Em compras acima de R$400,00 o frete é grátis! *Promoção valida para os estados do Sul e Sudeste, Exceto para impressoras 3D

Tag: Cura 3D

CURA 3D: aprenda os primeiros passos desse fatiador 3D!

O CURA 3D Ultimaker é um dos softwares mais utilizados na impressão 3D. Ele permite uma gama de ajustes e configurações interessantes. Vamos te mostrar como usar, desde a instalação até a impressão. 


O Cura 3D é um dos principais softwares utilizados na impressão 3D. Com uma interface bastante amigável, seu uso se popularizou entre a comunidade. Como um software fatiador, basicamente a função do Cura é gerar a preparação da sua peça para a impressora 3D.

Além de ser totalmente gratuito, o software ainda é de código aberto. Ou seja, melhorias e ajustes podem ser feitos por toda a comunidade.

Se você compará-lo a outros softwares de fatiamento 3D, tudo parecerá muito simples, com opções e ajustes ilimitados. Mas as configurações mais complexas do Cura estão lá, se você precisar delas: ele foi projetado para ser organizado e fácil de usar.

Quer entender todo o passo a passo para utilizar o Cura 3D? Então continue lendo este conteúdo!

Qual a principal função do Cura

O Cura 3D é um software fatiador para impressoras 3D. Ele transforma um modelo 3D em camadas que quando sobrepostas formam o objeto que será impresso.

O arquivo gerado é conhecido como G-Code, que é o código que uma impressora 3D entende.

Ou seja, o fatiador é responsável por transformar um arquivo do modelo criado em 3D para um formato de leitura da impressora, com as configurações de impressão.

Como preparar os arquivos 3D

Antes de explicarmos o passo a passo para você saber tudo sobre o Cura, vamos entender um pouco mais de todo o processo de impressão.

Existem basicamente três estágios na preparação de arquivos para impressão 3D:

  • modelagem: para modelar um objeto 3D você precisará de um aplicativo de modelagem, como por exemplo o TinkerCad, AutoCad ou StetchUp;
  • exportação de arquivo 3D: depois de ter seu modelo 3D, você precisará exportá-lo como um um arquivo STL, OBJ ou 3MF. Esses são os formatos de arquivo reconhecidos pelo Cura;
  • exportação do arquivo fatiado: o arquivo STL ou OBJ pode ser importado para o software Cura, fatiado e produzido como código G. Esse código G é um documento com uma lista de comandos para a impressora 3D ler e seguir, como as configurações da temperatura, movimentação etc.

Como fazer o download e instalação do Cura 3D

Atualmente a última versão do software é a 4.7 (Setembro/2020). Ela funciona em todas as principais plataformas de sistema operacional: Windows, MAC e Linux.

Para instalar o Cura, primeiro faça o download para o seu computador. Assim o que download for feito, conclua a instalação.

Como configurar o software para a sua impressora 3D

Ao iniciar o software pela primeira vez, será solicitado que você selecione a impressora que utiliza.

Encontre o modelo da sua máquina na listagem que o Cura apresentará.  Caso não o apareça você terá que personalizar os detalhes para adicionar a impressora.

Cura 3D Ultimaker: Tela inicial

Basta digitar as configurações da sua impressora 3D na janela de configurações do Cura Machine.

Como importar um modelo para o Cura 3D 

Depois de configurar o Cura para sua impressora, chegou a hora de importar um modelo para o software. Para isso acompanhe os seguintes passos:

  • clique no ícone da pasta flutuante à esquerda ou selecione Arquivo > Abrir arquivos (no menu superior);
  • escolha um arquivo STL, OBJ ou 3FM do seu computador e o selecione para fazer a importação;
  • CURA 3D Ultimaker - importação

Como alterar o modo de exibição do modelo 

Depois que o arquivo for carregado ele aparecerá no software. Você pode alterar o aspecto de exibição da peça das seguintes formas:

  • navegue pela área de construção do software: mantenha pressionada a tecla Shift e clique com o botão esquerdo para mover a área de construção pela tela. Isso geralmente é útil se você quer ampliar o modelo para verificar alguns detalhes mais refinados;
  • ver todos os ângulos do modelo: Pressione e segure o botão direito do mouse para girar em torno da área de construção;
  • amplie a área de construção: use a rolagem do mouse para ampliar e reduzir o modelo.

Além disso, há três formas básicas de visualização do modelo. Cada uma é adequada para diferentes necessidades, especialmente quando surgem problemas nas peças impressas:

  • sólido: é a a visualização padrão do Cura. Permite que você tenha uma boa ideia de como o modelo ficará depois de pronto;
  • raio-X: basta clicar em visualizar para ativar esse modo. O recurso é recomendado quando as peças não saem do jeito que você deseja. Ele permite que você analise o que precisa ser retrabalhado;
  • camadas: se uma impressão falhar repetidas vezes em determinado ponto, ou se você tiver programado algo diferente e quiser verificar se a impressão está correta, recomendamos o modo de visualização em camadas. À medida que você avança no Cura, esse recurso é útil para identificar camadas nas quais você deseja alterar as configurações no código G, como aumentar a velocidade do cooler, a altura ou o fluxo da camada.

Quais são as configurações fundamentais de impressão no Cura 3D

Altura da camada

É o que determinará a resolução de sua impressão. Define a altura de cada camada de filamento depositada durante a impressão. Como já dissemos em outro conteúdo, quanto maior a altura da camada, menos detalhado será seu objeto.

Velocidade da impressão

Diz respeito à velocidade que o extrusor se move enquanto está depositando o filamento. A otimização da velocidade de impressão está diretamente ligada ao nível de detalhes do objeto e ao material que está sendo utilizado.

A velocidade de impressão altera o nível de aderência das camadas. Uma dica para você que quer uma impressão mais rápida é aumentar a temperatura. Dessa forma você garante que as camadas manterão uma boa adesão.

Espessura da parede

Está ligado a parede externa da peça. Logo, se você quer uma peça com parede mais grossa (objetos mais rígidos), configura uma maior espessura da parede.

Densidade ou infill da peça 3D

É medido de acordo com porcentuais, por isso, peça com infill de 100% é um objeto sólido. Por outro lado, com infill zero você terá um objeto oco.

Preenchimento na impressão 3D

Retração

Durante a movimentação do carro extrusor de um ponto a outro pode acontecer vazamento do material que está aquecido. Para evitar isso usa-se o retract.

Na prática, o sistema alimentador retorna um pouco do filamento e evita o escorrimento.

Como usar as configurações básicas, intermediárias e avançadas

O Cura é um dos softwares mais completos em termos de configurações possíveis. Porém, no seu desenvolvimento foi pensado no público iniciante até o mais experiente.

Por isso, é possível habilitar ou desabilitar conjunto de recursos. Por exemplo, se você ainda está começando a trabalhar com a impressora 3D, pode deixar habilitado somente as configurações iniciais. Já para os mais experientes há o conjunto de experimentações e testes mais complexos.

Para alterar esse padrão basta acessar o menu superior > Preferences > Configure Cura > Settings e escolher a opção na lista suspensa que aparecerá, entre o Basic, Advanced e Expert.

Portanto, vimos que o Cura 3D é um software bem completo e útil para a impressão 3D. São muitas as possibilidades de configuração que o software nos proporciona.

Sua interface e usabilidade foram desenvolvidas para facilitar o trabalho dos usuários. Porém, sabemos que é necessário ter um conhecimento detalhado caso você queira aprimorar suas técnicas de impressão.

Em breve lançaremos um novo conteúdo, agora mais completo, sobre o Cura. Então, fique atento e acompanhe as postagens nas redes sociais, seguindo nossas páginas.

Fatiadores 3D: conheça os 3 softwares mais utilizados do mercado

O uso dos fatiadores 3D é indispensável para o processo de impressão. Com eles você vai configurar os parâmetros da sua peça, como altura de camadas, temperatura, preenchimento e muitas outras características. Conheça neste conteúdo um pouco mais sobre três deles: Simplify, Cura e o Slic3r.


Se você já tem ou pretende comprar uma impressora 3D é fundamental ter conhecimento sobre como funcionam os fatiadores 3D. Esses programas permitem que objetos sejam construídos, camada após camada, tendo como base modelos criados digitalmente. 

Uma boa compreensão das funcionalidades desses programas é vital para o resultado perfeito de cada impressão.

No conteúdo de hoje você vai aprender sobre os 3 fatiadores 3D mais utilizados do mercado: Simplify, Cura e o Slic3r. Então, confira agora o material e tire suas dúvidas!

O que são fatiadores 3D

Antes de tudo, você precisa saber que os fatiadores 3D são os programas responsáveis por transformar o modelo digital de um objeto num arquivo especial de formato GCODE. O programa tem a função de, literalmente, fatiar a peça em inúmeras camadas e definir as coordenadas que a impressora 3D deve seguir.

Dentro deste programa é possível definir a velocidade, a altura das camadas, a porcentagem de preenchimento da peça, os perímetros etc. 

Fatiadores 3D e o passo a passo da impressão

O fatiamento é a segunda de quatro etapas que fazem parte do processo completo de impressão 3D. Para ser fatiada, é preciso que a peça tenha sido criada antes num software de modelagem digital. Confira abaixo uma explicação sobre cada um dos estágios:

  • modelo 3D: Nesta primeira etapa, um arquivo digital da peça é criado em um software de modelagem 3D e serve como base para o restante do processo. Programas como o Solidworks, CATIA e o Solid Edge são alguns dos mais utilizados hoje em dia;
  • fatiamento: Feita a modelagem, o arquivo é transformado pelo fatiador 3D no formato GCODE. O fatiamento é a hora de definir os parâmetros de impressão e as características que a peça vai ter;
  • impressão: Esse é o momento que a impressora 3D realmente começa a funcionar. Ela inicia a fabricação do objeto de acordo com as coordenadas exatas definidas pelo fatiador 3D;
  • finalização: Após a impressão do objeto, é normal que alguma parte precise de finalização. Esse acabamento pode ser por meio de lixamento, remoção de material (Raft 3D, Skirt ou Brim) ou uso de solventes. 

Melhores fatiadores 3D

Como você pôde perceber, o fatiamento é uma parte muito importante num processo de impressão 3D. Por isso, é essencial utilizar bons programas durante os seus trabalhos. Veja a seguir quais são as melhores opções na opinião dos especialistas da 3D Lab:

Cura 3D

O Cura 3D é um programa gratuito, de código aberto, desenvolvido pela Ultimaker. Possui milhões de usuários em todo o mundo, de profissionais a iniciantes, e é considerados por muitos como o melhor software de fatiamento existente.

Seus perfis pré-definidos possibilitam uma introdução eficiente dos novatos ao mundo da impressão 3D. Além disso, possui mais de 200 configurações específicas que se adequam às mais variadas necessidades dos usuários. Veja mais alguns benefícios deste programa:

  • impressão de vários objetos ao mesmo tempo;
  • suporte aos formatos de arquivo STL, 3MF e OBJ;
  • código aberto;
  • integração direta com software de design e engenharia.
  • Fatiadores 3D

Simplify3D

Simplify3D é um software que possui diversos recursos de acabamentos e métodos de fabricação. Em relação à edição de suportes é, com toda a certeza, um dos que mais mais evoluiu. Além disso, permite fácil edição de tipos de preenchimentos, entre outras funcionalidades. Confira mais alguns pontos positivos:

  • configurações de fatiamento variáveis;
  • visualização animada da impressão;
  • impressão avançada com várias peças;
  • controle sobre o ponto inicial de impressão (evita resíduo indesejáveis na peça).

Contudo, o único porém do Simplify3D está no preço. Na contramão do Cura e do Slic3r, que são gratuitos, para obter este software é necessário pagar uma licença de 149 dólares (valor de outubro de 2019).

Fatiadores 3D

Slic3r

O Slic3r é uma outra opção entre os fatiadores 3D.

Como ponto positivo, ele é super veloz e funciona muito bem em computadores lentos. Também tem o recurso que mostra como a alteração de configuração afeta o objeto que será impresso. Além disso, esse fatiador também é open source.

Como desvantagem,  ele possui um perfil padrão muito amplo que pede conhecimentos específicos, atrapalhando a vida dos iniciantes. Além disso, peças grandes podem ter distorções indesejáveis.
Fatiadores 3D

Portanto, neste conteúdo você pôde aprender sobre fatiadores 3D e a função dos softwares dedicados mais populares. Viu que eles são de suma importância para todo o processo de impressão 3D e é preciso conhecê-los para saber imprimir com boa qualidade.

Agora, que tal você também conhecer mais sobre os tipos de filamentos para impressora 3D? Afinal, além de saber utilizar um fatiador 3D de qualidade, é fundamental entender as diferenças entre os filamentos existentes. Dominando as duas áreas é certo que a sua impressão 3D tem muito mais chance de sucesso!

Obrigado e até o próximo conteúdo!

Minha conta


Reconhecida como a melhor empresa de impressão 3D do Brasil. Impressoras, filamentos e resina para impressão 3D, cursos, manutenção e prototipagem.

Endereço

Rua Toyota, n°490, Jardim Piemont - Betim - MG 
A 20 min do centro de Belo Horizonte.

Horário de funcionamento

08:00 às 17:00 | Segunda à sexta-feira

Dúvidas gerais | Suporte | Vendas

Nossas redes

Este site é protegido pelo reCAPTCHA, a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do Google se aplicam.
3D Lab Industria Ltda.
CNPJ 20.212.019-0001/09
Compre aqui!