Em compras acima de R$400,00 o frete é grátis! *Promoção valida para os estados do Sul e Sudeste, Exceto para impressoras 3D

Tag: resina

Tutorial ChiTuBox

Chitubox: o fatiador mais famoso para impressão 3D de resina

O ChiTuBox é um fatiador para impressoras 3D de resina e configurá-lo corretamente é essencial para ter uma boa impressão. Hoje vamos te ensinar os primeiros passos e os recursos disponíveis no ChiTuBox!


A principal função de qualquer fatiador é converter modelos digitais 3D e parâmetros de processo de impressão em instruções para uma impressora 3D executar. É uma etapa essencial para qualquer procedimento de impressão 3D, independentemente da tecnologia (FDM ou DLP/LCD).

A maioria das pessoas associa o fatiamento à geração do código G, o que está correto, já que FDM é a tecnologia de impressão 3D mais popular que existe. Porém, esse formato não funciona com impressoras 3D de resina devido à sua natureza totalmente diferente.

É por isso que um software específico para essas impressoras 3D é necessário. O ChiTuBox é uma ferramenta compatível com as impressoras SLA, DLP E LCD e uma das mais populares do mercado.

Neste conteúdo vamos falar sobre suas principais ferramentas e recursos mais importantes.

Visão geral do ChiTuBox

Software Chitubox

ChiTuBox é o fatiador mais popular quando o assunto é impressoras 3D de resina. Embora seja um fatiador bastante completo, o ChiTuBox não é complicado — mesmo para usuários inexperientes. O que se deve. principalmente, à sua interface simples e intuitiva.

Ele suporta um grande número de formatos de exportação, incluindo todos os arquivos nativos de impressoras 3D como STL, ZIP e seus próprios formatos (* .chitubox e * .cbddlp).

Pode ser utilizado em Windows, Mac e Linux e é totalmente gratuito. Para fazer o download do ChiTuBox, clique aqui.

Interface do usuário

Feita a instalação e iniciação do software, o usuário é saudado pela interface principal do ChiTuBox. O menu principal está localizado no canto superior esquerdo, acima da barra de ferramentas básicas.

Chitubox interface do usuário

Disponibilizando várias opções, o menu também permite que o usuário faça login em sua própria conta e escolha entre os 19 idiomas da versão mais recente do programa (V1.8.1). Para este tutorial, definimos o idioma em Português.

Recursos Chitubox

1 – Ferramentas básicas: as ferramentas “Mover”, “Rotacionar”, “Escala” e “Espelhar” estão situadas no centro do lado esquerdo da tela. Elas permitem que o usuário mova, gire, dimensione e espelhe os modelos importados na mesa de impressão, que está no centro da tela;

2 – Lista de modelos: por falar em modelos importados, todos eles são exibidos em uma lista à direita. Um modelo precisa ser selecionado para ser reposicionado e editado, e isso pode ser feito clicando em seu nome ou diretamente na placa de construção.

3 – Configurações de suporte: sabemos que os suportes são de extrema importância para as impressões feitas em resina. O ChiTuBox possui uma guia inteira dedicada a este recurso, que oferece controle de estruturas de suporte e inclusão automática ou manual dos mesmos;

4 – Configurações de impressão: logo abaixo da “Lista de modelos” está o botão de “Configurações”. Isso o levará para a janela de configurações da impressora, no qual os parâmetros de impressão como altura da camada e tempo de exposição da resina podem ser ajustados manualmente;

5 – Botão Fatiar: por último, mas não menos importante, o botão “Fatiar” preparará os modelos para impressão. Ele mostrará uma visualização, que exibe as fatias individuais para todas as camadas.

Recursos do ChiTuBox

Compatível com as impressora 3D de resina mais populares do mercado, o software Chitubox permite ainda salvar modelos 3D nos formatos STL e OBJ. Veja agora a visão geral e como funcionam os principais recursos disponíveis neste fatiador!

Abrir Arquivos e Salvar Projeto

Abrir novos arquivos e Salvar projetos

Como a própria nomenclatura induz, este recurso possibilita abrir o modelo 3D na mesa de construção. Logo ao lado do mesmo, você encontra a opção “Salvar projeto – Todos os modelos” ou “Salvar projeto – Modelos selecionado”.

Gravação de tela

Gravar tela do software de fatiamento

Outro recurso bem legal do ChiTuBox é o “Capturas de tela e registros”, no qual realiza a gravação de tela integrada salvando automaticamente como GIF, além da captura de tela da interface principal. Tudo sendo possível configurar e editar na própria ferramenta.

Revogação, Redo e Copiar

desfazer e refazer edições

Esses são para desfazer e refazer operações anteriores, bem como clonar o modelo selecionado. Aqui o mais usual é a utilização de atalhos do teclado, como * Crtl + Z, * Ctrl + Y e * Ctrl + C + Crtl + V respectivamente.

Layout Automático

organizar peças para fatiar

Além das ferramentas de posicionamento usuais, o ChiTuBox permite organizar automaticamente várias partes da peça a ser impressa na mesa de construção, de forma a otimizar o espaço disponível para impressão.

Tornar Oco e Perfurar

Deixar a peça oca no programa Chitubox

Um dos recursos mais populares do fatiador é a capacidade de esvaziar os modelos importados e fazer furos de drenagem. Esse processo é muito comum em impressoras SLA 3D para economia de material.

Com a ferramenta “Tornar Oco” a espessura total da parede é definida e todo o núcleo do modelo é removido.

Os orifícios de drenagem, por outro lado, permitem que a resina de dentro escoe para fora durante a impressão, deixando apenas a camada curada do modelo. É aí que entra o recurso “Perfurar”, no qual você pode especificar a dimensão do furo e selecionar manualmente o ponto desejado.

São recursos que devem ser utilizados em conjunto, pois é importante que a resina não-curada não corra o risco de ficar acumulada dentro do modelo 3D. Realizando o furo na peça, possibilitamos que a resina não-curada escorre após o fim da impressão.

Às vezes uma peça oca pode se tornar muito frágil, especialmente para aplicações que precisam ter maior resistência mecânica. Neste caso, você pode gerar padrões de preenchimento muito semelhantes ao que fazem os fatiadores FDM. Aqui, o usuário pode escolher o percentual de preenchimento e a espessura da parede ao mesmo tempo.

Botão Configurações

Configurações do software de fatiamento da impressora 3D de resina

Como dito anteriormente, o fatiador ChiTuBox é um programa completo que fornece ao usuário muitas ferramentas. É possível ajustar todos os parâmetros de impressão, inclusive algumas configurações que não são tão comuns de serem editadas manualmente como: 

  • Velocidade de elevação: a velocidade na qual a placa de impressão é levantada da cuba de resina entre as camadas;
  • Retardo de desligamento da luz UV: a quantidade total de tempo que a luz ultravioleta está apagada entre as camadas (permitindo assim que a nova resina se assente corretamente).

O software também permite a criação de diversos perfis de impressão separados. Esses perfis podem ser importados e exportados, o que facilita muito no compartilhamento das configurações de impressão. 

Veja como selecionar a impressora 3D e como configurar os parâmetros de impressão:

1 – Para selecionar a impressora, clique em Configurações –> Adicionar nova impressora como mostrado na imagem abaixo:

editar parâmetros de impressão

Executado este comando, aparecerá uma lista com opções de marcas. Para acessar os modelos de impressoras, basta clicar sobre a seta situada em cada fabricante. Depois de selecionado o modelo de impressora 3D de resina desejado, clique em “OK”.

selecionar impressora 3D de resina

Para este tutorial selecionamos a impressora 3D de resina da Creality LD-002R, mas você pode adicionar o que desejar e inclusive mais de um modelo.

2 – Para configurar os parâmetros de impressão, é necessário editar os campos disponíveis nas abas “Impressora”“Resina”“Imprimir” “Avançado”. Um detalhe importante vai para o campo que contém o nome da resina, sendo aconselhável editá-lo de acordo com o nome do material utilizado.

parâmetros de impressão resina 3D

Na opção de “Impressora”, as configurações sugeridas se tratam das mais adequadas para a impressora selecionada. Porém, se caso haja necessidade é possível ajustar esses parâmetros.

A orientação muda na aba “Resina” e “Imprimir”, na qual você deve realizar todas as alterações necessárias como tipo de resina, densidade do material, tempo de exposição da primeira camada e das demais, altura da camada etc. A resina adicionada nesse demonstrativo foi a nossa Resina 3D Standard cor Clear.

tempo de exposição resina 3D Lab

Fatiar

Tutorial Chitubox

A peça que utilizamos para demonstração neste tutorial se trata de um suporte para a mesa de impressão da LD002-R, e você consegue baixá-lo gratuitamente no Thingverse.

Assim que todas as configurações estiverem definidas e a peça estiver pronta, clique em “Fatiar”. Ao processar o fatiamento, o ChiTuBox exibirá uma simulação da impressão real.

O nivelador vertical controla a altura, que representa o progresso da impressão. Logo ao lado é possível visualizar as informações básicas da impressão, dando uma boa ideia do tempo estimado de impressão e a quantidades de material (volume e peso) utilizado, por exemplo.

Se tudo estiver certo, basta salvar o projeto e imprimir na sua impressora de resina!

Não é por acaso que ChiTuBox é o software de fatiamento mais usado para impressoras 3D de resina. Como vimos neste conteúdo, a quantidade de controle e recursos integrados pode realmente acelerar o fluxo de trabalho e manter um arquivo de saída de alta qualidade – o que resulta em ótimas impressões.

Ressaltamos que o processo de pré-impressão é uma das principais etapas que definirá o nível de qualidade da sua peça. Por isso, dedique um tempo para estudar o software e realizar as configurações de parâmetros de maneira bem detalhada.

Se você ainda não tem uma impressora 3D de resina e quer adquirir a sua, clique aqui e veja as nossas opções na loja!

Resina para impressão 3D: saiba como escolher a melhor

Escolher a resina para impressão 3D correta é um passo extremamente importante que influenciará diretamente no resultado da sua peça. Saiba quais são os principais tipos de resina 3D e como fazer a melhor escolha.


Resina para impressão 3D é a matéria prima da impressão 3D SLA, DLP e LCD. Esses métodos utilizam a resina para criar o corpo de um sólido tridimensional, formando assim, a peça impressa. 

Neste conteúdo você vai aprender quais são os principais tipos de resina e como escolher a melhor de acordo com sua necessidade.

Se você quer saber um pouco mais sobre os métodos de impressão que utilizam resina, acesse nossos conteúdos:

?? Como funciona a impressão 3D DLP

?? Impressora 3D SLA: aprenda tudo sobre essa tecnologia

?? Impressora 3D  LCD: Aprenda tudo sobre essa tecnologia 

Como funciona a resina para impressão 3D

As impressoras 3D que utilizam resina são principalmente os métodos SLA (estereolitografia), DLP (Processamento Digital de Luz) e LCD (Display de cristal líquido). Todas essas tecnologias partem do mesmo princípio: a cura da resina para formar a peça, e o que as difere é a fonte de luz que será utilizada no processo.

O processo de impressão 3D ocorre em um grande tanque cheio de resina líquida. Para iniciar o processo, uma camada de polímero líquido é colocado sobre uma plataforma.

Então, a fonte de luz é aplicada (a fonte irá variar dependendo da tecnologia utilizada), partes seletivas do líquido são endurecidas, dependendo do local onde a fonte de luz entra em contato. O material restante no tanque permanece líquido.

Na próxima etapa, a plataforma, juntamente com o modelo, é abaixada, abrindo espaço para a próxima camada de polímero a ser desenhada sobre a anterior. Novamente, a fonte de luz é aplicada para endurecer partes seletivas do material líquido.

Esse processo é repetido até que o modelo esteja concluído. Os suportes necessários (para peças sobressalentes e cavidades) são gerados automaticamente e, uma vez concluído todo o processo, o modelo pode ser levantado para fora do tanque e os suportes são removidos manualmente.

Tipos de resina para impressão 3D

Uma das principais vantagens das resinas para impressão 3D são suas superfícies lisas, impressões detalhadas de alta qualidade e uma enorme variedade de possibilidades de acabamento e pós-processamento. Vamos falar detalhadamente sobre os principais tipos.

Resina Standard ou Padrão

 

 

A resina para impressão 3D padrão ou standard é um material que oferece ótima qualidade a um preço baixo, tornando-a uma excelente opção de custo-benefício. 

A resina padrão possui um alto nível de detalhe, é translúcida, suave ao toque e fácil de pintar e de dar acabamento.

Resina Cinza 

As resinas para impressão 3D cinza normalmente são de maior qualidade em relação aos detalhes e à resistência mecânica das peças.

A resina cinza é o material perfeito para a criação de impressões 3D com excelente qualidade de superfície e alto nível de detalhe, e é ideal para modelos bem pequenos, como por exemplo, miniaturas.

Vale ressaltar que o diferencial dessa resina não é a cor (cinza, pelo nome), mas sim suas características especiais.

Resina Transparente

Como o próprio nome já diz, as resinas transparentes são ideais para quem precisa de peças transparentes e de alta qualidade de detalhes.

O material é resistente à água por natureza e ideal para modelos menores que necessitam de uma superfície lisa.

Também é uma ótima opção quando se deseja utilizar efeitos de luz.

Como escolher a melhor resina para impressão 3D

A escolha da melhor resina dependerá das necessidades da peça que será impressa e da impressora que está utilizando. Certifique-se qual o seu comprimento de onda e se ele é compatível com a impressora 3D.

Na hora de escolher qual resina comprar, você também deve levar em conta:

  • qualidade de acabamento;
  • resistência mecânica;
  • transparência;
  • biocompatibilidade.

Qualquer que seja a resina para impressão 3D que você escolher, ela deve atender ao que você está imprimindo. A primeira etapa para encontrar a resina certa é garantir que as opções que você está pensando funcionem com a sua impressora e que você saiba as especificações da máquina.

Vamos falar um pouco sobre cada característica que deve ser considerada.

Qualidade de acabamento

Leve em consideração a qualidade de acabamento da resina. É preciso procurar as informações corretas sobre o material que está sendo comprado, resinas para impressão de alta precisão e pouca contração mecânica costumam gerar peças mais bem acabadas.

Resistência mecânica

Se você precisar de uma impressão mais rígida, opte por uma resina que foi projetada para estimular a resistência dos plásticos. Você pode encontrar resinas com alta resistência à tração e pouca contração.

Transparência

Se você precisar que o produto final impresso seja transparente, precisará comprar resinas especiais feitas para criar objetos transparentes.

Não há uma grande diferença entre as resinas padrão e as que criam impressões transparentes, mas elas podem ficar claras o suficiente para parecerem com vidro se o processo de pós cura for feito corretamente.

Biocompatibilidade

Um grande motivo pelo qual muitos usam a impressão de resina é pelo seu uso em equipamentos médicos e dispositivos protéticos.

Se você estiver usando essas resinas para fins semelhantes, deverá utilizar resinas especiais que possam manter a estabilidade química e estrutural. Essas peças devem resistir ao contato com a pele, resistir a fraturas e ao desgaste, além de passar por altas temperaturas.

Como você pode ver, da prototipagem rápida à produção, a resina para impressão 3D pode ser um bom material para muitos projetos. Além disso, existe uma grande variedade de materiais de resina.

As resinas biocompatíveis podem ser usadas para o setor médico, e resinas com maior resistência podem ser usadas para projetos mecânicos.

Esperamos que este conteúdo tenha ajudado a encontrar o material de resina perfeito para suas futuras peças de resina impressas em 3D.

Se tiver interesse em mais conteúdos sobre impressão 3D de resina, cadastre-se em nossa newsletter que enviaremos novos conteúdos para você!

Impressora 3D de resina: 6 dicas comuns para quem está começando

Já falamos aqui sobre os diferentes tipos de impressoras 3D. A impressão 3D FDM (Fabricação por Filamento Fundido) ainda é a mais popular do mercado. Porém, a impressora 3D com resina está ganhando espaço e notoriedade entre a comunidade 3D, principalmente para quem busca peças mais detalhadas e com acabamentos mais precisos.


É comum que muitos entusiastas da impressão 3D comecem com a impressão FDM e, com o tempo, passem a utilizar impressoras 3D de resina.

É justamente aí que está o maior perigo: por já estarem acostumados, acabam levando alguns vícios e costumes de uma técnica para a outra. O que pode ser bastante frustrante, já que impressoras FDM e SLA ou DLP são bastante diferentes e possuem suas particularidades.

No conteúdo de hoje vamos te apresentar os 6 principais equívocos de quem está começando a utilizar impressora 3D de resina. Confira!

 

1. Impressora 3D de resina não é igual a impressora 3D FDM!

Impressora 3D de resina: 6 dicas comuns para quem está começando

No começo, algumas pessoas podem achar que existe semelhança entre impressoras 3D FDM e impressoras 3D de resina, mas isso é um grande engano.

Normalmente, aprender e dominar as técnicas da impressão FDM leva um pouco mais de tempo, isso porque á muitos parâmetros que podem ser configurados. Nas resinas essas variações são menores. PORÉM, o insumo e peças de reposição desse tipo de máquina são ligeiramente mais caros, então a “tentativa e erro” deve ser evitada.

Vale lembrar também que as peças criadas com impressoras 3D de resina precisam passar por um processo de pós impressão que chamamos de cura. Esse processo utiliza produtos químicos, como o álcool isopropílico por exemplo, para dar à peça o acabamento necessário. 

Um outro detalhe que diferencia os dois tipos de impressão são as medidas básicas de segurança que devem ser tomadas durante o processo. Com a resina é interessante ter boa ventilação e uso de luvas.

2. Não use preenchimento nas peças de impressão com resina

Impressora 3D de resina: 6 dicas comuns para quem está começando

Diferentemente da impressão FDM que você pode escolher o nível de preenchimento da sua peça, na impressão de resina é aconselhável que você deixe o objeto oco.

Ao tornar o objeto oco com paredes finas você poderá minimizar o efeito de contração da peça. O alto encolhimento normalmente ocasiona rachaduras e vários efeitos indesejados, como linhas de superfície. 

 Isso melhorará drasticamente a qualidade estética do objeto. Lembre-se de que o esvaziamento também permitirá economizar muita resina de impressão 3D!

3. Não simplifique o uso de suportes na impressora 3D de resina

Impressora 3D de resina: 6 dicas comuns para quem está começando

Entusiastas da impressão 3D de resina muitas vezes simplificam o uso dos suportes e confiam nas configurações automáticas dos softwares, assim como fazem na impressão FDM.

Porém, nas impressoras 3D de resina o uso dos suportes requer maior atenção e conhecimento.

Estratégias de suporte ruins levarão a muitas falhas e frustrações. Para ter sucesso, preste muita atenção e analise todos os pontos críticos da peça.

4. Não compare filamentos com resinas

Impressora 3D de resina: 6 dicas comuns para quem está começando

Em relação ao custo-benefício, as resinas de impressão 3D tendem a ser mais caras do que os filamentos.

O desempenho dos materiais também é muito diferente. As resinas tendem a ser menos resistentes do que a maioria dos filamentos. Porém, peças impressas com resina possuem um excelente acabamento.

Outra característica é a resistência à temperatura. Geralmente as resinas de impressão 3D resistem mais termicamente e também a produtos químicos.

Já os filamentos são mais resistentes, menos propensos a quebrar, mas mais sensíveis à temperatura. É claro que estamos falando de um modo geral, uma vez que cada material pode ter características individuais.

5. Ajuste bem sua camada de fixação

Impressora 3D de resina: 6 dicas comuns para quem está começando

Nas impressoras 3D de resina a camada de fixação é uma espécie de almofada fina sobre a qual você cria seu objeto.

Seu uso é de extrema importância para esse tipo de tecnologia pois nela o objeto é produzido “de baixo para cima”. Esquecer de configurar a cama de fixação pode reduzir bastante suas chances de sucesso na impressão.

 A camada de fixação aumenta drasticamente a adesão entre a primeira camada do objeto que está sendo impresso e a placa de construção. Essa boa adesão reduz o risco de descolamento e queda de objetos durante a impressão 3D. 

6. Gaste um tempo escolhendo qual resina utilizar

Cada resina de impressão 3D é única. O mesmo se aplica às impressoras 3D de resina.

Para obter os melhores resultados, é extremamente importante passar algum tempo e elaborar as melhores configurações da impressora para a resina que será utilizada. 

Configurações de exposição incorretas, velocidades e alturas de elevação, podem levar a muitas falhas ou resultados insatisfatórios.

Se você quer um bom resultado na impressão de suas peças, vale a pena gastar mais tempo estudando as configurações da impressora e da resina que serão utilizadas.

Como você conferiu nas dicas acima, o uso de impressora de resina requer muita atenção e tempo de estudo. Mas não desanime, os resultados são surpreendentes!

Portanto, se você se interessou pela impressão 3D de resina e quer saber mais sobre o assunto, temos dois conteúdos que irão te interessar:

Além disso, estamos preparando mais conteúdos sobre essa tecnologia e suas infinitas possibilidades! Quer ter uma impressora 3D de resina? Se sim, preenche esse formulário a seguir que um de nossos especialistas entrará em contato para entender mais sobre a sua necessidade!

Ah, e se tiver qualquer comentário ou sugestão para nossos próximos conteúdos escreve aí para gente!

    Impressora 3D DLP: aprenda como funciona essa tecnologia

    A impressora 3D DLP é uma das muitas tecnologias de impressão 3D existentes. Entender mais sobre os detalhes de cada uma delas ajuda você a otimizar seus resultados e saber, de fato, qual processo melhor irá atendê-lo (a).


    Já falamos aqui sobre as impressões FDM (Fabricação por Filamento Fundido) e SLA (estereolitografia). Agora vamos te explicar como funciona a impressora 3D DLP (Processamento Digital de Luz), suas vantagens e principais usos.

    A impressão 3D utilizando resina pode ser feita, principalmente, a partir do processo de estereolitografia com o uso de um laser (SLA) ou uma tela de projeção digital (DLP). Como já dissemos no conteúdo sobre SLA, as impressoras que utilizam resina são ideais para quem almeja imprimir peças de alta precisão e maior nível de detalhamento.

    Continue lendo este artigo para aprender tudo sobre a impressora 3D DLP.

    Funcionamento da Impressora 3D DLP

    As impressoras 3D DLP  contêm um tanque de resina com uma base transparente e superfície antiaderente, que serve como substrato para a cura da resina líquida, permitindo o destacamento suave das camadas recém-formadas.

    O processo de impressão começa quando a plataforma de construção desce para um tanque de resina, deixando espaço igual à altura da camada entre a plataforma de construção ou a última camada concluída e a parte inferior do tanque

    As impressoras 3D DLP  utilizam uma tela de projeção digital para exibir uma única imagem de cada camada em toda a plataforma de uma só vez. Como o projetor é uma tela digital, a imagem de cada camada é composta de pixels quadrados, resultando em uma camada formada a partir de pequenos blocos retangulares chamados voxels.

    O contato entre a resina e a luz UV do projetor digital é conhecido como a cura da camada.

    Essa camada servirá como base da próxima a ser curada e conectada assim por diante.

    Funcionamento da Impressora 3D DLP

     

     

    Fluxo de trabalho da impressão 3D DLP 

    Modelagem

    São utilizados softwares de modelagem 3D, como Solidworks, por exemplo,  para projetar os modelos. Após concluído o processo de modelagem, é necessário exportar o aquivo em formato STL ou OBJ.

    Cada impressora 3D DLP inclui software para especificar configurações de impressão e dividir o modelo digital em camadas para impressão.

    Após a conclusão da instalação, o software de preparação da impressão envia as instruções para a impressora por meio de um cartão ou pen drive.

    Impressão

    Após uma rápida confirmação da configuração correta, o processo de impressão começa e a máquina pode funcionar sem supervisão até que a impressão seja concluída.

    Acabamentos

    Quem já utiliza a impressão FDM conhece os efeitos horizontais das camadas. Elas formam uma espécie de “degrau” na peça, aumentando de acordo com a altura da camada.

    Na impressão 3D DLP esse efeito também acontece, uma vez que a criação da peça é feita camada após camada. Porém, esse efeito é bem menor e quase imperceptível a olho nu.

    No entanto, caso você precise de um acabamento ainda superior, pode utilizar uma lixa.

    Propriedades da impressão 3D DLP 

    Engenheiros, designers, fabricantes e muito mais escolhem trabalhar com a impressora 3D DLP por seus recursos finos, acabamento superficial suave, precisão e exatidão finais das peças e atributos mecânicos como estanqueidade e versatilidade do material.

    Estanqueidade

    Os objetos impressos do DLP são contínuos, produzindo geometrias com recursos sólidos ou canais internos. Essa estanqueidade é importante para aplicações de engenharia e fabricação em que o fluxo de ar ou fluido deve ser controlado e previsível.

    Engenheiros e designers usam a estanqueidade das impressoras DLP para resolver os desafios de fluxo de ar e fluido para usos automotivos, pesquisa biomédica e validar projetos de peças para produtos de consumo, como utensílios de cozinha.

    Precisão e Exatidão

    Obter peças mais precisas e exatas é também resultado de uma menor temperatura de impressão em comparação com as tecnologias baseadas em termoplásticos que fundem a matéria-prima.

    Diferentemente das impressoras FDM que utilizam o calor para derreter o filamento, a impressora 3D DLP utiliza uma tela de projeção digital, o que faz com que o processo de impressão ocorra próximo à temperatura ambiente, e as peças impressas não sofram expansão ou contração térmica

    As indústrias do setor odontológico utilizam impressora 3D DLP para criar componentes precisos, como moldes dentários.

     

     

    Superfícies mais suaves 

    A impressora 3D DLP é considerada ideal quando o objetivo é imprimir uma peça com superfície mais suave.

    Essa qualidade da superfície é ideal para aplicações que exigem um acabamento impecável e também ajuda a reduzir o tempo de pós-processamento, já que as peças podem ser lixadas, polidas e pintadas facilmente.

    Principal diferença entre a impressora DLP e a SLA 

    É muito comum confundir as tecnologias SLA e DLP. Ambas utilizam uma fonte de luz para curar a resina líquida. Porém, o processo não é igual e gera uma grande diferença no resultado final:

    • na impressão 3D DLP a emissão de luz é feita em um projetor e a camada é curada de uma só vez. A velocidade de impressão é maior, todo o custo envolvido é menor, mas a máquina é menos precisa;
    • já na impressão 3D SLA a luz é radiada por meio de um laser com exposição seletiva. A velocidade de impressão é menor, mas a precisão é bem superior. O custo total envolvido é ligeiramente maior.

    Principal diferença entre a impressora DLP e a SLA 

     

    Aplicações mercadológicas da impressora 3D DLP 

    A impressão 3D DLP pode acelerar a inovação e apoiar as empresas em uma ampla gama de indústrias, incluindo engenharia, manufatura, odontologia, saúde, educação, entretenimento, joias, audiologia e muito mais.

    Engenharia e impressão 3D DLP 

    A prototipagem rápida com impressão 3D permite que engenheiros e designers de produtos transformem idéias em provas de conceito realistas.

    Também permite que promovam esses conceitos para protótipos de alta fidelidade e orientam os produtos através de uma série de estágios de validação para a produção em massa.

    Indústrias de manufatura

    Na manufatura, a criação de ferramentas personalizadas pode ajudar muito nas etapas de produção e montagem, melhorando a produtividade, aumentando a qualidade e repetibilidade.

    Além disso, as peças criadas podem auxiliar também nas operações manuais, aumentando o conforto dos operadores e evitando esforço desnecessário.

    Indústrias de manufatura

     

    Dental

    A odontologia digital reduz os riscos e incertezas, fornecendo maior consistência, exatidão e precisão em todas as etapas do fluxo de trabalho para melhorar o atendimento ao paciente.

    A impressora 3D DLP pode produzir uma variedade de produtos e equipamentos personalizados de alta qualidade a baixo custo unitário.

    Educação

    As impressoras 3D são ferramentas multifuncionais para aprendizado imersivo e pesquisa avançada. Elas podem incentivar a criatividade e expor os alunos à tecnologia de nível profissional e inovador.

    É necessário enxergar as impressoras como ferramentas que abrem possibilidades para criar projetos diversos, inclusive com a utilização de outras tecnologias e ferramentas.

    Entretenimento

    Modelos físicos de alta definição são amplamente utilizados na escultura, modelagem de personagens e criação de objetos.

    As peças impressas em 3D estrelaram filmes em stop motion, videogames, roupas sob medida e até efeitos especiais para filmes de grande sucesso.

    Joias e Design

    Os profissionais de joalheria usam impressão CAD e 3D para otimizar a criação de protótipos, sendo possível adequar às necessidades e exigências de clientes e produzir grandes lotes de peças prontas para serem fundidas.

    As ferramentas digitais permitem a criação de peças consistentes e bem detalhadas, com menor tempo de produção comparado às esculturas em cera.

    Como vimos, a impressora 3D DLP é ideal para quem precisa de peças mais precisas e detalhadas. Suas propriedades abrem portas para um grande número de aplicações e modelos de negócio, que através da impressão 3D, estão otimizando seus processos de produção!

    Vale relembrar as diferenças entre a tecnologia DLP e SLA para ver o que realmente vai atender suas necessidades.

    Você tem interesse em ter uma impressora DLP? Se sim, preenche esse formulário a seguir que um de nossos especialistas entrará em contato para entender mais sobre sua necessidade.

    E ah, se tiver qualquer comentário, deixa aí pra gente. São sempre muito bem vindos!

      Minha conta


      Reconhecida como a melhor empresa de impressão 3D do Brasil. Impressoras, filamentos e resina para impressão 3D, cursos, manutenção e prototipagem.

      Endereço

      Rua Toyota, n°490, Jardim Piemont - Betim - MG 
      A 20 min do centro de Belo Horizonte.

      Horário de funcionamento

      08:00 às 17:00 | Segunda à sexta-feira

      Dúvidas gerais | Suporte | Vendas

      Nossas redes

      Este site é protegido pelo reCAPTCHA, a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.
      3D Lab Industria Ltda.
      CNPJ 20.212.019-0001/09
      Chat online