao seu filamento. Também encontrado em outros produtos, como sapatos e bolsas, esse item representa a sílica. O material retira a umidade do produto. Isso é muito importante para o filamento. Se ele pegar umidade, pode perder as suas características de impressão, prejudicando a qualidade das suas peças.

29. Warping

29. Warping

O warping é um defeito bastante conhecido e tem um lugar especial no nosso glossário de impressão 3D. Esse efeito acontece quando a peça começa a resfriar e empena. Como o resfriamento do objeto se faz no sentido das extremidades até o centro, as pontas se descolam e empenam.

Apesar desse problema ser comum no ABS, é possível resolvê-lo. Para isso, se quiser usar esse material, opte por uma impressora fechada ou use um fechamento para a mesma, junto com o adesivo fixador.

30. Duplo extrusor

Uma impressora 3D que consegue utilizar dois filamentos por vez, é chamada de duplo extrusor, ou dual extrusion. É possível mesclar as cores ou utilizar materiais diferentes, um em cada extrusor.

31. Fan / cooler

O fan é um acessório importante para a impressora. Ele tem a função de ventilar, enquanto o cooler resfria. No caso do dissipador de calor, por exemplo, o corpo aletado funciona como o cooler, enquanto o fan direciona a ventilação para a troca de calor.

Outra posição para se colocar o fan é na saída do bico, principalmente para PLA.

32. FFF

FFF é a configuração do fatiador Simplify3D, já mencionado nesse glossário de impressão 3D. Você pode importar o FFF com a configuração já pronta ou ainda colocar os seus parâmetros próprios.

33. STL

O STL é o arquivo dos modelos de impressão 3D. Existem alguns sites que você pode baixar o STL gratuitamente. Em outros, há venda dos modelos.

34. Filamento

O filamento é o insumo da impressão 3D. Existem diversos materiais diferentes, como PLA, ABS Premium, PETG, Flexível, HIPS e Wood. Escolha sempre filamentos de qualidade. Nós, da 3D Lab, prezamos muito em oferecer o melhor material aos nossos clientes para que as expectativas sejam superadas!

35. Infill, ou preenchimento

O preenchimento de uma peça é um dos parâmetros a serem escolhidos e, por isso, entra no nosso glossário de impressão 3D. Você pode variar o preenchimento, entre 0 (modo vase) até 100%, totalmente sólido. Cada projeto tem suas particularidades e a escolhe pelo preenchimento deve ser orientada de acordo com a necessidade.

Além disso, você também pode escolher a forma do preenchimento.

36. GCode

O GCode são as linhas de códigos responsáveis pelas movimentações da impressora. Você pode encontrar esses códigos dentro da configuração do fatiador.

37. Layer

Layer é a camada de impressão. A resolução das peças será medida justamente por ela, pela altura da camada. Quanto maior for, pior será a resolução. As layers habitualmente utilizadas variam entre 0,05 e 0,3 milímetros.

38. First layer

First layer é a primeira camada da impressão. Para que sua peça saia perfeita, é muito importante que a first layer fique bem. Ela será a base de todo o projeto. Se sair errado, o problema será somado com as camadas superiores.

Então, certifique-se que a primeira camada está homogênea, com o bico na distância certa da mesa e a adesão correta.

39. Top layer

Top layer é a camada de fechamento da peça. É muito importante configurar bem essas camadas para evitar que a peça tenha problemas no topo.

40. Adesão entre camadas

Adesão entre camadas é um importante termo do nosso glossário de impressão 3D. Ela pode ser resumida como a força de interação entre uma camada e outra. Se essa característica não estiver adequada, a peça pode se tornar frágil e quebrar com pouco esforço.

A adesão entre camadas também é uma característica do filamento. Por isso, mais uma vez, escolha materiais de alta qualidade!

41. Suporte

41. Suporte

O suporte nas peças permite que o bico deposite material onde não há filamento abaixo. Então, quando for depositar material sem uma camada embaixo, ele já cria um suporte para a sustentação. Esse suporte será facilmente removido após a impressão final.

42. Torre de temperatura

42. Torre de temperatura

A torre de temperatura é um termo bastante conhecido pelos amantes da impressão 3D. Ela representa um teste pré impressão, no sentido de encontrar a melhor temperatura de trabalho para o material. Na internet há vários modelos de torres, com a marcação das temperaturas. Assim, é possível observar o parâmetro mais indicado.

Portanto, vimos no nosso glossário de impressão 3D os principais termos relacionados a essa tecnologia. É muito importante conhecermos esses conceitos para sempre aprendermos mais e melhorarmos nossas impressões. Ficou muito claro que a qualidade das peças está bastante relacionada ao conhecimento da pessoa, ajustando corretamente os parâmetros da impressora, e também à qualidade do filamento. Então, utilize os nossos materiais para ter certeza que seus projetos serão um sucesso!

Se você conhece outro termo importante dessa tecnologia, deixe seu comentário aqui no conteúdo!

Minha conta


Reconhecida como a melhor empresa de impressão 3D do Brasil. Impressoras, filamentos e resina para impressão 3D, cursos, manutenção e prototipagem.

Endereço

Rua Toyota, n°490, Jardim Piemont - Betim - MG 
A 20 min do centro de Belo Horizonte.

Horário de funcionamento

08:00 às 17:00 | Segunda à sexta-feira

Dúvidas gerais | Suporte | Vendas

Nossas redes

Este site é protegido pelo reCAPTCHA, a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.
3D Lab Industria Ltda.
CNPJ 20.212.019-0001/09
Chat online